dcsimg

7 áreas com maior demanda profissional no país

Saiba quais são as 7 áreas que apresentam mais carência de profissionais no mercado de trabalho brasileiro!

A demanda profissional no Brasil vem crescendo em grande escala nos últimos anos. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Global Page Personnel, organização especializada em recrutamento de profissionais técnicos e de suporte à gestão, a procura por um profissional com qualificação pode demorar até 4 meses. Essa escassez de mão de obra no país abrange todos os segmentos do mercado de trabalho e atinge diretamente a produtividade das empresas.

A procura por profissionais está maior que a oferta dos mesmos, e isso deve em grande parte ao processo de recrutamento de mão de obra, que atualmente exige um alto nível de conhecimento e qualificação do candidato. De acordo com estudos realizados pela empresa de consultoria ManpowerGroup, 71% dos empregadores no país tem dificuldades para preencher vagas em diversas áreas. Os setores tradicionais do mercado de trabalho são os que apresentam maior escassez de profissionais.

Ainda de acordo com a pesquisa, o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking, perdendo apenas para o Japão. A dificuldade de se preencher as vagas no país vem crescendo exponencialmente. Essa escassez se dá tanto na qualidade quanto na quantidade de profissionais e atinge os cargos de nível técnico e superior.

Saiba quais são as 7 áreas com maior demanda por profissionais no Brasil:

profissões2

Técnicos

Ocupa o primeiro lugar do ranking, sendo a área onde as empresas mais tem dificuldade em encontrar profissionais para ocupar os cargos. A falta de candidatos se dá em todas as áreas técnicas, desde alimentos e bebidas, passando por áreas de eletrônica e edificações, até automação.

Ofício Manual

Ocupando o segundo lugar do ranking estão os trabalhadores autônomos ou que possuem alguma habilidade específica, como sapateiros, pintores, eletricistas, pedreiros e costureiras. Essa escassez já é uma tendência mundial, pois a falta de profissionais de ofício manual está presente em todo o mundo.

Engenheiros

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria PageGroup, de mil oportunidades de emprego, 38% eram para profissionais da área de engenharia. A grande oferta de emprego nessa área ocorreu devido aos eventos que irão acontecer no país, como as Olímpiadas de 2016 e a Copa de 2014, além da descoberta do pré-sal.

Motoristas

Ocupando o quarto lugar do ranking, a escassez de profissionais nesta área está mais voltada para o setor de transporte, ou seja, faltam motoristas para veículos de carga. De acordo com dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o número de veículos nela registrados é 2,5 vezes maior do que o número de profissionais inscritos na mesma. A falta de mão de obra nesse setor se deve principalmente aos veículos cada vez mais modernos, o que exige uma maior experiência do profissional.

Profissionais operadores de produção

Ocupando a quinta posição do ranking, os operadores de produção estão cada mais escassos no mercado de trabalho. Isso de deve ao fato de que o crescimento pela procura desses profissionais não tem acompanhado o ritmo de treinamento e formação dos mesmos.

Representantes de vendas

De acordo com os consultores da área de recursos humanos as empresas tem uma grande dificuldade em encontrar profissionais que se adequem ao novo perfil do representante de vendas. Quem trabalha na área de vendas nos dias atuais precisa ter habilidades nas finanças e no sistema de comunicação da empresa, além de possuir conhecimentos sobre como administrar as equipes e como encontrar soluções rapidamente.

Profissionais de TI

Ocupando o último lugar do ranking, a escassez de profissionais dessa área deve-se principalmente a evolução da tecnologia, como, por exemplo, o desenvolvimento de softwares para bancos e companhias telefônicas. A demanda por profissionais de Tecnologia de Informação se dá em toda a área tecnológica.
[Procurando Crescer na Carreira? Encontre uma Faculdade ou Especialização!]

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin