dcsimg

A Administração de Empresas e o nascimento do empreendimento

Veja como nasce uma empresa e a importância do empreendedor ter uma formação em Administração para tocar o seu negócio!

O Nascimento da Empresa: a idéia

Administração de Empresas: o nascimento

Como tudo na vida, a idéia, o pensamento, ou mesmo o sonho é a base de todas as coisas. É preciso que haja primeiro um desejo, e que a partir desse, haja o impulso e os estímulos certos para que se concretize o objeto almejado.

No início de um empreendimento a base é a mesma, primeiramente vem o desejo de construir algo. Este desejo pode ser baseado em uma necessidade do meio em que o empreendedor vive, ou mesmo uma oportunidade que este visualize. Há também outros fatores que favoreçam o início desta empreitada, muitos são os fatores que alavancam a idéia inicial, até mesmo quando esta é a copia de outro plano de negócio que já está dando certo.

O primeiro passo foi dado, a idéia já foi formada, porém agora esta precisa de lapidada afim de possibilitar o alcance das metas.

O setor de serviços fornece certa vantagem para o empreendedor, pois o gerenciamento do negócio é mais simplificado. Desta forma, não é necessário uma base forte nas técnicas de Administração de Empresas. Um exemplo são os profissionais de tecnologia, principalmente os focados na internet, que conseguem ótimas perspectivas de trabalho. Possuem a comodidade de planejar sua própria metodologia de atuação no mercado, aliando seus anseios pessoais com o prazer da profissão. Este ramo de serviço é alavancado pelo estilo de vida da geração Y, e ganhará ainda mais energia pela geração Z (ou Digital Generation).

O ramo de serviço não necessita de estoque, não possui grandes ramos complexos de gestão, basicamente é a prestação do serviço da melhor maneira possível ao cliente. Este setor é favorecido pelos profissionais liberais, que vislumbram o trabalho como um estilo de vida.

Por outro lado, há vários ramos de atuação para o jovem empreendedor, porém estes são mais complexos. O jovem profissional de administração de empresas usualmente não possui uma empresa familiar onde possa exercer diretamente seus conhecimentos. Desta forma, é necessário que possua uma estratégia própria para os negócios, ou faça aliados em outras áreas, para que possa focar exclusivamente na base de sua formação, auxiliando o empreendimento com o conhecimento específico em administração de empresas. É fato que tal oportunidade depende de vários fatores, e os jovens profissionais nem sempre conseguem colocar em prática o seu sonho, mesmo que a vontade não seja pouca.

A Administração de Empresas e a burocracia inicial

Para os empreendedores destemidos, ou mesmo teimosos, chega a fase inicial de seu empreendimento: mas como abrir uma empresa”?
Mesmo os profissionais de administração de Empresas não possuem tal conhecimento de forma precisa. A legislação é volátil, a burocracia para abertura de empresa muda com o tempo, a documentação, os impostos, e a metodologia varia de acordo com o ramo de negócio.

Leis contábeis e o contador

Para solucionar toda a ansiedade principal, vem a solução: o contador.

Obviamente o contador não é o mais indicado para definir todas as necessidades de seu negócio, não terá o conhecimento de um advogado na área, tampouco apresentará o “pulo do gato”. Mas, com certeza, mostrará o caminho inicial, irá auxiliar nos primeiros passos desta empreitada.

No caso de uma empresa de serviços, ele será responsável pelos processos de registro no cartório, junta comercial entre outros. Solicitará todos os documentos necessários, e dará um prazo para que o CNPJ esteja pronto. Os jovens empreendedores da atualidade tem sorte: a nota fiscal eletrônica.

Com o avanço das notas fiscais eletrônicas, há uma simplificação no aspecto burocrático. As notas fiscais antigas (bloco de notas) geravam grande transtorno. Primeiramente, era necessário possuir um layout específico para sua nota fiscal, em seguida, era necessário solicitar de modo formal o seu desenvolvimento em uma gráfica autorizada, era necessário esperar o prazo estipulado, e caso não houvesse contra-tempos, sua empresa já estaria apta a fornecer/prestar os produtos/serviços.

Outro ponto positivo na parte fiscal é o Simples Nacional, que possibilita a simplificação no pagamento de tributos, o que é fantástico para o jovem empreendedor. Desta forma, após esta etapa inicial, o jovem empreendedor, ou mesmo profissional de Administração de Empresas já pode focar sua meta para: a busca de clientes!

As empresas e os clientes

Neste ponto da administração é dada a largada. A empresa já está apta a ter o funcionamento. Porém, para que possa efetuar as transações de forma coerente, é necessário possuir uma conta “pessoa jurídica“ (o famoso PJ).

Burocracia: a papelada

Este ponto é outra empreitada, repare em todos os passos que o jovem empreendedor teve que passar até chegar aqui. Lembre-se, é o início de um sonho, a materialização de uma idéia e provavelmente o capital inicial é curto. Caso opte por um banco do governo, prepare-se para a aventura: “senta que lá vem a história“. Não que seja algo demorado, mas caso o jovem empreendedor esteja sozinho nesta área, é uma carga alta de informação, além de todo o aspecto burocrático dos bancos, e as exigências de diversas formas.

Neste ponto, o jovem empreendedor deve se preocupar sumariamente em:

  • Abrir a conta Pessoa Jurídica
  • Viabilizar as ferramentas de Geração de Boleto
  • Solicitar cartão de crédito (não espere um bom limite inicial)

Para cada requisição acima, existe um procedimento nada objetivo para execução. Obviamente não é um procedimento complicado, mas é informação de diversos pontos, em paralelo com os clientes que começam a aparecer, os contatos de parentes e amigos para dar uma força inicial. Como é possível ter o cliente, sem poder viabilizar meios de cobrança? Mas fique tranquilo, o contador (experiente) irá ressaltar todas as dicas iniciais, além de prazo médio para execução de cada etapa, é possível planejar bem para que não haja sustos, mas eles virão de qualquer forma. Esteja sempre preparado.

Todas as carreiras levam a Administração de Empresas

Sim, é inevitável, mesmo que possua uma formação técnica, com o crescimento profissional, há grandes chances de virar um administrador. As chances são direcionadas a sua ambição e sua dedicação no trabalho. Será inevitável: em algum ponto de sua carreira, você será um administrador.

O diferencial é que o jovem profissional de outra área terá que passar por diversos crescimentos na carreira, para que obtenha, por experiência, a base de gestão que o jovem administrador de empresas adquire ainda durante a faculdade. Obviamente que o jovem administrador também passa por um árduo caminho para o topo, mas no fim, os grandes profissionais sempre tem o mesmo destino: serão todos administradores.

Administradores da vida

Mesmo os profissionais de outras áreas, como na parte artística, em algum ponto de sua carreira, irão efetuar algum papel de gestão. Seja a gestão do tempo, da saúde, do conhecimento. É sempre necessário administrar algo, somos todos administradores de nossas vidas.

Para todos aqueles que possuem fascínio em administração de empresas, ou mesmo que possuem o sonho de ter o próprio negócio, vale a pena ressaltar como o preparo em uma instituição de ensino superior auxilia neste processo. É sempre interessante uma formação sólida para facilitar os demais passos durante a construção de um sonho.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin