dcsimg

O choque das gerações e a evolução entre a Y e Z

Entenda as diferenças e peculiaridades entre as novas gerações que chegam ao mercado de trabalho e a necessidade das empresas em se adaptar ao choque cultural.

É comum encontrar reportagens e pessoas comentando sobre as gerações Y e Z e suas características. Você sabe se pertence a uma destas gerações?
Para saber a qual geração pertencemos é interessante entender o que cada uma significa e quais suas diferenças. O principal ponto que diferencia a geração Y da Z é o ano de nascimento da pessoa. A geração Y nasceu entre a década de 80 e 90, enquanto a Z nasceu após a metade da década de 90 até os dias de hoje.

A geração Y e a qualidade de vida

Quem é desta geração, hoje tem vinte e poucos anos, gosta de soluções rápidas e tecnologias. Filhos da geração X, estas crianças foram criadas em uma época de modificações políticas, e os pais que buscaram não ser tão ausentes como a geração anterior, encheram os filhos de atenção querendo aumentar sua autoestima. O resultado disso são pessoas individualistas e competitivas, que gostam de chegar ao topo, e rápido.
Também são características desta geração pessoas que não se submetem a empregos com tarefas muito simples, utilizam tecnologia de ponta no seu dia a dia e são consumidores exigentes. Na maioria das vezes são jovens com capacidade multitarefa, gostam e conseguem trabalhar ouvindo música, enviar mensagem para os amigos, ler sobre assuntos diversos e visitar as redes sociais, ao mesmo tempo. É uma geração que obtém conhecimento muito fácil através da internet, portanto não há necessidade de se aprofundar em muitos assuntos, somente aqueles que interessam, afinal quando precisar de alguma informação basta recorrer a um site de busca ou similar. São pessoas que se comunicam de forma eficiente, preferem mandar um e-mail do que uma carta, uma mensagem instantânea do que uma ligação.
Um outro ponto interessante e muito estudado na área de Marketing é que estas pessoas não são fiéis a marcas. Elas buscam o que é melhor no momento, portanto a estratégia de marketing precisa ser diferenciada. É mais interessante que as marcas invistam em inovações dos seus produtos, que é o que estes jovens mais buscam. São pessoas preocupadas com o meio ambiente e com causas sociais, são favoráveis a qualidade de vida e trabalham bem com home Office.

É uma geração prática, diante vastos assuntos, buscam somente aqueles que interessam, afinal quando precisar de alguma informação basta recorrer a um site de busca ou similar. São pessoas que se comunicam de forma eficiente, preferem mandar um e-mail do que uma carta, uma mensagem instantânea do que uma ligação.
Um outro ponto interessante e muito estudado na área de Marketing é que estas pessoas não são fiéis a marcas. Elas buscam o que é melhor no momento, portanto a estratégia de marketing precisa ser diferenciada. É mais interessante que as marcas invistam em inovações dos seus produtos, que é o que estes jovens mais buscam. São pessoas preocupadas com o meio ambiente e com causas sociais, são favoráveis a qualidade de vida e trabalham bem com home Office.

A geração Z, ou geração digital

Nascidas na década de 90, as pessoas desta geração cresceram em meio ao desenvolvimento desenfreado da informação e da tecnologia. Filhos da geração Y, estas pessoas foram criadas utilizando a internet e não precisaram perder tempo com a adaptação a esta tecnologia, como as gerações anteriores. São crianças e jovens agitados, que gostam de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, estão sempre utilizando fones de ouvido, gostam de aparelhos tecnológicos como smartphones, iPods, vídeogames de última geração e televisões de alta definição.
É comum dizer que as crianças desta geração não se apegam muito as coisas, justamente pela velocidade da informação e da evolução da tecnologia, ganham um brinquedo e já querem um outro pouco tempo depois. São pessoas mais egocêntricas que as gerações anteriores, tendem a permanecer “em seus mundos”, com seus fones de ouvidos e smartphones conectados a internet.
Não é comum às pessoas desta geração dar importância para as visitas físicas, encontros e conversas pessoais. São jovens que querem resolver tudo rápido, e pra eles basta uma mensagem em uma rede social ou através do celular para se comunicarem com os entes queridos, colegas e amigos.
Apesar disso, são jovens que já estão ingressando no mercado de trabalho e trazendo inovações a maioria das empresas. São profissionais multitarefas, que estão em constante mudança, buscam novos e melhores desafios a cada dia. A maior dificuldade das empresas vai ser organizar a estrutura de gestão para conseguir reter estes talentos, que perdem o foco com facilidade.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin