dcsimg

Cirurgia plástica – Tudo o que você precisa saber sobre a área

Pretende ser cirurgião plástico? Descubra o que vai precisar fazer para chegar lá!

O Brasil é referência em cirurgia plástica. Além de ter profissionais de renome internacional, o País está entre os primeiros em quantidade de procedimentos realizados por ano.

Com um enorme mercado a explorar, aliado ao fato de o cirurgião plástico ter os maiores salários da área médica, não é de se espantar que muita gente sonhe em seguir essa carreira.

Se você tem interesse em trabalhar como cirurgião plástico, fique ligado no texto a seguir. Nele, vamos contar mais sobre essa especialidade, como está o cenário brasileiro e o que é preciso fazer para exercer a profissão!

O que é cirurgia plástica?

A cirurgia plástica é uma das mais de 50 especialidades médicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Por meio de avançadas técnicas cirúrgicas, seu objetivo é reconstituir alguma parte do corpo.

A cirurgia plástica pode ser de dois tipos:

Estética: tem o objetivo de melhorar a aparência do paciente. Alguns exemplos são: lipoaspiração, lifting da face, rinoplastia (plástica de nariz), etc.

Reparadora: aqui o objetivo é não apenas melhorar a aparência do paciente, mas também dar a ele maior qualidade de vida por meio da correção de defeitos congênitos ou adquiridos. Correção de fenda palatina (lábio leporino), enxertos de pele em queimados ou vítimas de acidentes e reconstrução das mamas em pacientes que tiveram câncer são alguns exemplos desse tipo de cirurgia plástica.

Cenário da cirurgia plástica no Brasil

O Brasil tem 5.631 cirurgiões plásticos titulados, de acordo com a mais recente pesquisa Demografia Médica no Brasil (2015). A maior parte deles está no Sudeste do País. São Paulo, como era de se esperar, lidera o ranking, com 1.805 cirurgiões plásticos registrados em atividade. Rio de Janeiro vem na sequência, com 782 profissionais, seguido por Minas Gerais, com 602.

Na região Norte ficam os estados que têm a menor quantidade de cirurgiões plásticos. São apenas 7 no Acre, 9 no Amapá, 12 em Roraima e 24 em Rondônia.

O Brasil já foi o campeão em número de cirurgias plásticas. Recentemente, perdeu o posto para os Estados Unidos. Ainda assim, os números são impressionantes. Segundo um levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil realizou 1,22 milhão de procedimentos em 2015, o que significa cerca de 3.342 cirurgias plásticas por dia, ou mais de duas por minuto!

De acordo com a pesquisa, as dez cirurgias plásticas estéticas mais realizadas no Brasil foram, nesta ordem:

  1. Lipoaspiração
  2. Implante de silicone nos seios
  3. Cirurgia de pálpebra
  4. Abdominoplastia
  5. Lifting de mama
  6. Redução de mama
  7. Nariz
  8. Aumento dos glúteos por transferência de gordura
  9. Preenchimento do rosto
  10. Lifting de rosto

O número de cirurgias plásticas reparadoras, por sua vez, vem crescendo a um ritmo mais acelerado do que os procedimentos estéticos. Em um período de quatro anos, passaram de 27% do total de cirurgias plásticas para 40%, de acordo com um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Os motivos mais comuns para cirurgias plásticas reparadoras no Brasil foram:

  1. Tumores cutâneos
  2. Defeitos congênitos
  3. Reconstrução mamária
  4. Acidentes domésticos
  5. Acidentes urbanos

Qual o salário do cirurgião plástico?

Cirurgia plástica é, há tempos, a especialidade médica mais bem paga do Brasil. A média salarial, de acordo com o site de empregos Catho, é superior a R$ 18,5 mil por emprego. Sabe-se, além disso, que cirurgiões plásticos podem acumular mais de um trabalho, o que permite rendimentos ainda mais elevados.

Como se tornar cirurgião plástico

A carreira em Cirurgia Plástica é um investimento de longo prazo. De todas as especialidades da Medicina, é a que exige o maior tempo de formação. São onze anos desde passar no vestibular até obter o título e começar a exercer a profissão!

O primeiro passo, obviamente, é fazer o curso de Medicina, que dura seis anos. Em seguida, é preciso fazer residência em Cirurgia Geral, para aprimorar as técnicas e obter o título de cirurgião. Só então o médico poderá fazer a especialização em Cirurgia Plástica, que dura três anos. A residência precisa ser realizada em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

O programa curricular de residência médica em Cirurgia Plástica inclui atividades em:

  • Unidades de internação
  • Ambulatório
  • Centro cirúrgico
  • Urgência e emergência
  • Unidade de queimados

O residente deve cumprir os seguintes estágios obrigatórios:

  • Cirurgia craniofacial
  • Cirurgia de mão
  • Unidade de queimados
  • Cirurgia reconstrutiva dos membros e da face
  • Cirurgia da mama
  • Microcirurgia reconstrutiva
  • Cirurgia estética
  • Cirurgia oncológica

Os estágios opcionais podem ser em:

  • Dermatologia
  • Ortopedia e Traumatologia
  • Otorrinolaringologia
  • Oftalmologia
  • Ginecologia
  • Outros estágios a critério da instituição de ensino

Por exigência da legislação, pelo menos 85% do programa deve ser voltado a cirurgias reparadoras. A parte estética não pode ultrapassar 15% da carga horária.

E o esforço não para por aí. Após o período de residência, o médico ainda precisa prestar o exame de suficiência da SBCP para obter o título de Especialista em Cirurgia Plástica. A prova tem três etapas:

  1. Análise curricular, que envolve formação acadêmica, atividades profissionais, atividades didáticas e atividades científicas
  2. Prova escrita, com 100 questões sobre o conteúdo visto durante os três anos de residência em Cirurgia Plástica
  3. Prova oral e prática

Onde estudar Medicina

Formação acadêmica de qualidade é fundamental para conseguir vencer a concorrência nos disputados processos seletivos das duas residências (Cirurgia Geral e Plástica) e conta pontos para que o profissional finalmente obtenha o título de especialista, obrigatório para o exercício da profissão.

Por isso, escolha uma faculdade que tenha o aval do Ministério da Educação.
Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Medicina:

Veja também:

Quanto ganha um cirurgião?

Vai investir na carreira de cirurgia plástica? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin