dcsimg

Como decidir o próximo passo na carreira?

Confira nossas dicas para você avaliar melhor suas opções de carreira e combinar corretamente a razão e a emoção para fazer a escolha certa!

Todo mundo passa por aquele momento na carreira em que é preciso escolher: continuar na empresa ou procurar outro emprego; decidir entre duas ou mais propostas de trabalho; aceitar ou não aquela transferência que promete trazer grandes oportunidades, mas também significa deixar de lado a vida pessoal por um bom tempo; buscar especializar-se em sua área de conhecimento, ou fazer movimentos laterais para ampliar a experiência? São muitas as possibilidades e dilemas que podem aparecer ao longo da carreira e, se você está diante de uma escolha difícil, é sinal de que não está parado, sua carreira está evoluindo. Mas a pressão também pode ser grande e, diante de uma decisão complexa, o estresse pode ser paralisante.

Gestão_Financeira

Não há, obviamente, uma fórmula mágica para as escolhas de carreira. Cada indivíduo deve tomar suas decisões profissionais de acordo com seus próprios critérios e o impacto que cada caminho pode ter em sua vida. No entanto, independentemente do tipo de escolha de carreira, há algumas “ferramentas” que ajudam a analisar melhor a situação, suas aspirações profissionais, oportunidades, riscos e, porque não, impacto emocional de cada um dos caminhos possíveis.

Escolha de carreira: análise racional

Toda escolha implica em benefícios e concessões. Ao optar por um caminho que considera melhor,  é importante estar ciente do que “perdeu” por não ter seguido as outras opções. É o que chamamos de escolha consciente, e ela só pode ser feita se você analisar racionalmente cada uma das opções. Você pode, inclusive, pontuar cada um dos itens que analisa e, se quiser sofisticar um pouco mais, dar a eles um peso de acordo com a importância que têm para você.

Portanto, ao chegar em uma encruzilhada na carreira, principalmente se tiver que decidir entre dois empregos, é importante:

  1. Fazer uma boa análise de cada oferta de emprego
  2. Considerar a questão financeira
  3. Entender o ambiente e o clima de trabalho
  4. Avaliar questões relacionadas ao equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal
  5. Entender como é a empresa

Invista um tempo para reunir o máximo de informações que conseguir sobre cada uma das opções, faça perguntas, pesquise. Com esses dados na mão, você pode avaliar como cada uma das opções se encaixa naqueles critérios que são importantes para você nesse momento (em algumas fases estamos mais focados em adquirir novas experiências, em outras uma solidez financeira é mais importante, em outras ainda o que conta mais pontos é fazer o que se gosta).

Para analisar a oferta de emprego, reúna informações sobre os objetivos e responsabilidades do cargo, competências exigidas, que tipo de resultado é esperado e quais os comportamentos que são valorizados. É importante também avaliar as oportunidades de aprendizado e crescimento, o tamanho do desafio, e os recursos que a empresa oferece. Pese a importância de cada um desses elementos para sua carreira no momento.
Quanto à questão financeira, procure saber, além do salário oferecido, como funcionam os benefícios e incentivos. Como é composta a remuneração? O salário é fixo? Tem comissão ou bônus? Qual o nível de segurança ou estabilidade? A remuneração está adequada para seu estilo de vida ou o padrão que você pretende ter?

É provável que você passe uma boa parte do seu dia no trabalho. Por isso, é importante sentir-se bem nesse ambiente. Procure entender como é a cultura da empresa, que tipo de ambiente você vai encontrar, como os conflitos costumam ser resolvidos nesse departamento/área/empresa.

Além disso, vale lembrar que mudar de emprego pode causar também uma mudança em sua vida pessoal. Entender esse impacto e avaliar as concessões que está disposto a fazer ajudam a tomar uma decisão mais consciente. Alguns itens que você deve considerar nesse aspecto são: horário de trabalho, flexibilidade, tempo gasto com deslocamento e viagens.

Para entender como é a empresa, procure saber o tamanho e porte da empresa, quais são seus valores, como é vista no mercado, qualidade do produto/serviço, quais são seus principais líderes.

Ao deparar-se com uma escolha entre duas ofertas de emprego, ou mesmo entre manter sua posição atual ou aceitar um cargo em outro departamento da mesma empresa, a análise dessas informações pode ajudar a avaliar onde estão os elementos mais vantajosos e mais desafiadores em cada opção. Uma forma de organizar melhor esses itens é fazer uma tabela com os critérios e dar uma nota de 1 a 5 para cada um. Use uma coluna para cada opção de carreira, assim fica mais fácil comparar os pontos.

Escolha de carreira: emoção e intuição

Às vezes, uma mudança na carreira pode parecer fantástica no papel, mas por alguma razão você simplesmente não consegue se imaginar naquela posição. Uma “pulga atrás da orelha”, sua intuição e aspectos emocionais não devem ser completamente descartados ao escolher entre duas ou mais ofertas de trabalho.
Portanto, para complementar sua análise racional dos fatores que se apresentam em cada opção e a importância de cada critério para você nesse momento, considere perguntar a si mesmo: Sinto que estou fazendo uma boa escolha? Estou animado com ela? Sinto que essa escolha vai turbinar minha carreira? Ela está de acordo com meus objetivos de vida?

Caso sinta que tem alguma coisa errada com sua escolha, é importante entender os motivos. Pode ser que você precise revisar o peso de cada um dos fatores, a importância de cada item para você nesse momento. Tem alguma dúvida que precise ser esclarecida? Fala alguma informação? Revise sua planilha, complemente informações e reflita pelo tempo necessário para estar confortável com sua decisão. Quanto mais ela estiver alinhada com os critérios racionais e emocionais que você definiu, maiores as chances de você ficar satisfeito com a sua escolha.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin