dcsimg

Devo fazer uma faculdade após os 30 anos?

Também já passou dos 30? Seja o mestre do seu destino, faça o curso que seja o seu verdadeiro sonho!

tecnologos_home

Um diploma de nível superior certamente aumenta suas chances de turbinar a carreira, conseguir um cargo melhor, assumir mais responsabilidades e aumentar a remuneração no fim do mês. No Brasil, fazer uma faculdade pode significar um aumento de até 156% no salário, segundo relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Se você está pensando em fazer uma faculdade após os 30 anos de idade, saiba que não está sozinho: um em cada três universitários brasileiros tem 30 anos ou mais, de acordo com o último Censo da Educação Superior, divulgado em 2013.

Mas por que tanta gente está voltando a estudar? Vale a pena fazer uma faculdade depois dos 30 anos? Será que vou dar conta?

Descubra os principais motivos para fazer uma faculdade após os 30 anos, e conheça as vantagens de dar esse passo importante e veja as melhores opções para conquistar este sonho!

Motivos para fazer uma faculdade após os 30 anos

Os motivos para sentar novamente em uma sala de aula mais de 10 anos depois de concluir o ensino médio podem ser variados. Entre os principais, podemos citar:

  • Turbinar a carreira: quem já está no mercado de trabalho e ocupa posições de nível técnico, encontra na faculdade uma qualificação que pode elevar seu nível profissional e, consequentemente, o salário.
  • Mudar de profissão: fazer uma faculdade pode ser o primeiro passo para quem deseja partir para outra carreira, seja em uma área semelhante ou completamente diferente da atual.
  • Fazer a faculdade dos sonhos: seja por pressão ou necessidade, algumas pessoas deixam de lado sua verdadeira vocação ao escolher a primeira faculdade ou entrar no mercado de trabalho. Nunca é tarde para retomar os estudos e dedicar-se a uma área com a qual tem mais afinidade.
  • Voltar para o mercado de trabalho: fazer uma faculdade abre portas, amplia a rede de contatos, oxigena as ideias, atualiza os conhecimentos, qualifica o profissional e tem impacto positivo perante os recrutadores: demonstra força de vontade, determinação e investimento por parte do candidato.

Vantagens de fazer faculdade depois dos 30 anos

Uma preocupação bastante comum entre as pessoas que pensam em fazer uma faculdade após os 30 anos é a adaptação à sala de aula. É claro que boa parte do sucesso dessa empreitada dependerá da motivação do “novo” universitário. Porém, pessoas mais maduras encontram mais pontos a favor do que obstáculos ao voltarem a estudar. Conheça alguns pontos positivos:

  • Mais maturidade para compreender as matérias, relacionar conteúdos e cumprir as exigências acadêmicas.
  • A experiência, seja de vida ou profissional, contribui para o enriquecimento das aulas.
  • Pessoas que já trabalham ou trabalharam podem ser mais disciplinadas e focadas.
  • Quem faz uma faculdade após os 30 anos sabe o que quer, tem determinação e um objetivo claro a alcançar.

Por outro lado, temos a capacidade de aprender em qualquer época da vida. Basta começar a exercitar o cérebro. Colegas e professores podem se tornar grandes aliados nessa caminhada, se você estiver com a mente aberta para absorver o que eles têm a oferecer. Sim, isso mesmo: até os colegas “adolescentes” podem mostrar a você um mundo novo, ideias diferentes, conteúdos interessantes e pontos de vista enriquecedores.

Opções para quem vai fazer uma faculdade após os 30 anos

Se você está convencido de que deve fazer uma faculdade após os 30 anos, mas tem receio do vestibular ou ainda não sabe como conciliar os estudos com a rotina puxada do dia-a-dia, saiba que existem opções interessantes e viáveis para conquistar este sonho. Veja se você se encaixa em alguma das três situações a seguir e qual a solução ideal para cada:

1 – Pressa de se formar

Agora que você tomou a decisão de fazer uma faculdade após os 30 anos, nada mais justo do que querer colher logo os frutos desse investimento. Saiba que existem cursos superiores de curta duração, que podem ser concluídos em 2 ou 3 anos e têm o reconhecimento do MEC. São os cursos superiores de tecnologia, ou cursos de tecnólogo, formações voltadas para as necessidades do mercado de trabalho e que têm alta empregabilidade. São mais de 100 opções em 13 áreas diferentes.

2 – Vestibular de novo, nem pensar!

Se estudar para o Vestibular está fora dos seus planos, ainda assim você pode entrar na faculdade. Uma opção é fazer a prova do Enem e tentar uma bolsa do ProUni ou uma vaga na universidade pública pelo Sisu. Mas se você não pretende fazer essa prova, existem outras opções:

  • Vestibular agendado: uma prova bem mais simples do que o Vestibular e o Enem, que pode conter algumas questões de conhecimentos gerais, ou apenas uma redação.
  • Reingresso: para quem já tem um diploma de nível superior, existe a possibilidade de solicitar “reingresso” na mesma faculdade onde você estudou anteriormente, ou pedir acesso direto a outras instituições. As regras são diferentes em cada universidade, informe-se sobre os critérios na faculdade do seu interesse.
  • Matrícula direta: alguns cursos, principalmente os menos procurados em faculdades privadas, têm um processo seletivo bem mais simples, no qual o futuro universitário precisa apenas comprovar alguns documentos e fazer a matrícula diretamente, sem precisar fazer provas.

3 – Falta de tempo

Aos 30 anos, muita gente já tem uma família para cuidar ou um trabalho em tempo integral. Tentar encaixar uma faculdade nessa rotina, mesmo que seja em período noturno, muitas vezes não é possível.

A boa notícia é que existem cursos de qualidade, reconhecidos pelo MEC, no formato a distância (EAD). Nesta modalidade de ensino, o aluno escolhe quando e onde vai assistir as aulas e comparece a um polo de apoio presencial somente para realizar algumas atividades programadas (como atividades práticas e de laboratório), provas finais e apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

4 – Orçamento apertado

Se você tiver feito o Enem, com pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação, pode tentar uma bolsa de estudos pelo ProUni ou um financiamento estudantil pelo FIES.

Porém, os “maiores de 30” muitas vezes não fizeram e não pretendem fazer o Exame Nacional do Ensino Médio. Para eles, existe a opção do ensino a distância (EAD), que normalmente tem mensalidades mais acessíveis e a vantagem de economizar com transporte e alimentação.

Se a crise financeira for passageira, existe ainda a opção de solicitar um crédito estudantil privado.

Outra opção interessante, para quem já trabalha, é verificar se a empresa tem políticas de incentivo à qualificação. Algumas pagam uma parte da faculdade para seus funcionários, desde que o curso seja compatível com sua área de atuação.

Veja também:

Tecnólogo a distância

Você pretende fazer uma faculdade depois dos 30 anos? Já está fazendo e gostaria de compartilhar algumas dicas? Deixe um comentário!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin