dcsimg

Descubra como é a carreira em Direito Empresarial

O Direito Empresarial também pode ser chamado de Direito Comercial. É uma especialidade que está inserida no ramo do Direito Privado.

O advogado empresarial trabalha com os direitos e deveres da empresa e do empresário. Isso envolve diversos fatores relativos, por exemplo, aos sócios, à concorrência, ao mercado e às propriedades intelectuais e industriais.

Neste artigo você saberá mais sobre essa carreira promissora, a média salarial e onde estudar. Está interessado em se tornar um advogado empresarial? Então confira agora mesmo todas as informações sobre a profissão!

O que é Direito Empresarial?

Basicamente, o Direito Empresarial é um conjunto de normas que zelam pelo bom funcionamento das relações entre empresário, empresa e mercado. Assim, o advogado empresarial cuida juridicamente da empresa. Garante que a sua atuação esteja em conformidade com o sistema legal vigente, previne riscos e auxilia na projeção estratégica de novas oportunidades no campo jurídico.

O advogado empresarial, fazendo uso do Direito Empresarial, busca estabelecer e manter uma atividade harmônica com todos os atores que participam do universo da corporação, como funcionários, concorrentes, consumidores e meio ambiente. O objetivo é preservar a honestidade e a justiça, segundo as leis previstas no Código Penal.

Esse profissional defende as causas empresariais de seu contratante. Para isso, baseia-se no conjunto de leis do Código Civil brasileiro. Deve estar atento a diversas áreas do Direito, como o Civil, o Trabalhista, o Tributário, o Societário, o Administrativo, o Econômico, o Financeiro e o Ambiental, entre outras.

O advogado empresarial, portanto, necessitará de uma visão bastante ampla e generalista das Ciências Jurídicas para prevenir e solucionar quaisquer problemas legais que possam afetar a empresa, o empresário e seu entorno.

Considerando a influência das empresas no mundo atual e sua participação central na economia, a figura do advogado especializado em direito empresarial é fundamental para fazer valer as regras previstas dentro do Direito Privado.

No Brasil, mesmo com a relativa crise atual, o advogado empresarial continua a ter seu espaço. A demanda pelos profissionais com esse perfil se mantém, já que as empresas necessitam constantemente de advogados que prestem assessoria nessa área, que elaborem e analisem contratos, acompanhem processos, participem de audiências, prevejam riscos e atuem de modo a garantir a boa convivência da empresa com seu meio, de uma forma moral e socialmente justa.

Além disso, a tendência para os próximos anos é que algumas dificuldades no campo da economia prossigam. Isso pode ter seu lado positivo para os advogados empresariais, pois as crescentes necessidades de ajuste a novas normas e regulamentações podem aumentar a demanda por pelo serviço desses profissionais.

Qual o salário de um advogado empresarial?

Segundo o site de empregos Catho, a média salarial no Brasil para um advogado empresarial é de R$ 4.055 para quem está começando a carreira. Pesquisando outras fontes, como a consultoria Robert Half, podemos apontar algumas nuances.

Os salários variam, por exemplo, de acordo com a região do Brasil e com o porte da empresa contratante. Um advogado empresarial júnior pode chegar a ganhar cerca de R$ 7 mil em uma grande empresa. Essa cifra ultrapassa a casa dos R$ 20 mil para um advogado sênior (com mais de oito anos de experiência) em empresa de grande porte de um grande centro do Brasil. Em empresas de menor porte e em centros menores, o salário é proporcionalmente mais baixo.

Como se tornar um advogado empresarial?

O primeiro passo para você se tornar um advogado empresarial é fazer uma faculdade de Direito. Esse bacharelado dura em média cinco anos tem carga horária mínima de 3.700 horas.

Opções não faltam: o Brasil é o país com o maior número de faculdades de Direito do mundo. São mais de mil cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

E é bom você saber desde já: Direito é uma carreira puxada, que exige muita leitura, dedicação e paciência. Tem que gostar de ler e estudar mesmo! No último ano da graduação, dois novos desafios: para se formar é preciso fazer um estágio supervisionado na área e apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Mas vamos seguir, porque os cinco anos de graduação não bastam para que você se torne um advogado empresarial.

Depois de graduado, é hora de enfrentar a prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o famoso Exame de Ordem. Para poder exercer a profissão, é obrigatório passar nesta avaliação. Isso está previsto em lei e não há como escapar. O Exame de Ordem é realizado três vezes ao ano em todo o Brasil. É quase como um novo vestibular, com questões dissertativas e de múltipla escolha em provas aplicadas em dois dias diferentes.

Depois da aprovação no exame da OAB, o passo seguinte é fazer uma especialização. Com tantas faculdades e tantos formandos entrando no mercado ano a ano no Brasil, um advogado com especialização terá muito mais chances de encontrar uma boa colocação – e um bom salário, claro!

Um curso de pós-graduação permite ao advogado situar-se em um nicho especial dentro da ampla gama de temas que envolve o Direito e, consequentemente, posicionar-se melhor no mercado. Lembre-se de que você estará concorrendo com muita gente. Quanto mais conhecimento puder demonstrar, melhor – isso inclui também a participação em palestras, workshops e cursos complementares.

Um advogado, em geral, além de todo o conhecimento específico adquirido em anos de estudo, necessita de certo poder de persuasão. Parece uma questão subjetiva, mas isso também pode ser adquirido com a prática. Treinar a exposição oral em público, por exemplo, é uma forma de afinar sua habilidade de comunicação. Participar de debates, discussões e mesas redondas pode melhorar a sua agilidade de argumentação e a eficácia para persuadir os mais diversos públicos. Estar por dentro das novas possibilidades tecnológicas também é praticamente obrigatório nos dias de hoje, além, é claro, do domínio de idiomas, principalmente o inglês.

Onde estudar Direito

Como já dissemos, o Brasil é o campeão mundial na oferta de faculdades de Direito. É recomendável, portanto, fazer uma boa triagem em meio a tantas opções.

A primeira medida é verificar se o curso e a faculdade estão credenciados pelo Ministério da Educação (MEC), para que seu diploma tenha validade em todo o território nacional. Só assim você poderá fazer o Exame de Ordem.

Informe-se também sobre a reputação de cada faculdade. Isso fará diferença em seu currículo na hora de procurar trabalho na área de Direito Empresarial.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de bacharelado em Direito:

Veja também:

Conheça as áreas mais bem pagas do Direito

Está pensando em trilhar o caminho do Direito Empresarial? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin