dcsimg

O Mercado para Tradutor e Intérprete

Saiba como está o mercado de tradução no Brasil, como é a carreira de tradutor e intérprete, os tipos de curso oferecidos e onde estudar!

O Mercado de Tradução no Brasil

O mercado de tradução no Brasil vem crescendo. De acordo com um estudo da consultoria americana Common Sense, até 2011 ele movimentou cerca de US$ 18bilhões e cresceu 57% de 2009 a 2011.

E a perspectiva é de mais crescimento. Por conta dos grandes eventos esportivos dos próximos anos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, e do bom desempenho do Brasil na economia mundial, o mercado está aquecido.

A carreira de Tradutor e Intérprete

Para ser tradutor e intérprete, não basta conhecer o idioma estrangeiro. É importante ter um excelente domínio do português, ter uma formação na área e, no caso de traduções orais (simultâneas ou consecutivas), uma série de habilidades específicas, tais como alto poder de concentração e saber falar em público.

Ter familiaridade com tecnologia também é fundamental. O tradutor de textos trabalha essencialmente no computador e, além de dominar as ferramentas mais conhecidas de edição de textos, é importante que conheça os programas de CAT (Computer Aided Translation, ou Tradução Apoiada por Computador). Além de serem usados por agências, esses programas facilitam a vida do tradutor com glossários, memória de textos traduzidos, contagem de palavras e termos repetidos, para citar alguns.

O tradutor ou intérprete pode atuar nos seguintes nichos:

  • Mercado corporativo: traduzindo textos da empresa, como relatórios para investidores, treinamentos, material técnico, anuários, documentos sobre produtos e serviços, material de divulgação e de comunicação interna, por exemplo.
  • Indústria cinematográfica: tradução de filmes, programas e séries de TV para dublagem ou legendagem.
  • Interpretação simultânea: em eventos como feiras, congressos, convenções etc., o intérprete vai traduzindo a fala do apresentador enquanto ele fala. Geralmente o intérprete fica em uma cabine isolada e usa um equipamento especial que transmite a tradução para os participantes do evento.
  • Ramo literário e editorial: traduzindo livros e publicações.
  • Interpretação consecutiva: é quando o intérprete traduz trechos da fala original. A pessoa fala uma frase ou parágrafo e faz uma pausa para o intérprete comunicar a tradução em seguida.
  • Software: tradução e adaptação de programas de computador.
  • Tradução juramentada: com o nome de Tradutor Público e Intérprete Comercial, é uma atividade que exige concurso público. O tradutor juramentado não recebe salário do governo, mas é quem está autorizado a traduzir documentos oficiais, de fé pública, como certidões, diplomas etc..
  • Tradução e interpretação em órgãos como embaixadas, consulados e ONGs.

A profissão de tradutor e intérprete não é regulamentada, ou seja, não é necessário ter um diploma para atuar na área, e muitos desses profissionais trabalham como autônomos (free-lancers). Outra opção é trabalhar em escritórios de tradução.

A remuneração do tradutor costuma ser atrelada à produtividade e os valores cobrados variam bastante. O Sindicato Nacional dos Tradutores (Sintra) tem uma tabela de referência com os valores praticados para os principais serviços. No caso de textos, a tabela do Sintra mostra valores por palavra. Em 2012, o valor de referência para a tradução de textos (de outro idioma para o português) é de R$ 0,26 e o valor da versão (do português para um idioma estrangeiro) é de R$ 0,35. A jornada de seis horas para interpretação simultânea vale R$ 1.650,00 para o Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. A tradução ou versão de filmes e vídeos para legendagem é cobrada por minutos e no caso de tradução para dublagem esse valor dobra.

O curso de Tradutor e Intérprete

Por não ser uma profissão regulamentada, não é obrigatório ter um diploma universitário de tradutor e intérprete para exercer a atividade. É comum encontrar tradutores com formações variadas, muitas vezes ligadas à área em que atua: médicos que fazem traduções de medicina, formados em Direito que fazem traduções jurídicas, por exemplo.

Os cursos específicos de tradução e interpretação, que ensinam a teoria e a técnica, podem ser de graduação (bacharelado), extensão ou pós-graduação. Existem também oficinas e cursos livres oferecidos por escolas de idiomas, consulados, tradutores mais experientes e outras instituições.

Segundo o Censo Educacional de 2010 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no Brasil há 3 graduações presenciais de Tradutor e 6 de Tradutor e Intérprete.

Várias universidades oferecem pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em áreas correlatas, com linhas de pesquisa para tradução e interpretação.

Grade Básica do Curso

Entre as disciplinas oferecidas pelos cursos de graduação de Tradutor e Intérprete – ou Letras com Habilitação em Tradução e Interpretação – podemos encontrar:

  • Historiografia e Teoria da Tradução
  • Linguística
  • Literatura
  • Gramática e Estilo
  • Terminologia
  • Sintaxe
  • Semântica
  • Tradução Simultânea
  • Tradução Consecutiva
  • Textos Literários
  • Textos de Ciências Médicas
  • Laboratório de Textos
  • Prática da Tradução
  • Prática de Versão

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin