dcsimg

Qual a diferença entre Química e Engenharia Química?

Conheça as diferenças entre a formação e a carreira de Química e Engenharia Química, onde estudar e as boas oportunidades que o mercado oferece!

tecnico-quimica

A Química e a Engenharia Química lidam com a composição de substâncias, transformação de matérias-primas e análise de produtos nos mais variados setores da economia, desde a agroindústria até empresas de tecnologia. Embora trabalhem com o mesmo tema, o Químico e o Engenheiro Químico atuam de formas diferentes.

Conheça as diferenças entre a formação e a carreira de Química e Engenharia Química, onde estudar cada uma delas e as oportunidades que o mercado oferece para estes profissionais!

Diferença entre Química e Engenharia Química

O profissional formado em Química está constantemente em laboratórios, analisando fórmulas, realizando experiências e criando composições. O Engenheiro Químico também detém estes conhecimentos, mas sua especialidade é desenvolver e supervisionar processos produtivos em indústrias.

As principais diferenças entre Química e Engenharia Química são:

  • Curso: tipo de graduação, duração e foco
  • Mercado: áreas de atuação e remuneração

Os cursos de Química e de Engenharia Química

O curso superior em Química é oferecido nos graus Bacharelado e Licenciatura, com duração média de quatro anos. Há muitas disciplinas de Ciências Exatas e atividades práticas em laboratório ao longo do curso. O aluno que optar pela formação em Licenciatura estará preparado para dar aulas no ensino fundamental e médio.

Há apenas um curso superior de Química em grau Tecnológico reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) atualmente, com duração de três anos e enfoque em meio ambiente.

Confira as principais disciplinas do curso superior de Química:

  • Matemática
  • Física
  • Mineralogia
  • Físico-Química
  • Cálculo
  • Laboratório
  • Química Orgânica e Inorgânica
  • Química Analítica
  • Química Industrial

O curso superior de Engenharia Química é oferecido em grau Bacharelado e dura em média cinco anos. O currículo tem enfoque maior no estudo de processos químicos, como termodinâmica e fenômenos de transporte.

Os alunos que optarem pela formação em Engenharia Química vão cursar matérias como:

  • Física
  • Cálculo
  • Mecânica
  • Compostos Químicos
  • Resistência dos Materiais
  • Equações Diferenciais
  • Introdução à Informática
  • Termodinâmica
  • Energia Nuclear

Onde estudar

Há diversas instituições públicas e privadas que oferecem os cursos superiores de Química e Engenharia Química no país. No sistema de busca avançada do site do Ministério da Educação (MEC), o e-mec, é possível ter acesso a informações sobre todas as universidades credenciadas e avaliações dos cursos.

Confira algumas das principais instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso superior de Química:

Confira algumas das principais instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso superior de Engenharia Química:

O mercado de trabalho para o Químico e para o Engenheiro Químico

A indústria química brasileira é considerada uma das maiores do mundo. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), os investimentos no setor devem somar US$ 167 bilhões até o ano de 2020, gerando mais de dois milhões de empregos.

Tanto o Químico como o Engenheiro Químico podem na indústria química, mas cada um desses profissionais tem suas particularidades e pode seguir especializações diferentes.

Existem três principais especializações que o Químico pode seguir em sua carreira:

  • Química Industrial: Atua no desenvolvimento de novos produtos, testando a qualidade dos materiais, no controle de processos de transformação e equipamentos, e no tratamento de poluição e resíduos.
  • Química Pura e Aplicada: Faz análises de substâncias,atua com pesquisa de novas composições e suas propriedades, ou aperfeiçoa as existentes.
  • Licenciatura: Leciona Química em escolas de ensino fundamental e médio.

O químico pode trabalhar em empresas como:

  • Indústrias estatais ou privadas: de alimentos, tecelagens, petroquímicas, de plásticos, fertilizantes, de borrachas, de tintas, entre outras.
  • Laboratórios de saúde e saneamento.
  • Instituições de ensino, como professor ou pesquisador.

Enquanto o Químico atua principalmente em laboratórios, com foco no estudo de substâncias, o Engenheiro Químico tem uma formação mais ligada aos processos industriais como um todo.

A preocupação com os impactos ambientais dos processos produtivos e o crescimento do setor de exploração do petróleo abriram novos campos de atuação para o Engenheiro Químico. Confira os principais:

  • Processo Industrial: Planeja e supervisiona processos de produção, em todas as etapas, podendo também gerenciar as equipes envolvidas. Tem a função de promover aumento de produtividade e redução de impactos ambientais, além de garantir a segurança dos trabalhadores.
  • Projetos: Desenvolve projetos industriais, determinando os processos e equipamentos adequados, requisitos de segurança e logística.
  • Desenvolvimento: Atua na criação de produtos na indústria química, de alimentos e petroquímica, aperfeiçoando os processos e tecnologias de produção. Também analisa a viabilidade técnica e econômica dos produtos.
  • Meio Ambiente: Garante a preservação ambiental em toda a cadeia produtiva de uma indústria. Desenvolve tecnologias limpas, projetos de tratamento de resíduos e reciclagem de materiais.

O Engenheiro Químico pode trabalhar em empresas como:

  • Indústrias estatais ou privadas: de alimentos, papel e celulose, de cosméticos e medicamentos, petroquímicas, de plásticos, fertilizantes, de borrachas, de tintas, entre outras.
  • Setor automobilístico.
  • Institutos de pesquisa e de meio ambiente.

Remuneração de Químicos e Engenheiros Químicos

O mercado de trabalho oferece boas oportunidades às carreiras de Químico e de Engenheiro Químico, especialmente nos estados do Sul e do Sudeste, que concentram maior número de indústrias.

Confira as médias salariais nacionais destes profissionais:

  • Engenheiro Químico – R$ 5,2 mil
  • Químico – R$ 2,8 mil

(Fonte: Catho, abril de 2015)

Você se identificou com o perfil do Químico? Ou prefere a profissão de Engenheiro Químico? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin