dcsimg

Vale a pena ser PJ?

Está em dúvida em se aventurar no mercado de trabalho como prestador de serviços na modalidade pessoa jurídica? Confira algumas vantagens e desvantagens!

pessoa-juridica1 cópia

Trabalhar como Pessoa Jurídica é uma opção no mercado de trabalho que vem ganhando bastante espaço, sobretudo com os profissionais da Tecnologia da Informação (TI). Essa área é uma das que possui grande demanda profissional.

Devido à elevada carga tributária do Brasil, muitas empresas buscam por profissionais PJ (prestadores de serviços) e abandonam o regime de CLT. Na CLT todas as leis trabalhistas do Brasil devem ser cumpridas, a empresa deve ter um contrato de trabalho com o seu empregado e assinar a carteira de trabalho. Também são garantidos os direitos do empregado, como férias, 13º salário e pagamento da hora extra. Já no regime de trabalho pessoa jurídica o profissional presta serviços as empresas e não possui nenhum tipo de vínculo empregatício.

É importante lembrar que não existe nada de ilegal em trabalhar como Pessoa Jurídica, o profissional somente presta serviços às organizações, não recebendo férias, 13º salário, seguro-desemprego e outras vantagens que um profissional CLT recebe. Confira as principais vantagens e desvantagens em se trabalhar como Pessoa Jurídica!

Vantagens

Salário

Em geral o salário de um PJ é maior do que o de um trabalhador com carteira assinada. Isso ocorre, pois a empresa contratante consegue economizar nos tributos, comparado com a contratação de um profissional em regime CLT. O salário é em torno de 50% maior, mas há casos em que a diferença entre os salários pode chegar a 200%.

Benefícios

O empregado que trabalha com carteira assinada recebe alguns benefícios previstos por lei, como férias, 13º salário, seguro-desemprego, Fundo de Garantia (FGTS), licença-maternidade, entre outros. Já o PJ não terá direito a esses benefícios, já que não possui um vínculo empregatício com a organização, somente presta serviços. Porém, na maioria dos casos, a empresa negocia com o seu prestador de serviços, e concede alguns benefícios.

Impostos

Enquanto o empregado com carteira assinada tem impostos descontados de seu salário, como INSS, o trabalhador que presta serviços é o responsável por recolher todos os tributos incidentes sobre a atividade exercida, sobre a nota fiscal que emite e sobre a empresa que constituiu. Na maioria dos casos dos prestadores de serviços é necessária a contratação de um contador para administrar as contas, sendo um gasto a mais.

Desvantagens

Riscos

Por não possuir nenhum vínculo empregatício com as empresas para as quais trabalha, o prestador de serviços não possui nenhuma garantia de que sua empresa gerará lucros. Além disso, ele é o responsável por arcar com todos os impostos e responsabilidades incidentes sobre sua organização.

Reconhecimento

Para o trabalhador que atua como prestador de serviços, é necessário um tempo maior para conseguir crédito no mercado, abrir contas em bancos, fazer empréstimos e financiamentos. Porém, depois de conseguir se estabilizar, a empresa prestadora de serviços terá um crédito bem interessante.

Portanto, é importante que o trabalhador analise qual caso trará mais benefícios, devendo verificar se é melhor trabalhar com um salário maior ou ter seus benefícios garantidos.

Você já decidiu qual das duas modalidades tem mais interesse? Tem alguma experiência de vida nesta área? Compartilhe com a gente pelos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin