dcsimg

Curso de Engenharia do Petróleo

Conheça mais sobre o curso de Engenharia do Petróleo, onde estudar e o mercado de trabalho promissor deste profissional!

engenharia-petroleo

O curso superior de Engenharia de Petróleo é uma formação recente no País que conta com mercado de trabalho bastante aquecido. É oferecido em grau de bacharelado, na modalidade presencial, e tem duração média de cinco anos.

O curso alia técnicas da Engenharia a conhecimentos de Geologia e Mineração, com disciplinas teóricas e muitas atividades práticas.

O engenheiro do petróleo domina processos de exploração, produção e comercialização deste recurso. Também é possível ingressar na carreira com formação em curso superior de Tecnologia em Petróleo e Gás, com duração de dois anos e meio.

Saiba mais sobre o curso de Engenharia do Petróleo, onde estudar e as boas tendências do mercado de trabalho para este profissional!

O curso superior de Engenharia do Petróleo

A grade curricular do curso superior de Engenharia do Petróleo conta com as disciplinas básicas da Engenharia como Química, Mecânica e Estatística.

Esta formação prepara os profissionais para planejar e controlar os processos que vão desde a extração e produção da indústria, até a distribuição dos produtos e derivados, respeitando o meio ambiente em toda a cadeia.

A maioria das universidades inclui nos currículos as disciplinas de Gestão de Negócios, Gestão Ambiental e Direito. A partir do quinto semestre são abordados conhecimentos específicos da área de exploração do Petróleo e Gás, com o estudo de matérias como:

  • Ciências dos Materiais
  • Energias Renováveis
  • Biodiesel
  • Geofísica
  • Química
  • Refino do Petróleo
  • Logística

O curso superior de Engenharia do Petróleo conta com diversas atividades práticas. Confira alguns dos laboratórios do curso superior de Engenharia do Petróleo:

  • Laboratório de Materiais e Equipamentos da Indústria do Petróleo.
  • Laboratório de Química do Petróleo.
  • Laboratório de Mecânica dos Fluidos.
  • Laboratório de Geociências.
  • Laboratório de Eletrônica.
  • Laboratório de Automação e Redes Industriais.
  • Laboratórios de Informática.
  • Laboratório de Física Aplicada.

Para obter o diploma, é preciso fazer estágio e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Curso superior de Tecnologia em Petróleo e Gás

A graduação Tecnológica em Petróleo e Gás é voltada a estudantes que desejam inserção rápida no mercado de trabalho. Com duração mais curta, média de dois anos e meio, e um número menor de disciplinas que o bacharelado, desenvolve conhecimentos para áreas de atuação mais práticas. Veja exemplos de alguns cargos que um Tecnólogo em Petróleo e Gás pode ocupar:

  • Operador de Distribuição
  • Analista de Risco Ambiental
  • Analista de Controle da Qualidade

Algumas universidades que oferecem formação Tecnológica nesta área possibilitam certificações intermediárias. Ou seja, antes de concluir o curso, o aluno pode receber certificados relacionados a módulos de estudo que proporcionam seu ingresso no mercado de trabalho. Os certificados de “Auxiliar Técnico de Perfuração de Petróleo e Gás” e “Auxiliar Técnico de Refino em Petróleo e Gás” são dois exemplos.

Onde estudar Engenharia do Petróleo

Há diversas opções de universidades públicas e privadas, reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), que oferecem o curso superior de Engenharia do Petróleo. Conheça algumas delas:

Privadas

Públicas

Grade Curricular

Para estudar Engenharia do Petróleo é preciso ter afinidade com as Ciências Exatas. Grande parte das disciplinas envolvem Cálculo, Matemática, Estatística, Física e Química. Confira as matérias que mais se repetem na grade curricular dos cursos superiores de Engenharia do Petróleo:

  • Refino do Petróleo
  • Física
  • Cálculo
  • Estatística
  • Desenho Técnico
  • Geologia Básica
  • Prospecção
  • Química Orgânica
  • Química Geral
  • Resistência dos Materiais
  • Computação
  • Sistemas de Controle e Automação
  • Manutenção Industrial
  • Comércio de Petróleo, Gás e Derivados
  • Desenvolvimento Sustentável
  • Direito do Petróleo
  • Energias Renováveis e não Renováveis
  • Tratamento de Efluentes
  • Segurança e Saúde no Trabalho

Mercado de Trabalho

A descoberta dos reservatórios de petróleo na camada de pré-sal tornaram a carreira do Engenheiro de Petróleo ainda mais promissora.

Empresas de recrutamento e seleção apontam que faltam profissionais qualificados no mercado para suprir a demanda atual. O índice de empregabilidade nesta área chega a 92% para profissionais formados.

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) o setor de Petróleo e Gás deve contar com o maior crescimento de vagas de trabalho no Brasil até 2020: entre 13% e 19% dos novos postos a serem criados. A Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) também prevê crescimento do setor, com a geração de 2 milhões de empregos até 2020. Confira algumas das principais atribuições do Engenheiro de Petróleo:

  • Exploração de petróleo e derivados – planejar e supervisionar a extração, sem que haja prejuízos ambientais e financeiros.
  • Desenvolvimento de equipamentos – projetar e acompanhar a produção de equipamentos utilizados nas plataformas marítimas.
  • Consultoria – avaliar riscos ambientais.
  • Comércio – atuar na produção e logística.
  • Transporte e distribuição – coordenar projetos de transporte de petróleo e gás desde a exploração até o consumidor final.

Onde trabalhar

O Engenheiro de Petróleo tem campo de trabalho em empresas petrolíferas, refinarias e indústrias petroquímicas. Também encontra boas oportunidades em distribuidoras de derivados de petróleo e de gás, empresas com geradores a Diesel, Biodiesel ou Gás, empresas de comércio de lubrificantes e de combustíveis. Sua atuação vem crescendo ainda em empresas de consultoria ambiental e no setor de importação e exportação de matérias-primas.

A Petrobras é a grande empregadora de engenheiros de Petróleo e Gás no Brasil e a expectativa é que a organização contrate ainda mais profissionais nos próximos anos, em função da exploração do petróleo do pré-sal e de fontes alternativas de energia.

Confira alguns dos principais empregadores deste profissional:

  • Indústrias Petrolíferas
  • Portos
  • Empresas marítimas
  • Transportadoras
  • Distribuidoras de combustíveis e lubrificantes
  • Empresas de geração de energia
  • Usinas de Álcool
  • Automobilísticas
  • Na gestão de empresas

O trabalho do Engenheiro do Petróleo em plataformas marítimas

As Plataformas de Petróleo estão entre os principais locais de trabalho deste Engenheiro. Estas estruturas, distantes cerca de 100 km da costa, são autossuficientes na geração de energia e comportam cerca de 150 pessoas. Os embarcados devem estar preparados para ficar dias ou até meses longe de casa, sem celular, trabalhando e dormindo no mesmo ambiente.

As plataformas contam com ambulatório, refeitório, sala de estar, quadra de esportes e dormitórios, como um hotel. Além de engenheiros e técnicos, o time de profissionais que integra esta estrutura é composto por mergulhadores, cozinheiros, enfermeiros e médicos. Muito profissionais trocaram as atividades em terra pela atuação na plataforma que garante um bônus no salário e uma organização diferenciada da jornada, com períodos de trabalho concentrado e folgas proporcionais.

Veja também:

Petróleo e Gás

Você pretende estudar Engenharia do Petróleo? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin