dcsimg

Curso de Engenharia Elétrica

Conheça o curso de Engenharia Elétrica, descubra onde estudar e veja como está o mercado de trabalho!

Engenharia Elétrica

Ligar um interruptor de luz, fazer uma ligação de celular, assistir a um programa de televisão. Por trás dessas atividades cotidianas está uma grande infraestrutura energética e tecnológica. Esse é o campo de atuação do engenheiro eletricista, ou engenheiro elétrico.

O curso de Engenharia Elétrica forma profissionais para trabalhar em áreas como: geração, transmissão e distribuição de energia, indústria eletrônica, controle e automação, informática e telecomunicações.

Com duração média de cinco anos, o curso é oferecido em grau de bacharelado e equilibra a base teórica das Ciências Exatas com estudos sobre Eletricidade, Eletrônica e Eletromagnetismo.

Para exercer a profissão, o engenheiro elétrico (ou engenheiro eletricista) deve possuir um diploma de bacharelado em Engenharia Elétrica em curso reconhecido pelo MEC e obter o registro profissional junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Veja como funciona o curso de Engenharia Elétrica, e como se prepara o profissional para um setor em constante mudança tecnológica!

O curso de Engenharia Elétrica

O curso de Engenharia Elétrica tem duração média de cinco anos e é uma habilitação do tipo bacharelado, ou seja, proporciona formação generalista para o profissional atuar em diversas áreas. É oferecido na modalidade presencial e a distância.

No início do curso estão as disciplinas básicas das engenharias, como Cálculo, Física, Química e Computação.

Nos semestres seguintes, o curso apresenta uma visão geral de diversas áreas da Engenharia Elétrica:

  • Sistemas de Energia Elétrica: geração, transmissão, distribuição e uso eficiente da energia.
  • Eletrônica: projeto e construção de circuitos eletrônicos, que são a base dos computadores, equipamentos de vídeo, aparelhos biomédicos e de comunicação.
  • Sistemas de Controle: automação industrial e predial, robótica, controle de aeronaves e piloto automático de veículos.
  • Telecomunicações: projetos, instalação e operação de sistemas de telefonia fixa e celular, radiodifusão (rádio e TV), radar e sistemas de posicionamento.
  • Processamento de Sinais: análise e manipulação de áudio, imagens e vídeos.
  • Eletrônica de Potência: busca por maior eficiência energética e qualidade, com energia limpa e de menor impacto ambiental.

A partir desse conhecimento básico, o estudante pode escolher as disciplinas para aprofundar sua formação na área com a qual tem mais afinidade. É importante lembrar que as especialidades oferecidas durante o curso podem variar de acordo com cada instituição. Recomenda-se que, antes de se candidatar a uma universidade, o estudante pesquise as áreas de enfoque daquele curso de Engenharia Elétrica.

Um dos destaques do curso de Engenharia Elétrica é a forte ênfase na parte prática, por meio das atividades em diversos laboratórios. O estágio é obrigatório e, para se formar, o estudante deve realizar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Grade curricular

As disciplinas do curso de Engenharia Elétrica podem variar de acordo com cada instituição. Veja algumas que podem constar no currículo:

  • Álgebra linear
  • Cálculo
  • Circuitos e técnicas digitais
  • Circuitos elétricos
  • Computação científica
  • Conservação de recursos naturais
  • Conversão eletromecânica de energia
  • Desenho técnico para Engenharia Elétrica
  • Eletromagnetismo
  • Eletrônica básica e aplicada
  • Eletrônica de potência
  • Física e Física Experimental
  • Geometria analítica
  • Laboratório de transdutores
  • Materiais elétricos
  • Mecânica dos sólidos
  • Microprocessadores
  • Ondas e propagação
  • Princípios de sistemas de comunicação
  • Projeto de instalações elétricas
  • Química geral
  • Segurança em Engenharia Elétrica
  • Sinais e sistemas discretos
  • Sistemas de controle
  • Sistemas lineares

Onde estudar Engenharia Elétrica

No Brasil existem centenas de universidades que oferecem o curso de Engenharia Elétrica, tanto públicas quanto privadas. Veja algumas das principais instituições reconhecidas pelo MEC que oferecem esta graduação:

Privadas:

Públicas:

Perfil do profissional

O profissional formado em Engenharia Elétrica está apto a realizar atividades como:

  • Projetar, construir e fazer manutenção de sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.
  • Projetar e construir sistemas de controle e automação industrial, comercial e predial.
  • Trabalhar na definição do potencial energético de bacias hidrográficas.
  • Pesquisar e projetar sistemas energéticos mais eficientes, por meio da conservação de energia, do uso de fontes alternativas e renováveis.

Para trabalhar como engenheiro eletricista, é fundamental gostar de Matemática e ter interesse em descobrir novas soluções, já que é uma área que busca cada vez mais eficiência para atender ao aumento crescente do consumo de energia.

Dominar o idioma inglês é um ponto importante, seja para o profissional se atualizar com relação a novas pesquisas e tecnologias, ou para ocupar postos em empresas multinacionais.

Mercado de trabalho

O setor de energia no Brasil tem mantido investimentos estáveis nas últimas décadas, sinal de oportunidades de trabalho para quem se forma em Engenharia Elétrica. Dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) apontam que nos próximos anos o país irá manter investimentos na matriz hidrelétrica e aumentar cada vez mais a participação da energia eólica e solar.

O profissional de Engenharia Elétrica pode encontrar oportunidades em outros setores da iniciativa privada, tais como:

  • Construtoras
  • Indústrias de equipamentos elétricos e eletrônicos
  • Empresas de telefonia, rádio e TV
  • Pequenas e médias empresas de instalação elétrica, eletrônica e informática
  • Mercado financeiro

No setor público as vagas podem estar em agências reguladoras (Aneel e Anatel), empresas públicas de energia, ministérios e secretarias estaduais.

Veja também:

Quanto ganha um engenheiro elétrico?
Você se interessou pelo curso de Engenharia Elétrica? Compartilhe suas ideias nos comentários.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin