dcsimg

Curso de Engenharia Florestal

Conheça o curso de Engenharia Florestal, onde estudar esta graduação e como está o mercado de trabalho!

floresta

O curso de Engenharia Florestal é do tipo bacharelado, dura entre 4 e 5 anos e é oferecido em universidades de todas as regiões brasileiras. Existe também a possibilidade de cursar esta graduação na modalidade a distância.  A Engenharia Florestal é o ramo da Engenharia que trabalha com a exploração sustentável e a produção de bens da floresta.

O engenheiro florestal utiliza a natureza de modo a garantir a existência dos recursos para as gerações futuras. Através do manejo de áreas florestais, avalia o potencial de ecossistemas, planeja seu aproveitamento e responde de forma sustentável à demanda do mercado por seus produtos.

Saiba mais sobre o curso de Engenharia Florestal, descubra onde estudar e como está o mercado de trabalho para quem se forma neste curso!

O curso de Engenharia Florestal

O curso de bacharelado em Engenharia Florestal dura de 4 a 5 anos e, como as outras engenharias, aprofunda conhecimentos em Matemática e Física, além de enfatizar a Biologia e as propriedades químicas das plantas. Economia e Direito Ambiental também aparecem em alguns currículos desta graduação. Além do estudo teórico sobre tecnologia florestal, há também práticas em laboratórios, atividades de campo e até mesmo atividades em viveiros de animais.

A Engenharia Florestal atrai pessoas que não se contentam com escritórios e procuram trabalhos que reúnam tecnologia sofisticada com atividade ao ar livre. São três os principais campos de atuação na profissão:

  • Produção Florestal: É a  implantação, manutenção, manejo e utilização de plantações florestais e de florestas naturais. Envolve o estudo de sementes, técnicas de produção de mudas, melhoramento genético, plantios, medições e monitoramento, proteção contra o fogo, colheita e transporte de madeira.
  • Ecologia Aplicada: Apresenta o desafio de conhecer melhor os ecossistemas para garantir o desenvolvimento com a manutenção da biodiversidade. Envolve o estudo da flora, climas e solos, o manejo da fauna e de bacias hidrográficas, recuperação de áreas degradadas, manejo de parques, áreas naturais e ecossistemas urbanos.
  • Tecnologia de Produtos Florestais: É a transformação da árvore como matéria-prima nos mais diferentes produtos, desenvolvimento de processos industriais, estudos para utilização industrial, estudos químicos dos processos de produção de polpa e papel, utilização da biomassa florestal para produção de energia, controle e gerenciamento de qualidade na indústria madeireira.

O curso mais antigo do Brasil fica na Universidade Federal do Paraná. Começou em 1960 com o nome de Escola Nacional de Florestas.

Grade curricular de Engenharia Ambiental

Entre as principais disciplinas do curso de Engenharia Florestal, podemos citar:

  • Análise, Conservação e Proteção de Recursos Naturais
  • Biologia Geral
  • Botânica
  • Cálculo
  • Certificação Florestal
  • Controle de Incêndio
  • Direito Ambiental
  • Ecologia
  • Estudos de Impacto Ambiental
  • Fisiologia
  • Fundamentos da Administração
  • Geologia
  • Gerenciamento de Resíduos Sólidos
  • Gestão de Recursos Hídricos
  • Gestão e Legislação Ambiental
  • Hidrologia
  • Matemática
  • Meteorologia
  • Microbiologia
  • Planejamento Urbano e Meio Ambiente
  • Saneamento Básico

Onde estudar

Há cerca de 60 cursos de Engenharia Florestal em universidades públicas e privadas de todo o país. Conheça algumas das principais:

Privadas

Públicas

Você pode consultar todos os cursos de Engenharia Florestal reconhecidos pelo MEC no portal e-mec.

Perfil do profissional

O engenheiro florestal precisa gostar do contato com o meio ambiente. Mesmo podendo realizar trabalhos em áreas urbanas, deve também estar disposto a trabalhar em cidades do interior. Ter facilidade com as Ciências Exatas e Biológicas também é essencial.

O profissional pode seguir carreira autônoma, trabalhar como consultor,  como funcionário de empresas e instituições de pesquisa, nas áreas do ensino e governamentais, nas quais pode assumir cargos de gerência e direção.

Entre as áreas de atuação do Engenheiro Florestal, podemos citar:

  • Produção de sementes
  • Formas de utilização do solo
  • Manejo de florestas
  • Beneficiamento de produtos florestais
  • Recuperação e restauração de áreas degradadas
  • Análises de impactos ambientais
  • Planejamento e gestão de áreas verdes urbanas
  • Pesquisa
  • Docência

Mercado de trabalho

Quando essa profissão surgiu, há algumas décadas, a atuação dos engenheiros florestais estava restrita às empresas privadas que produziam móveis, celulose e carvão vegetal, por exemplo.

Nos últimos anos, tem crescido o número de vagas no segmento de conservação e recuperação de áreas degradadas.

Outro setor que ganha cada vez mais destaque é o de manejo de bacias hidrográficas e a educação ambiental. Nessa área, os engenheiros florestais elaboram relatórios e realizam estudos de impacto ambiental e podem atuar em secretarias de governo, institutos ambientais e centros de pesquisa.

O Brasil é citado hoje como exemplo na preservação das florestas e na redução nas emissões de carbono. Entre 1996 e 2013, a taxa de desmatamento da Floresta Amazônica caiu cerca de 70%.

A preocupação com a preservação das matas brasileiras cria um campo de trabalho que se dedica a orientar a extração de madeira com técnicas de menor impacto. Na área de reflorestamento, o engenheiro florestal encontra espaçona indústria de papel e celulose. Há também campo na certificação florestal.

Órgãos públicos, como o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), contratam engenheiros florestais por meio de concursos públicos.

O campo de trabalho é disputado também por profissionais de áreas próximas, como os biólogos e agrônomos.

Veja também:

Profissões do Futuro

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin