dcsimg

Curso Técnico em Enfermagem

Conheça o curso de técnico e enfermagem e entenda os desafios da profissão!

Enfermagem

Enfermagem é uma profissão que vem ganhando bastante espaço nos últimos anos. A expansão e a melhoria das redes hospitalares têm demandado cada vez mais a presença desses profissionais. Fatores como envelhecimento da população e o aumento dos serviços de cuidado em domicílio também contribuem para o aquecimento da área.

Quem se interessa por Enfermagem encontra três tipos de curso à disposição: o técnico, o auxiliar e o bacharel – sendo este último o único de nível superior.

O curso técnico é um dos mais populares. É rápido de fazer, tem boa empregabilidade e salários razoáveis, mas será que é o ideal para você?

Conheça a seguir tudo sobre o curso técnico em Enfermagem: grade curricular, salário, oportunidades de trabalho e, principalmente, as diferenças entre outros cursos da área para você fazer a escolha certa!

Sobre o Curso de Técnico em Enfermagem

Para poder atuar como técnico em Enfermagem, o profissional precisa ser formado em uma escola registrada junto aos órgãos competentes. Ele irá trabalhar sob a supervisão de um enfermeiro e poderá prestar assistência em casos de maior complexidade (sempre junto a um enfermeiro).

Os maiores empregadores de técnicos de Enfermagem são os centros cirúrgicos e unidades de terapia intensiva.

Geralmente a formação tem duração de dois anos. Os interessados precisam ter o ensino médio completo.

Grade curricular do curso Técnico em Enfermagem

Em geral, os cursos de formação de técnicos de Enfermagem oferecem muitas disciplinas teóricas e práticas na área de Saúde. Conheça algumas:

  • Anatomia e Fisiologia Humana
  • Bioética
  • Clínica Médica
  • Enfermagem Cirúrgica
  • Enfermagem em Emergências
  • Enfermagem em Pacientes Críticos
  • Farmacologia
  • Fundamentos de Enfermagem
  • Microbiologia e Parasitologia
  • Relações Humanas
  • Saúde Coletiva
  • Saúde da Criança e do Adolescente
  • Saúde da Mulher
  • Saúde do Idoso
  • Saúde Mental

No curso técnico o estágio é obrigatório e tem, em média, 600 horas de duração.

Curso técnico, de auxiliar ou superior em Enfermagem? Qual o melhor?

Os profissionais de Enfermagem têm à disposição três tipos de curso: o de auxiliar, o técnico e o superior (bacharel). Cada um tem um campo de atuação distinto, regido pelo Decreto 94.406, de 8 de junho de 1987.

Entenda as diferenças:

Técnico em Enfermagem

O Técnico em Enfermagem é um profissional de nível médio, que ajuda a equipe de enfermagem em diversas frentes, como:

  • Oferecer apoio ao enfermeiro para planejar atividades da área.
  • Prestar assistência a pacientes em estado grave.
  • Atuar no controle e prevenção de doenças.
  • Controlar o risco de infecção hospitalar.

Ele tem um campo de atuação intermediário. É mais limitado em relação ao enfermeiro e mais amplo quando comparado ao auxiliar.

Auxiliar de Enfermagem

O auxiliar de Enfermagem tem um campo de atuação mais limitado. Ele atua principalmente na administração de medicamentos, aplicação de vacinas, realização de curativos e higiene, cuidando de pacientes de baixa complexidade (casos não graves).

Entre suas outras funções, podemos destacar:

  • Preparar o paciente para exames.
  • Executar tratamentos prescritos, como nebulização, troca de soro, vacinas, colher material para exames laboratoriais.
  • Oferecer cuidados pré e pós-operatórios.
  • Fazer a desinfecção e esterilização de equipamentos cirúrgicos.
  • Alimentar pacientes.
  • Efetuar procedimentos em caso de morte do paciente.

O curso de formação do auxiliar de Enfermagem dura aproximadamente um ano e meio e deve ser feito em escolas autorizadas pelos órgãos competentes, especialmente os conselhos de Enfermagem.

Superior em Enfermagem

O enfermeiro é o profissional formado em um curso superior de Enfermagem, que tem duração de cinco anos. Este profissional está habilitado a desenvolver atividades mais amplas que os técnicos e os auxiliares, além de poder assumir cargos de gestão na área.

Veja quais são as atribuições de um enfermeiro:

  • Organizar e dirigir serviços de Enfermagem em sua unidade de trabalho.
  • Planejar e executar serviços de assistência a pacientes.
  • Oferecer consultoria e realizar auditoria em serviços de Enfermagem.
  • Prescrever assistência de Enfermagem.
  • Cuidar diretamente de pacientes em estado grave.
  • Tomar decisões que exijam conhecimento na área para salvar vidas.
  • Participar de programas de promoção de saúde.
  • Fazer a prevenção de infecções hospitalares.
  • Ajudar a prevenir doenças transmissíveis.
  • Acompanhar mulheres em trabalho de parto.
  • Treinar e monitorar profissionais técnicos e auxiliares.
  • Promover a higiene e a segurança no ambiente de trabalho.
  • Dar aulas em cursos de Enfermagem.

Mercado de trabalho para profissionais de Enfermagem

O mercado de trabalho para todos os profissionais de Enfermagem é bom e segue em expansão.

Os salários variam de acordo com o nível de formação do profissional. Os mais altos são dos enfermeiros. Os técnicos recebem, em média, pouco mais da metade dos ganhos de um enfermeiro. Já os auxiliares ganham menos que os outros dois.

Confira as médias nacionais de salários apresentadas pelo Guia de Profissões e Salários da Catho:

  • Enfermeiro: R$ 3.200
  • Técnico em Enfermagem: R$ 1.916
  • Auxiliar de Enfermagem: R$ 1.600

Onde estudar Enfermagem

Os cursos de técnicos e auxiliares podem ser encontrados em centros de formação técnica e alguns hospitais em todas as regiões do Brasil.

Já quem deseja seguir a carreira de enfermeiro, as opções de instituições são muitas, tanto na rede pública quanto na particular.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso superior em Enfermagem.

Veja também:

Descubra quanto custa uma faculdade de Enfermagem

Está em dúvida entre qual curso da área de Enfermagem seguir? Explique para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin