dcsimg

Conheça os cursos de Engenharia mais baratos do Brasil

Descubra como estudar Engenharia pagando menos em várias regiões do Brasil!

Engenharia

A Engenharia ocupa um lugar de destaque na lista das carreiras mais bem pagas do Brasil. Com um mercado em alta e o estímulo governamental à formação de engenheiros, a profissão passou a ser uma das mais desejadas do País.

Só os bons salários da área já seriam suficientes para atrair muita gente para a profissão, mas a verdade é que a Engenharia é uma carreira tão fascinante quanto diversa. Muitos nem imaginam, mas é possível cursar Engenharia para trabalhar em áreas como Administração, Meio Ambiente, Agricultura, Aviação…

O resultado dessa versatilidade se reflete nos cursos. Só no Brasil, temos mais de 30 especializações diferentes em Engenharia, que vão das mais tradicionais, como Civil, Elétrica e Mecânica, até as mais especializadas, como Pesca, Florestal e de Petróleo.

A graduação em Engenharia dura em média cinco anos e pode ser encontrada na maioria das universidades brasileiras, públicas e privadas. O melhor de tudo é que, além de escolher a especialidade que mais combina com você, é possível encontrar essa graduação na modalidade a distância (EAD), com mensalidades bem mais em conta!

Descubra a seguir onde estão os cursos de Engenharia mais baratos do Brasil e garanta sua vaga nesta carreira tão dinâmica!

Cursos de Engenharia a distância mais baratos do Brasil

Uma saída para quem está com o orçamento apertado é fazer um curso de Engenharia a distância.

Nesta modalidade, as mensalidades começam em R$ 300! A grande vantagem do EAD é poder estudar as matérias onde e quando quiser, além de poupar um bom dinheiro com deslocamentos.

No entanto, antes de se matricular você precisa se certificar de que a universidade escolhida oferece um polo de apoio presencial na sua cidade. Essa checagem é fundamental, já que algumas atividades do curso devem ser realizadas presencialmente, como aulas em laboratório e provas finais.

Veja algumas faculdades brasileiras reconhecidas pelo MEC que oferecem os cursos mais baratos de Engenharia a distância:

Cursos de Engenharia mais baratos do Brasil

Se o seu plano é estudar de modo tradicional (presencial), saiba que há opções de mensalidades a partir de R$ 450.

Observe que os valores descritos abaixo são aproximados e podem mudar a critério da instituição de ensino. Para saber o valor exato da mensalidade, consulte a universidade do seu interesse.

Acre (AC)

Instituto de Ensino Superior do Acre (UNINORTE/IESACRE) / Rio Branco – R$ 1.150
Engenharia Civil

Alagoas (AL)

Faculdade Figueiredo Costa (FIC) / Maceió – R$ 550
Engenharia Ambiental
Engenharia de Produção

Amapá (AP)

Instituto Macapaense de Melhor Ensino Superior (IMMES) / Macapá – R$ 850
Engenharia Florestal

Amazonas (AM)

Faculdade Metropolitana de Manaus (FAMETRO) / Manaus – R$ 600
Engenharia de Produção

Bahia (BA)

Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) / Salvador – R$ 650
Engenharia de Produção

Ceará (CE)

Faculdade Paraíso do Ceará (FAP) / Juazeiro do Norte – R$ 800
Engenharia de Produção

Distrito Federal (DF)

Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas (FACITEC) / Taguatinga – R$ 850
Engenharia de Produção

Espírito Santo (ES)

Faculdade Multivix (MULTIVIX) / Vitória – R$ 850
Engenharia da Computação
Engenharia de Petróleo e Gás
Engenharia Química

Goiás (GO)

Faculdade Nossa Senhora Aparecida (FANAP) / Aparecida de Goiânia – R$ 550
Engenharia de Produção

Maranhão (MA)

Unidade de Ensino Superior Dom Bosco (UNDB) / São Luís – R$ 1.000
Engenharia de Produção

Mato Grosso (MT)

Centro Universitário de Várzea Grande (UNIVAG) / Várzea Grande – R$ 650
Engenharia Ambiental

Mato Grosso do Sul (MS)

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) / Campo Grande – R$ 1.000
Engenharia da Computação

Minas Gerais (MG)

Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) / Governador Valadares – R$ 600
Engenharia de Produção

Pará (PA)

Faculdade Metropolitana de Marabá (METROPOLITANA) / Marabá – R$ 850
Engenharia Civil

Paraíba (PB)

Faculdade Maurício de Nassau (UNINASSAU) / João Pessoa – R$ 900
Engenharia Ambiental
Engenharia de Produção
Engenharia Elétrica
Engenharia Mecânica
Engenharia Química
Engenharia Civil

Paraná (PR)

Faculdade do Litoral Paranaense (ISEPE) / Guaratuba – R$ 550
Engenharia de Produção

Pernambuco (PE)

Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) / Recife – R$ 650
Engenharia de Produção

Piauí (PI)

Faculdade de Tecnologia de Teresina (CET) / Teresina – R$ 750
Engenharia de Alimentos

Rio de Janeiro (RJ)

Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) / Campos Dos Goytacazes – R$ 600
Engenharia de Produção

Rio Grande do Norte (RN)

Faculdade Maurício de Nassau (UNINASSAU) / Natal– R$ 950
Engenharia de Produção

Rio Grande do Sul (RS)

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) / Passo Fundo – R$ 900
Engenharia Mecânica
Engenharia de Produção

Rondônia (RO)

Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (FARO) / Porto Velho – R$ 900
Engenharia Florestal

Santa Catarina (SC)

Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) / Tubarão – R$ 650
Engenharia Química

São Paulo (SP)

Universidade Nove de Julho (UNINOVE) / São Paulo – R$ 450
Engenharia Elétrica

Sergipe (SE)

Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (FANESE) / Aracaju – R$ 650
Engenharia de Produção

Tocantins (TO)

Faculdade Presidente Antônio Carlos (ITPAC Porto Nacional) / Porto Nacional – R$ 900
Engenharia Civil

Alternativas às mensalidades dos cursos de Engenharia

O Governo Federal oferece duas opções de ajuda para alunos de baixa renda poderem estudar em uma universidade privada: o ProUni e o FIES.

O ProUni (Programa Universidade Para Todos) concede bolsas de estudo parciais e integrais para estudantes de baixa renda que tiveram um bom desempenho no Enem. Para concorrer ao benefício é preciso ter obtido pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota acima de zero na redação. O ProUni é destinado a estudantes com renda familiar bruta de no máximo três salários mínimos por pessoa.

Veja mais: O que é ProUni?

O FIES é um financiamento estudantil a juros baixos. O estudante só começa a quitar a dívida depois de formado. Para concorrer, é preciso ter tirado pelo menos 450 pontos na média das provas objetivas e não ter zerado na redação do Enem. São aceitas as notas de qualquer edição do Exame, a partir de 2010. Pode participar quem tem renda familiar bruta mensal de dois salários mínimos e meio por pessoa.

Veja mais: Como fazer o FIES

Vai fazer Engenharia? O que achou das mensalidades? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin