dcsimg

Conheça o curso de Fisioterapia EAD e veja onde cursá-lo

Descubra agora mesmo tudo o que você precisa saber sobre o curso de Fisioterapia a distância!

De acordo com o site e-MEC, base de dados do ensino superior do Ministério da Educação, atualmente o país conta com pouco mais de 770 graduações em Fisioterapia.

Se você está procurando o curso de Fisioterapia no formato EAD, saiba que menos de duas dezenas de faculdades oferecem a modalidade. Juntas, disponibilizam diversos a graduação em polos de apoio em todo o Brasil – provavelmente não vai ser difícil encontrar um na sua cidade ou em algum município próximo.

A seguir, vamos contar um pouco sobre como funciona o curso de Fisioterapia EAD, listar algumas disciplinas que você encontrará nessa graduação e também dar exemplos de instituições de ensino que oferecem o curso, além de formas de pagar menos para estudar com qualidade. Confira!

Como funciona o curso de Fisioterapia EAD?

Antes de mais nada, você precisa saber que não existe nenhuma graduação 100% a distância no país. Isso é uma determinação do Ministério da Educação, que exige que pelo menos 20% da carga horária dos cursos EAD seja realizada pessoalmente.

Essa carga horária presencial, que deve ser cumprida no polo de apoio ou campus da universidade, tende a aumentar nos cursos mais práticos, como é o caso de Fisioterapia.

Por conta das atividades em laboratório e aulas práticas, o curso acaba se tornando semipresencial. Ou seja: o aluno até tem mais flexibilidade para fazer algumas aulas teóricas online, mas deverá ir vários dias por semana à faculdade para as aulas mais práticas.

O que se estuda no curso de Fisioterapia EAD?

Segundo a Resolução CNE/CES, de 4 de fevereiro de 2002 do Conselho Nacional de Educação, que rege as graduações de Fisioterapia do país, tanto as graduações presenciais como as oferecidas na modalidade a distância devem ter como base os seguintes conteúdos:

  • Ciências Biológicas e da Saúde:inclui aulas teóricas e práticas sobre a estrutura e função dos tecidos, órgãos, sistemas e aparelhos.
  • Ciências Sociais e Humanas:abrange o estudo do Homem e suas relações sociais, contemplando a integração de aspectos antropológicos, sociológicos e filosóficos à área de saúde, além dos princípios éticos da profissão.
  • Conhecimentos Biotecnológicos:envolve o uso de técnicas biotecnológicas para apoiar a atividade da fisioterapia.
  • Conhecimentos Fisioterapêuticos:envolve os conhecimentos da área da Fisioterapia e das práticas fisioterapêuticas, para que o aluno saiba atuar como profissional, levando em conta aspectos éticos, funções e patologias do corpo humano, realização de diagnósticos e aspectos metodológicos da área.

Para ilustrar melhor o que tudo o que dissemos acima, confira a seguir algumas disciplinas que fazem parte do curso. Lembramos que a nomenclatura pode mudar de acordo com a instituição de ensino, mas geralmente o conteúdo abordado é o mesmo:

  • Ciências Moleculares e Celulares
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Digestório, Endócrino e Renal
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Imune e Hematológico
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório
  • Cinesioterapia
  • Diagnóstico e Imaginologia
  • Ética Profissional
  • Fisioterapia na Saúde do Adulto
  • Fisioterapia na Saúde do Atleta
  • Fisioterapia na Saúde do Idoso
  • Fisioterapia na Saúde do Neonato
  • Fisioterapia na Saúde do Trabalhador
  • Fisioterapia na Saúde da Mulher
  • Formação Integral na Saúde
  • Homem, Cultura e Sociedade
  • Primeiros Socorros
  • Prótese e Órtese
  • Psicologia Aplicada à Saúde
  • Saúde Coletiva

Normalmente, a duração do curso é de 5 anos. De acordo com o parecer do MEC CNE/CES nº 213/2008, a carga horária da graduação em Fisioterapia deve ser de 4 mil horas.

A formação do fisioterapeuta deve incluir ainda a realização de estágio supervisionado obrigatório, cuja carga horária mínima deve ser de 20% do total do curso, segundo o parecer do MEC. Durante a prática do estágio, o aluno deverá passar em pelo menos uma das seguintes áreas: ambulatorial, hospitalar, em centros comunitários ou unidades básicas de saúde.

Também é necessário o cumprimento de atividades complementares. A contagem de horas pode ser feita por meio de estudos e práticas independentes presenciais e/ou a distância, como monitorias, programas de iniciação científica, programas de extensão, estudos complementares e estudos em outras áreas, como por exemplo cursos de idiomas.

Para se formar é obrigatório apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), sob a orientação de um professor. Com o diploma, é preciso então apresentar-se no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) para obter o registro profissional de fisioterapeuta e poder atuar na área.

Faculdades que oferecem o curso de Fisioterapia EAD

Vai optar pela modalidade EAD? Confira então duas instituições de ensino que são reconhecidas pelo MEC e oferecem a graduação a distância:

Faculdades que oferecem o curso de Fisioterapia presencial

Se você acha que não vai fazer muita diferença na sua rotina escolher entre um curso EAD ou presencial, podemos ajudar.

Destacamos algumas faculdades de Fisioterapia na modalidade presencial, todas reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação:

Como pagar menos para fazer Fisioterapia

O jeito mais barato de fazer Fisioterapia é passando em uma universidade pública. Acontece que são poucas vagas para muitos candidatos, e nem todo mundo consegue entrar.

Se você ficou entre a galera que precisará investir em uma graduação particular, há algumas formas de conseguir bolsas, financiamentos estudantis e descontos. Saiba mais:

Programa Universidade para Todos (ProUni): Trata-se de uma iniciativa do governo federal que concede bolsas de estudo integrais e parciais (que cobrem 50% do valor da mensalidade) a estudantes de baixa renda. Para se candidatar, é necessário renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa, obter pelo menos 450 pontos na média das provas da última edição do Enem e não zerar a redação, além de atender a critérios de escolaridade. Quanto maior a nota do Enem, maiores as chances de conseguir bolsa em Fisioterapia pelo ProUni.

Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): Também é um programa do governo federal destinado à população de menor renda, porém funciona mais como um empréstimo. Com ele, o estudante financia as mensalidades e só começa a quitar a dívida depois de formado. No entanto, ainda não existe FIES para cursos a distância.

Para se inscrever, o estudante deve apresentar renda familiar bruta mensal de até 5 salários mínimos por pessoa e conseguir pelo menos 450 pontos na média das provas de qualquer Enem a partir de 2010, sem ter zerado a redação.

Importante: os 450 pontos no Enem são exigidos apenas para se inscrever. Na prática, dependendo da instituição de ensino que você deseja, a nota para conseguir financiar o curso de Fisioterapia pode ser bem maior.

Facilidades de pagamento nas próprias faculdades: muitas instituições de ensino trabalham com programas de desconto para alunos, pelos mais diversos motivos. Algumas dão descontos por pontualidade de pagamento, outras para alunos transferidos… O mesmo vale para as bolsas de estudo, e ainda há faculdades que oferecem os próprios financiamentos, que geralmente são menos exigentes que o FIES.

Veja também:

Fisioterapia: profissão, curso e mercado de trabalho

E aí, pretende cursar Fisioterapia EAD? Em qual faculdade? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin