dcsimg

A Graduação e o Curso de Relações Internacionais

Entenda os passos do aspirante a profissão de Relações Internacionais, as características da profissão, o mercado de trabalho, além dos desafios da profissão!

O Perfil do aluno aspirante a profissional de Relações Internacionais

Relações Internacionais

Uma das características marcantes do profissional da área de Relações Internacionais é o perfil curioso, com visão abrangente e espírito empreendedor. É interessante que o aspirante já tenha as metas de seu futuro profissional traçadas, para que durante o período da graduação, já tenha condições de explorar as áreas desejadas e aproveitar ao máximo as oportunidades que a instituição proporciona. Seguindo esta linha de metas, o espírito empreendedor deve garantir o entusiasmo durante o processo de ingresso ao mercado de trabalho.

Características sobre o curso de Relações Internacionais

As disciplinas principais do curso de Relações Internacionais são focadas em estudos concisos nas características das instituições internacionais. Seguindo esta linha, são analisados os aspectos de defesa, segurança, integração regional, economia política e política externa.
É necessário ressaltar que cada instituição de ensino tem um foco para cada uma das áreas de estudo, sendo algumas abrangendo apenas a parte teórica e outras com objetivo profissionalizante. Desta forma, o aspirante a carreira, deve fazer uma pesquisa relacionada a universidade que deseja cursar, para entender como é a meta de estudos e o foco como futuro profissional.

Mercado de Trabalho em Relações Internacionais

Há possibilidade de atuação em diversos ramos com o curso de Relações Internacionais, sejam voltados a área acadêmica, ou mesmo em empresas de consultoria.
Na área acadêmica, o profissional pode atuar em centros de pesquisa, ou mesmo em projetos de ensino. Já as consultorias garantem um aspecto mais abrangente, sendo possível a assessoria em escritórios de advocacia voltados ao âmbito internacional, ou mesmo em empresas públicas.
De forma geral, apesar do mercado abrangente, é interessante que o aluno ainda na faculdade tenha contato com o mercado com estágios, pois a dificuldade depois de formado é a mesma para todos os estudantes, é sempre mais difícil encontrar seu espaço sem um diferencial de atuação.

Entrevista com aluno cursando Relações Internacionais

• Os alunos sempre possuem certa dúvida na hora da escolha do curso, e permanecem um pouco inseguros mesmo no começo da graduação. No caso do seu curso de Relações Internacionais, como foi sua experiência?
Fiz minha escolha ainda no começo do ensino médio, conversando com os professores, mas ainda tinha muitos dúvidas em cursar economia ou comércio exterior. Mas a decisão veio mesmo no cursinho, quando tive contato com profissionais na área em palestras promovidas para auxílio a decisão. Porém, admito que mesmo no primeiro ano da faculdade ainda tive dúvidas sobre o curso de Relações Internacionais. Esta dúvida foi diminuindo ao longo do ano, e no fim do segundo ano estava bem mais segura com minha decisão.

• Qual foi o fator determinante na escolha do seu curso? Foi baseado fortemente nos resultados de testes vocacionais, ou teve contato com profissionais ou outros alunos que já estavam cursando relações internacionais?
Fiz vários testes vocacionais na área e li diversos guias de profissões. Mas mesmo com tanta informação, era difícil tomar uma decisão que iria me acompanhar durante toda a vida, era realmente um peso esta escolha. Diante os testes vocacionais fiquei interessada em 3 profissões: comércio exterior, relações internacionais e economia. Mas a escolha veio mesmo com conversas com alunos e profissionais da área.

• Os primeiros anos do curso são determinantes para o aluno decidir se é realmente o que deseja para a vida dele, ou se muda o foco para outra profissão. Em relação ao seu curso, quanto tempo levou para ter a certeza ou não de sua escolha?
Certeza absoluta ainda não tenho, mas afirmo que no fim do segundo ano, a incerteza de largar o curso e mudar para outra graduação já não existia mais. Mas acredito que estas dúvidas são normais, ainda me sinto muito nova para esta escolha, esta decisão gera muita insegurança, é preciso ser mais madura e ter mais idade para tal.

• Agora em relação ao curso de Relações Internacionais, fale um pouco da sua expectativa das matérias. Elas proporcionaram um aumento em sua expectativa como futuro profissional?
Como fiz 2 anos de cursinho, estudar os mesmos assuntos já estava tedioso, e quando ingressei no curso superior, era um prazer todo aquele aspecto novo conhecimento, ainda mais no meu curso que aborda conceitos internacionais, é super interessante o estudo a nível mundial. Por isso afirmo que a cada ano, tenho mais certeza sobre minha decisão, o conhecimento adquirido é muito prazeroso, me sinto satisfeita fazendo as matérias da graduação em relações internacionais.

• Quais as matérias que mais gostou do curso? Fale sobre a que mais se identificou!
Tenho grande afinidade com Economia, até cogitei cursá-la. Desta forma, também tive muita afinidade com economia política, que garante uma visão extraordinária do funcionamento do mundo.

• Após o fim da graduação em Relações Internacionais, qual foco deseja dar para sua carreira? Tem aspiração de entrar no mercado de trabalho diretamente, ou pretende ainda efetuar cursos de aprimoramento, como pós-graduação, mestrado, etc?
Caso tenha boas oportunidades de entrada no mercado, com certeza não hesitarei, mas os cursos de pós-graduação também são muito bem vindos. Prefiro esperar até o fim da graduação para decidir se me aprofundo em relações internacionais, ou busco meu lugar ao sol.

• Sobre o curso em geral, teria alguma sugestão de melhoria, ou alguma forma de apoio extra, para aumentar a experiência dos alunos com a futura profissão, ou mesmo apoio pedagógico, para auxiliar no desenvolvimento como futuro profissional?
Com certeza, no meu ponto de vista, os intercâmbios são essenciais, pois é interessante se tornar um cidadão do mundo, conhecer diversas culturas, abrir o leque de oportunidades. A profissão de Relações Internacionais é algo moderno e arrojado. E é preciso que o profissional tenha o mesmo espírito, entenda o que move o mundo e ter contato com ele. Assim, sugiro instituições que apóiam os intercâmbios culturais, como a Anhembi Morumbi, que ainda tem o reconhecimento dos cursos pela Rede Laureate, isto com certeza garante um diferencial no currículo. As inscrições para o vestibular de Agosto estão abertas, com provas no dia 22/08, boa sorte a todos os estudantes!

Dúvidas ou sugestões sobre o curso de Relações Internacionais? Deixe uma pergunta, e nossos jornalistas farão o possível para respondê-las!

Compartilhar

Facebook Twitter Google Linkedin