dcsimg

Segurança Privada

Conheça a carreira em Segurança Privada, as atribuições do profissional e onde estudar esta graduação!

policial

O curso de Segurança Privada é oferecido em grau tecnológico, nos formatos presencial e a distância, somente em faculdades particulares. A duração média é de dois anos.

O profissional de Segurança Privada pode seguir carreira em empresas de diversos setores, cuidando da segurança de indivíduos e grupos de pessoas em ambiente privados, segurança patrimonial, prevenção de acidentes, segurança em ambientes eletrônicos e de eventos, por exemplo.

O setor de Segurança Privada é um dos que mais crescem no Brasil. De acordo com estudo publicado em 2013 pela Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), existem mais de duas mil empresas de Segurança Privada no País, empregando cerca de 690 mil trabalhadores.
Saiba mais sobre a carreira em Segurança Privada, as atribuições do profissional e onde estudar esta graduação!

Curso de Segurança Privada

No Brasil, o curso de Segurança Privada é oferecido em grau superior tecnológico (curso de tecnólogo). Esta formação, que também recebe o nome de Tecnólogo em Gestão da Segurança Privada em algumas universidades, dura em média dois anos.

O curso pode ser feito na modalidade presencial ou a distância e aborda temas como: Ética, Gerenciamento de Crises, Direito, Planejamento Estratégico, Segurança Pessoal e Executiva, Defesa Pessoal e Segurança da Informação, entre outros.

Como acontece com todos os cursos de tecnólogo, a formação em Segurança Privada prepara o profissional para ingressar rapidamente no mercado de trabalho.

Onde estudar Segurança Privada

Existem, no Brasil, 41 cursos superiores de tecnologia  em Segurança Privada, reconhecidos pelo MEC e em atividade, todos em faculdades particulares. Veja alguns exemplos:

Este curso pode ser feito nas modalidades presencial e a distância. Vale lembrar que a formação a distância tem o mesmo reconhecimento da presencial. O diploma de um curso de Segurança Privada EAD reconhecido pelo MEC vale como comprovação de escolaridade de nível superior em todo o território nacional. Quem faz um curso de tecnólogo a distância pode usar o diploma para concorrer a vagas de emprego e concursos públicos de nível superior, além de poder continuar seus estudos por meio de uma pós-graduação

Grade Curricular

A grande curricular de tecnólogo em Segurança Privada varia de acordo com a instituição que oferece o curso e a modalidade (presencial ou a distância). Seguem alguns exemplos de disciplinas que você pode encontrar nesta graduação:

  • Análise e Controle de Riscos Corporativos
  • Auditoria e Investigação sobre Fraudes
  • Comunicação Empresarial
  • Condicionamento Físico e Defesa Pessoal
  • Contabilidade
  • Desenvolvimento Sustentável
  • Dinâmica das Relações Interpessoais
  • Direito Administrativo
  • Direito Aplicado
  • Direito Constitucional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Economia e Mercado
  • Estatística Aplicada
  • Estudos Disciplinares
  • Ética e Legislação: Trabalhista e Empresarial
  • Fundamentos de Administração
  • Gerenciamento de Crises
  • Gerenciamento de Segurança Pessoal e Executiva
  • Matemática Aplicada
  • Matemática Financeira
  • Planejamento Estratégico
  • Plano de Negócios
  • Primeiros Socorros
  • Recursos Humanos Aplicados à Segurança
  • Recursos Materiais e Patrimoniais
  • Segurança de Executivos e Dignatários
  • Segurança do Trabalho, Saúde e Meio Ambiente
  • Segurança Empresarial
  • Sistemas de Segurança da Informação
  • Técnicas de Informática
  • Tecnologias Aplicadas à Segurança

Perfil profissional

O tecnólogo em Gestão da Segurança Privada planeja, opera e gerencia a segurança privada e patrimonial, podendo implantar planos de segurança e de prevenção de acidentes, diagnosticar riscos e prestar consultoria na área.

O exercício da profissão exige visão sistêmica e estratégica, grande equilíbrio emocional e autocontrole, capacidade de liderança e articulação de pessoas, organização e postura ética, entre outras características.

Entre as atividades mais comuns do profissional da Segurança Privada, podemos citar:

  1. Gestão da Segurança Privada: em departamentos, setores e áreas relacionadas à segurança patrimonial de empresas públicas e privadas.
  2. Segurança Pessoal: lidera equipes que cuidam da segurança e escolta de indivíduos.
  3. Projetos de Segurança: a partir da análise socioeconômica, política, cultural e de índices de violência e criminalidade, define políticas de segurança e planos de ação.
  4. Segurança do Trabalho: atua na prevenção de acidentes, preservação da integridade física de funcionários e melhoria do ambiente de trabalho.
  5. Investigação e Perícia Judicial: apoia essas atividades como autônomo ou em empresas de consultoria.
  6. Eventos: gerencia pessoas e processos de segurança coletiva ou individual em eventos públicos e corporativos.
  7. Gestão de Equipes: lidera times de segurança privada, coordena o trabalho, distribui tarefas, orienta e garante a execução dos procedimentos de segurança.
  8. Tecnologia: gerencia a segurança em ambientes eletrônicos, envolvendo procedimentos, definição de equipamentos e implantação de programas.

Mercado de trabalho para quem faz Segurança Privada

O mercado de trabalho no setor de Segurança Privada é amplo e está aquecido.

São mais de duas mil empresas de Segurança Privada no Brasil, de acordo com a Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist).

O tecnólogo em Segurança Privada pode trabalhar em qualquer empresa ou órgão que tenha equipes de segurança, como bancos, shopping centers, hotéis e hipermercados, por exemplo. Pode também gerenciar equipes de segurança patrimonial e pessoal terceirizadas, atuar em empresas de segurança, transporte de valores, escolta e segurança pessoal. Também pode exercer sua atividade como autônomo, prestando consultoria para empresas.

A empregabilidade dos cursos de tecnólogo é alta. Segundo a pesquisa “A educação profissional e você no mercado de trabalho”, divulgada pela FGV em 2010, a taxa de empregabilidade dos tecnólogos formados é de mais de 90%. A chance de um tecnólogo conseguir emprego na mesma área do curso que escolheu também é grande. De acordo com a mesma pesquisa da FGV, 79,5% dos tecnólogos trabalham na mesma área de formação.

Veja também:

  • Segurança Privada

Você se interessa pelo curso de Segurança Privada? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin