dcsimg

Haiti: Da Colonização ao Terremoto

O terremoto do Haiti não foi a primeira tragédia que aconteceu a este país. Saiba mais sobre este país, descoberto em 1492!

A Colonização da Ilha do Haiti pelos Humanos

República do Haiti

População:
8.121.622 de pessoas
PIB:
US$ 15.820 bilhões
Área:
27.750 Km²
Linguas Oficiais:
Francês e Crioulo
Moeda:
Gourde

A ilha onde está o Haiti é a segunda maior ilha do Mar do Caribe ( perde em tamanho somente para a ilha de Cuba ). Localizado logo ao sul de Cuba, o Haiti está mais ou menos no meio do caminho entre a América do Norte e América do Sul.

Com tropical, o Haiti apresenta um clima quente no Verão e ameno no Inverno, com um solo fértil e uma boa quantidade de chuvas anuais, o Haiti foi descoberto pelos humanos mais ou menos no ano 7000 A.C.

Os primeiros nativos que colonizaram a região do Haiti, possivelmente vindos da América do Norte, se dedicavam a agricultura de subsistência ( plantar somente para comer ) e a caça. Este índios, que viviam de forma simples e pacífica, nunca chegaram a desenvolver uma civilização avançada nos territórios do Haiti.

A Chegada do Povo Europeu ao Haiti e a Conquista de Colombo ( 1492 )

Reprodução Artística das Caravelas de Colombo no ano de 1492

As coisas começaram a mudar no Haiti em 1492, quando a ilha foi descoberta pela frota do navegador Cristovão Colombo.

Trazendo tecnologia, canhões, soldados e armas de fogo, Colombo logo conquistou a ilha facilmente, com seus exércitos massacrando quase todos os índios originais, que não tinham tecnologia de guerra para resistir.

Após dominar a região, deu o nome a Ilha de Hispaniola ( nome usado até os dias de hoje, possivelmente uma homenagem ao seu país, a Espanha ).

A colônia de Hispaniola, que originalmente pertencia a Espanha, por motivos de política, foi logo dividida com a França, cada país ficando com um lado da ilha. Da colônia Espanhola surgiu a República Dominicana, da colônia Francesa, surgiu o Haiti.

Divisão Colonial da Ilha de Hispaniola no Século 15

Divisão da Ilha de Hispaniola entre Franceses e Espanhois

A Era de Colonial do Haiti ( 1493 – 1793 )

Devido ao solo fértil e a boa localização da ilha, em poucas décadas o Haiti se tornou a colônia mais rica da Império da França. Plantando açucar, cacau e também café ( 3 produtos que não eram possíveis de plantar na Europa ) a França e os habitantes coloniais da ilha ganharam muito dinheiro.

Regiões Potenciais Agrícolas do Haiti

Regiões Agricolas da Época do Haiti Colonial

Mas nem tudo era prosperidade no Haiti, com a economia fortemente baseada na escravidão, uma minoria rica Francesa controlava com mãos de ferro uma maioria Africana escravizada.

O Haiti era composto por grandes fazendas ( latifúndios ) e quase todos os artigos não agrícolas ( roupas, utensílios, ferramentas, armas, etc… ) eram trazidos da Europa, principalmente da França.

Enquanto a minoria dominante ficava cada vez mais rica, a maioria escrava ficava cada vez mais miserável. A revolta inevitável aconteceu em 1794.

Revolução dos Escravos no Haiti e Guerra ( 1794 – 1804 )

Revolução e Guerra no Haiti no século 18

Em 1794, após uma violenta revolta dos escravos que lutaram com facões, paus e ferramentas, o Haiti se tornou o primeiro país do mundo a abolir a escravidão.

Em 1801, o ex-escravo e líder popular ( neste momento todos os escravos estavam libertados ) Toussaint Louverture se auto-proclamou governador-geral do Haiti.

Apesar do sucesso inicial da revolução, Louverture não se manteve muito tempo no poder no Haiti, alguns meses depois, a França enviou reforços militares continentais e conseguiu derrotar e assassinar o governador-geral.

Em 1803, aproveitando que o povo ainda estava revoltado e que os exercitos Franceses já estavam cansados lutando a 2 anos, Jacques Dessalines, tomou a liderança da revolução e organizou um exercito popular que destruiu as forças Francesas. No ano seguinte, Dessalines declarou o país independente e se auto-nomeou Imperador do Haiti.

Em 1804, como forma de retaliação a revolução Haitiana, os escravistas Americanos e Europeus tomaram as dores da França e firmaram um bloqueio naval contra o Haiti que ficou isolado comercialmente por 60 anos.

Ditadura Militar do Haiti de Papa Doc e Baby Doc ( 1957 – 1990 )

Pap Doc: Ex-Ditador do Haiti

Após passar o século 19 inteiro em crise e sendo administrado por mais de 20 governantes ( dos 20, 16 foram mortos de forma violenta ), em 1957, temendo que os Comunistas de Cuba transformassem o Haiti em uma república aliada da União Soviética, os Americanos ( era a época da Guerra Fria ) ajudaram o médico François Duvalier ( codinome Papa Doc ) a se tornar presidente.

Papa Doc instaurou uma ditadura linha dura no Haiti perseguindo seus inimigos e limitando a liberdade da Igreja Católica. Controlando o país na base da força e desviando grande parte dos recursos para a corrupção, Papa Doc conseguiu afundar ainda mais a economia já fragilizada do Haiti.

Pap Doc ficou no poder até do a sua morte em 1971, sendo substituido por seu filho Jean-Claude Duvalier ( codinome Baby Doc ) que passou a ser o novo ditador do Haiti. Baby Doc continuou a mesma linha do pai de corrupção e perseguição, enfrentando diversas revoltas no seu governo.

Em 1986, não aguentando mais segurar os revoltosos e temendo uma nova guerra civil, Baby Doc foge do Haiti para a França, levando a sua família e aproximadamente 100 milhões de dolares em dinheiro desviado.

Desastres Ecológicos e Falência Econômica ( 1991 – 2009 )

Os governos que sucederam a ditadura dos “Doc” não foram muito melhores que seus antecessores. Com o Haiti afundando cada vez mais na crise econômica e sem parceiros externos, a população cortou quase que totalmente as florestas do país para produzir e vender carvão.

Este desastre ecológico modificou o clima do Haiti, sem a maioria das suas florestas, o Haiti ficou mais seco, as enchentes aumentaram e a erosão do solo piorou. Com uma economia falida e uma geografia devastada, conflitos armados se espalharam por todo o país que passou a viver o caos.

Mapa Atual do Haiti, com a Divisão dos Estados

Mapa do Haiti Moderno, com a divisão dos estados e base da ONU

Na tentativa de organizar o Haiti e trazer novamente a paz, em 2004, a ONU decide enviar uma missão de paz para o Haiti para apaziguar os conflitos e garantir eleições justas. Esta força de paz, liderada pelo Brasil, ajuda a conter a violencia do país e dá um minimo de condições de segurança para a população.

O Terremoto do Haiti ( 2010 )

No dia 12/01/2010, uma terça-feira, um gigantesco terremoto atingiu a capital do Haiti Porto Príncipe.

O terremoto do Haiti que atingiu 7.3 graus na escala Hichter ( que vai de 0 que significa sem terremoto até 10 que signifca catástrofe natural ) aconteceu justamente abaixo de Porto Príncipe devastando uma área urbana de aproximadamente 22 quilômetros e deixando outras dezenas de quilômetros semi-destruidos.

Os inspetores da ONU apontam que aproximadamente 80% dos prédios de Porto Príncipe foram destruidos pelo terremoto do Haiti ou então estão ameaçados.

A situação ainda não se normalizou no Haiti e até o dia em que foi escrita esta reportagem ( 21/01/2010 ) os habitantes da cidade de Porto Príncipe estavam sentindo sérios efeitos causados pela falta de comida, água limpa e energia elétrica.

Palacio Presidencial do Haiti, destruido em 2010

Vários pontos turísticos da capital e milhares de casas foram arrasados pelo terremoto do Haiti. O próprio palácio presidencial, que era uma das construções mais fortes da capital hoje em dia está em ruinas.

Além do terremoto do Haiti principal que aconteceu sobre a capital, vários outros terremotos secundários aconteceram no interior do país, levando a destruição também para outras cidades.

O número de mortos causados pelo terremoto do Haiti em sí, mortos pelas doenças e também mortos pela onda de violência e saques pode chegar a 200.000 pessoas, segundo fontes de notícias.

Atualmente varios governos estão ajudando na reconstrução, principalmente Estados Unidos ( com dinheiro e recursos ) e Brasil ( com militares e bombeiros ).

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin