dcsimg

9+ dicas rápidas para estudar para Medicina da forma correta

Veja agora mesmo como dar um gás nos estudos para passar em Medicina!

Quem escolhe fazer Medicina já tem ideia da pedreira que terá que enfrentar para conseguir vaga.

O curso é sempre medalha de ouro no quesito concorrência – em quase todo processo seletivo, é o que registra a maior quantidade de candidatos por vaga.

A disputa acirrada tem o seu porquê. A profissão, embora exija uma super dedicação, traz muitos benefícios. Além do excelente retorno financeiro, existe um componente ainda mais importante: a certeza de contribuir para salvar vidas.

Se você está se preparando para passar em Medicina, não perca as dicas que preparamos a seguir. Elas vão ajudar você a organizar melhor os estudos e a tirar um notaço nas provas. Veja e comprove!

1. Comece a estudar com a máxima antecedência possível

Medicina é um curso difícil de passar, independentemente do processo seletivo escolhido. O candidato que quiser se dar bem vai precisar estudar muito – muito mesmo!

Se o seu objetivo é entrar em uma universidade pública, então, o lance é começar a se preparar bem antes, de preferência já no primeiro ano do ensino médio.

O motivo é simples: a concorrência, implacável, vai exigir que você tenha uma nota muito acima da média no vestibular ou no Enem para conseguir passar.

Nos processos seletivos que usam a nota do Enem, por exemplo, a nota de corte para entrar em Medicina fica na casa dos 850 pontos. Isso significa que você tem que fazer uma redação impecável e errar pouquíssimas respostas nas quatro provas objetivas (lembrando que são 180 questões no total!).

Nos vestibulares tradicionais, a concorrência na primeira fase pode chegar a incríveis 200 candidatos por vaga, dependendo da instituição. Na segunda etapa geralmente o número de concorrentes é menor, mas ainda assim é muito difícil, pois o desempenho geral é altíssimo.

Nas faculdades particulares, o processo seletivo para Medicina costuma ser diferenciado dos demais cursos. As provas são mais complexas e vão exigir mais conhecimento dos alunos.

2. Encontre um espaço sossegado para estudar

Como a gente sabe que você é uma pessoa dedicada e vai estudar muito para passar em Medicina, nada mais natural do que ter um cantinho sossegado para atravessar essa fase com mais eficiência.

Pode ser no quarto, na sala, na biblioteca pública da sua cidade, onde você quiser. Só não pode ser barulhento, ter gente passando a toda hora, celular vibrando, redes sociais apitando o tempo todo, etc.

Ajude seu cérebro a funcionar melhor – um local silencioso e calmo é o ideal. Assim fica mais fácil de se concentrar e absorver conhecimento. Tudo isso vai se refletir positivamente mais adiante, quando você for fazer as provas!

3. Invista pesado na redação

No Enem, a prova de redação é uma das mais importantes e a que pode render nota máxima (1.000 pontos) ou mínima (zero – um total pesadelo!). Além de ajudar na média final, a redação é usada como critério de desempate caso dois candidatos com a mesma média de pontos estejam disputando a mesma vaga em Medicina.

Com se investe pesado na redação? É simples:

  • Leia muito.
  • Escreva muito.
  • Fique por dentro de tudo de importante que acontece no mundo. Estude as raízes da problemática, o cenário atual, as soluções, os diversos pontos de vista apresentados, estatísticas, etc.
  • Conheça bem a estrutura de texto pedida pelo Enem, a dissertativa-argumentativa.
  • Pesquise na internet alguns textos que receberam nota máxima e inspire-se neles.
  • Pratique a redação pelo menos duas vezes por semana.

Caso a sua praia seja fazer o vestibular, estude com atenção o modelo solicitado – essa informação fica disponível no edital do concurso.

4. Reforce os estudos em Matemática e Ciências da Natureza

Sabia que essas duas provas são essenciais para quem pretende entrar em Medicina?

No caso do Enem, por exemplo, ter uma boa pontuação em Matemática vai garantir uma nota acima da média por um motivo óbvio: essa é a prova em que normalmente os outros candidatos têm o desempenho mais baixo – e isso rende, pelo modelo de correção do Enem, pontos a mais para quem obtiver um número maior de acertos coerentes (que significa acertar as questões fáceis, médias e algumas difíceis).

Já um desempenho bacana na prova de Ciências da Natureza, que compreende as disciplinas de Química, Física e Biologia, pode garantir entrada naquelas universidades que dão um peso maior à nota dessa área do conhecimento. Sem falar que essa é a área-base da Medicina, e que você verá muito ao longo dos estudos.

5. Participe de vestibulares como treineiro

Se você ainda não terminou o ensino médio e o vestibular que você quer fazer oferece a opção de treineiro (o Enem permite!), não perca tempo: inscreva-se já.

Fazer as provas nessa modalidade testa seus conhecimentos sobre o tema e ainda rende familiaridade com o formato. Fazendo isso você vai estar super bem preparado – e muito menos nervoso – quando chegar a sua vez.

6. Não perca tempo estudando o que não está no edital

Nenhum processo seletivo pode incluir nas provas conteúdos que não estejam previstos no edital. Por isso, quando for fazer seu planejamento de estudos, leve em conta apenas o que está no documento.

7. Faça um roteiro de estudos

Não basta sentar à mesa e começar a devorar os livros. Um bom estudo requer um planejamento muito bem feito. Nossa recomendação é:

  1. Pegue todos os conteúdos previstos no edital do processo seletivo desejado.
  2. Tenha um calendário em mãos.
  3. Veja quais são as matérias em que você tem mais dúvidas.
  4. Distribua esses conteúdos pelo calendário, com mais tempo para aqueles que você não domina 100%.
  5. Não se esqueça de reservar alguns dias antes das provas para revisão geral.
  6. Tente seguir seu roteiro de estudos o máximo que puder.

8. Use as provas de vestibulares anteriores para treinar

Não há maneira melhor de treinar para o vestibular do que fazer as provas das edições anteriores. Elas são super úteis ainda para ajudar a identificar os assuntos que vão precisar de mais atenção da sua parte.

Geralmente as próprias instituições disponibilizam os cadernos de questões e os gabaritos gratuitamente na internet.

Ah, procure também entender a resolução de cada questão. No YouTube há centenas de vídeos com professores de cursinhos explicando o passo a passo da correção de cada prova. Aproveite!

9. Contabilize o tempo que você leva para fazer cada prova

É bom ir se acostumando com a ideia de que todo vestibular é uma maratona. Em poucas horas será preciso ler, interpretar e quebrar a cabeça para encontrar a resposta correta de dezenas e dezenas de questões.

Uma boa tática é treinar fazer as provas das edições anteriores com um cronômetro do lado. Assim você vai chegar mais bem preparado!

10. Descubra os assuntos que caem com mais frequência no vestibular

Essa informação é estratégica e permite dar um direcionamento mais focado nos estudos.

Estamos falando daqueles conteúdos que sempre aparecem nas provas, ano após ano. Podemos citar, como exemplos rápidos, as revoluções sociais e políticas, as questões ambientais, transformações químicas, leis da Física, Álgebra e Geometria – mas a lista é bem maior!

Procure saber quais são os assuntos que caem com mais frequência no vestibular que você quer fazer e reserve um tempinho a mais no seu roteiro de estudos para se dedicar a eles.

Se quiser saber quais são os que se repetem quase todo ano no Enem, basta clicar no link a seguir:

Confira 27 assuntos que caem no ENEM

Não desista jamais!

O que temos a dizer não é novidade, mas não custa reforçar: entrar em Medicina é difícil pra caramba! Pode ser que você se desdobre em três e ainda assim não consiga a vaga tão sonhada. Se isso acontecer, mantenha-se firme e não desista.

A dificuldade é tanta que muitos estudantes já se preparam psicologicamente para enfrentar o vestibular por até três anos consecutivos. Só mesmo com muita persistência você vai conseguir entrar.

Como estudar Medicina em faculdade particular pagando menos

Medicina não está disponível apenas nas faculdades públicas. Existem várias instituições particulares bem avaliadas pelo Ministério da Educação que oferecem a graduação.

Como a gente sabe que um dos entraves nesses casos é o valor da mensalidade, separamos duas alternativas possíveis para quem quer fazer o curso com mais tranquilidade:

Programa Universidade para Todos (ProUni) – O ProUni é um programa do Governo Federal que concede bolsas parciais e integrais em universidades particulares. A concorrência para uma vaga em Medicina é altíssima. Para participar é preciso ter feito o Enem mais recente, com desempenho de 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. O candidato também tem que se encaixar em critérios de escolaridade e renda definidos pelo MEC. O ProUni acontece duas vezes por ano.

Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) – O FIES é outra alternativa interessante para quem quer estudar Medicina e não tem condições de bancar as mensalidades. Nesse caso, o Governo concede um crédito estudantil. A dívida só começa a ser quitada depois da formatura, a juros baixos e prazo bem longo para pagamento. A concorrência, para variar, também é alta por aqui. Para participar é preciso apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior do que zero na redação de qualquer Enem a partir de 2010. O MEC também exige que o candidato se enquadre nos requisitos de renda familiar.

Onde estudar Medicina

Quer algumas dicas de faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem o curso de Medicina e ainda aceitam o ProUni e o FIES? Então anote aí:

Veja também:

Descubra quanto tempo dura o curso de Medicina

Está estudando pra Medicina? O que achou das dicas? Compartilhe mais algumas com a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin