dcsimg

10+ dicas rápidas para estudar para o ENEM da forma correta

Confira nosso guia com macetes que ajudam a estudar para o Enem de um jeito mais eficiente!

A gente sabe que estudar para o Enem não é moleza. Tem muita matéria, surgem dúvidas ao longo do caminho e quando a gente vê já chegou o dia das provas.

Mas nem tudo é complicação e correria. Com um pouco de planejamento, calma e clareza, fica mais fácil estudar e garantir um notaço nas provas. É só questão de se organizar bem e seguir a agenda ao pé da letra.

Vamos dar dicas preciosas para você se preparar melhor para o Exame. Confira!

Como estudar para o Enem de forma correta

Só para saber: não existe uma forma “correta” de estudar para o Enem. A melhor maneira é você quem vai decidir. Cada um tem o seu jeito de aprender e isso precisa ser respeitado.

Existe, no entanto, um conjunto de macetes que ajudam a gente a desvendar os segredos de como estudar para o Enem de forma mais eficaz – e é justamente disso que a gente vai tratar nas dicas a seguir. Acompanhe.

1. Antes de tudo, planeje-se!

Muita gente fica apreensiva em ano de Enem. É normal. No entanto, não é bom deixar que esse sentimento tome conta do seu dia a dia. A dica é se planejar para não deixar a ansiedade tomar conta.

Para início de conversa, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  1. Qual o melhor lugar para estudar?
  2. Quantas horas por dia eu tenho para estudar para as provas?
  3. Quantos dias restam até a data das provas?
  4. Quais são as matérias em que eu tenho mais dificuldade?

Agora, com um papel em mãos, vamos ao trabalho.

2. Defina um local de estudos

Como já falamos, cada um tem seu jeito de estudar. Para a maioria, no entanto, o ideal é buscar um lugar calmo, silencioso e sem interrupções.

O quarto, a sala, uma biblioteca, até no banco da praça vale. A dica aqui é se isolar um pouco das interferências cotidianas. Desligue o celular e fuja das redes sociais. Isso vai facilitar sua concentração e garantir um melhor rendimento.

3. Crie uma agenda

Aqui vem uma parte um pouco trabalhosa – então reserve algumas horas para essa atividade. É hora de organizar uma tabela de estudos.

O que você precisa fazer?

  • Pegar um calendário
  • Listar todas as matérias que caem no Enem, em todas as quatro áreas do conhecimento e na redação (consulte essa informação no edital do Exame)
  • Listar, em paralelo, aquelas em que você tem mais dificuldade

A dica é fazer o seguinte:

  • Marque todos os dias que faltam para o Enem
  • Defina quantas horas por dia você vai dedicar a cada matéria e distribua os conteúdos no calendário
  • Dê foco àquelas que são mais difíceis para você
  • Não esqueça de separar alguns dias de folga nesse período – estudar todos os dias, sem parar, pode resultar em mau rendimento por puro cansaço

É meio chato fazer essa montagem, mas depois que você tiver uma agenda bem feita vai perceber o quanto ela facilita os estudos!

4. Tenha noção de que o tempo é curto

Por mais que você tenha começado seus estudos com antecedência, o tempo parece nunca ser suficiente.

O volume de matérias para estudar, tirar todas as dúvidas, revisar e re-revisar é imenso. Então, você não tem mais nem um minuto a perder: comece a estudar já!

O Enem normalmente acontece na primeira quinzena de novembro e até lá é preciso dominar quatro áreas do conhecimento, além de ficar por dentro das atualidades e treinar a redação.

Só para você ter ideia do que vem por aí, veja a listagem do que é cobrado em cada dia do Enem.

Primeiro dia de provas:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, com conteúdos de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias, com conteúdos sobre História, Geografia, Filosofia e Sociologia.
  • Redação, sobre um tema da atualidade.

Segundo dia de provas:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que trata de Química, Física e Biologia
  • Matemática e suas Tecnologias

5. Facilite a vida do seu cérebro

A gente não vai mentir: tem dias em que estudar vai ser dureza. O cansaço, a ansiedade, o calor, o frio, o miado do gato do vizinho, o carro passando lá fora, tudo pode atrapalhar.

Por isso é bom facilitar a vida para seu cérebro, entender como ele funciona. Se você não estiver conseguindo concatenar os estudos em Matemática, por exemplo, pule para História ou Geografia. É uma forma de redirecionar suas energias e render nos estudos.

6. Faça simulados com as provas do Enem

Resolver as provas das edições anteriores do Enem é, sem dúvida, a melhor forma de estudar para o Exame. Os benefícios principais são: ficar familiarizado com o modelo das questões e identificar quais conteúdos geraram mais dificuldades.

Dá para fazer simulados em casa mesmo. Para isso, basta baixar os cadernos de prova gratuitamente no site do Inep e ter um cronômetro do lado.

Calcule os seguintes prazos:

  • Quatro horas e meia para concluir as provas de Linguagens e de Ciências Humanas.
  • Quatro horas e meia para as provas de Ciências da Natureza e de Matemática.
  • Uma hora para a prova de redação (escrever e passar a limpo).

E já que estamos falando de tempo, veja a seguir o quanto ele é importante.

7. Controlar o tempo pode garantir sua vaga na faculdade

É isso mesmo que você leu: controlar o tempo pode garantir vaga em um dos processos seletivos que usam a nota do Enem.

Isso porque muita gente acaba não dando conta de ler (as perguntas do Enem geralmente têm muito texto), interpretar e resolver as questões a tempo, fazer uma última revisão e ainda passar tudo a limpo no cartão-resposta.

No Enem, o candidato tem em média dois minutos e meio para responder a cada uma das 180 questões objetivas. No primeiro dia, ele ainda terá uma hora a mais para fazer a redação e passar o texto a limpo.

É praticamente uma maratona. Saber gerenciar o tempo pode ser um diferencial importante para conseguir uma boa nota nas provas.

8. Nas provas e simulados, anote os erros e acertos

Depois que você for corrigir as provas e os simulados, anote tudo o que acertou e o que errou, fazendo a relação com as matérias correspondentes.

Os erros mostram os conteúdos em que você vai precisar investir mais tempo e energia.

Outra dica é tentar entender a lógica por trás das questões. Alguns modelos costumam se repetir ao longo das edições e, sabendo disso, você vai conseguir resolver as provas mais rapidamente.

9. Capriche no estudo da redação

Uma redação bem feita pode fazer toda diferença na sua pontuação final.

Para tirar uma boa nota aqui é preciso estudar assuntos da atualidade – especialmente aqueles de cunho social – e treinar bastante o formato solicitado: dissertativo-argumentativo.

Procure reservar uma hora para fazer o rascunho e passar o texto para uma outra folha – esse é o tempo que você terá no dia da prova.

A redação do Enem vale de 0 a 1.000 pontos e tirar um zero aqui é tudo o que ninguém quer. Com essa nota o MEC não permite que o candidato entre na disputa por uma vaga na universidade pública pelo Sisu, consiga bolsas de estudos pelo ProUni ou financie os estudos pelo FIES.

A nota da redação também pode ser usada como critério de desempate caso dois candidatos com médias iguais estejam disputando a mesma vaga.

10. Nunca, jamais, deixe o edital de lado

O edital, quem diria, é seu grande aliado na busca por um bom desempenho no Enem. Por quê?

Primeiramente, porque ele traz todo o roteiro de matérias que irão cair nas provas. O Enem só pede disciplinas que constam ali, no meio daquele texto todo. Estudar assuntos que não aparecem no edital é pura perda de tempo.

Segundo, porque lá está a agenda com as datas mais importantes, como inscrição, acesso ao cartão de confirmação com o local de prova, data e horário do Exame, etc.

Por fim, o edital mostra quais são as competências que serão usadas para corrigir as provas. Elas podem ser tomadas como referência para direcionar melhor seus estudos.

11. Respeite seu tempo

Não adianta enfiar a cara nos livros e chegar no dia das provas com estafa mental. É preciso se dedicar bastante, com certeza, mas também reservar um tempinho para o lazer. Fazer exercícios, sair com os amigos, namorar, dar um passeio pela cidade, arejar as ideias.

Na véspera das provas, preserve seu corpo e sua mente para a maratona que está por vir. Nada de virar madrugadas estudando ou tentar aprender em poucos minutos aquilo que não conseguiu em um ano. Alimente-se bem e durma cedo.

Onde estudar com a nota do Enem

Quem faz o Enem pode usar a nota do Exame para ingressar em universidades públicas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Caso queira estudar em uma faculdade particular, pode participar dos seguintes processos seletivos:

  • ProUni, que distribui bolsas de estudos parciais e integrais
  • FIES, que financia cursos superiores a juros baixos
  • Ingresso direto, que permite entrada na faculdade sem ter que fazer vestibular

A gente separou algumas boas referências em meio a tantas opções disponíveis. São instituições bem avaliadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem e oferecem cursos em todas as áreas do conhecimento:

Veja também:

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Gostou das dicas? Conte para a gente se já está seguindo alguma delas!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin