dcsimg

Entenda de uma vez por todas como funciona o ProUni

Tire todas as suas dúvidas sobre o Programa Universidade para Todos e descubra onde conseguir uma bolsa de estudos!

Desde sua criação, em 2004, o Programa Universidade para Todos (ProUni) já ajudou mais de 2 milhões de brasileiros a terem acesso ao ensino superior privado!

Todo ano, são concedidas mais de 250 mil bolsas. Os candidatos são escolhidos a partir da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar do processo seletivo, além de atingir a pontuação exigida no Enem mais recente, é obrigatório cumprir alguns requisitos de escolaridade e renda familiar.

Aqui você vai poder esclarecer suas dúvidas sobre o ProUni, desde os tipos de bolsas oferecidas até a documentação necessária para a matrícula. Com isso, vai poder se preparar melhor para encarar a concorrência e realizar seu sonho. Ao final, vamos listar algumas boas faculdades que participam do Programa. Vamos lá?

O que é o ProUni?

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do Governo Federal que concede bolsas de estudo em cursos de graduação presenciais e a distância de faculdades particulares a estudantes de baixa renda que ainda não tenham diploma de nível superior.

Quais são os tipos de bolsa do ProUni?

Há dois tipos de bolsas de estudo oferecidas pelo ProUni:

  • Bolsa integral: cobre 100% do valor da mensalidade do curso.
  • Bolsa parcial: cobre 50% do valor da mensalidade do curso, cabendo ao aluno arcar com os custos da outra metade.

O que define o tipo de bolsa é a renda familiar do candidato:

A bolsa integral é destinada a quem tem renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Já a bolsa parcial vai para quem tem renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa.

Quando acontece o ProUni?

O ProUni acontece duas vezes por ano: no início do primeiro semestre e no início do segundo semestre.

Quem pode se inscrever no ProUni?

Para se inscrever no ProUni, é necessário cumprir os seguintes requisitos:

  • Ter realizado a edição mais recente do Enem, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e não ter zerado a redação.
  • Possuir renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos por pessoa.
  • Não ter diploma de nível superior.

Além de cumprir esses critérios, o candidato precisa se encaixar em um dos perfis a seguir:

  • Ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em escola particular na condição de bolsista integral.
  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ser professor efetivo da escola pública de ensino básico, concorrendo a uma bolsa em curso de licenciatura. Nesse caso não é necessário atender ao requisito de renda familiar.

Como fazer a inscrição para o ProUni?

As inscrições para o ProUni devem ser realizadas exclusivamente pela internet, no site oficial do programa.

Para realizar o cadastro, insira o seu número de inscrição e senha da edição mais recente do Enem. Em seguida, é só preencher as informações solicitadas e escolher duas opções de curso dentre as disponíveis no sistema.

Quanto custa se inscrever no ProUni?

A inscrição do ProUni é gratuita, você não precisa pagar nada para participar.

Como funciona o processo seletivo do ProUni?

O sistema do ProUni é totalmente automatizado e seleciona os candidatos de acordo com o desempenho no Enem.

Ao contrário do que muita gente pensa, no ProUni a disputa por uma bolsa não é geral, de “todos contra todos”. A concorrência por uma bolsa se dá entre os candidatos que escolheram as mesmas opções de curso, faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência (cotas ou não). As vagas disponíveis vão sendo preenchidas por quem tem as maiores notas no Enem.

A partir do segundo dia de inscrições, o sistema do ProUni divulga as notas de corte – menor nota para entrar em determinada vaga (no mesmo curso, faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência). É importante acompanhar as notas de corte para ver se você tem chance de passar ou se precisa escolher outra opção entre as vagas disponíveis. É possível modificar as escolhas quantas vezes quiser. Para a seleção, vai valer a última opção gravada pelo candidato no sistema.

Encerrado o prazo de inscrições, o ProUni faz a seleção dos melhores candidatos. O resultado sai poucos dias depois.

O ProUni tem cotas?

Sim. O ProUni tem vagas destinadas a ações afirmativas. Podemos citar como exemplo as bolsas reservadas para candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas.

Quem opta por concorrer na modalidade cotas irá disputar vaga somente com outros candidatos que também escolheram essa modalidade, e o sistema irá selecionar os que possuírem as melhores notas dentre eles. Lembre-se de que, no ProUni, a disputa por uma vaga se dá entre quem escolheu as mesmas opções de curso, faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência.

Tenha em mente que o fato de selecionar a opção de cotas não significa que entrar no curso de sua preferência vai ser mais fácil. As notas de corte dessa modalidade são muito semelhantes às da livre concorrência, podendo às vezes ser até mais altas.

A bolsa do ProUni é automática?

Não. O candidato que for pré-selecionado para uma bolsa do ProUni ainda precisa comparecer à faculdade para comprovar as informações preenchidas na inscrição, apresentar toda a documentação exigida e fazer a matrícula. Há um prazo para realizar essa etapa.

Quem não faz a matrícula dentro do prazo perde a vaga.

Quantas chamadas tem o ProUni?

O ProUni realiza duas chamadas e, caso as vagas não sejam preenchidas, lança o processo de Bolsas Remanescentes.

Quais são os documentos necessários para fazer a inscrição no ProUni?

O candidato que for pré-selecionado para uma bolsa do ProUni precisa levar uma série de documentos até a faculdade para efetuar a matrícula. A lista completa está no site do ProUni. Veja aqui um resumo:

  • Identificação do candidato e membros do grupo familiar: Pode ser RG, Carteira de Habilitação, Passaporte emitido no Brasil, dentre outros.
  • Comprovantes de residência: Contas de água, gás, luz, telefone (fixo ou móvel), contrato de aluguel, declaração anual do Imposto de Renda, fatura do cartão de crédito, boleto bancário de mensalidade de escola, plano de saúde, etc.
  • Comprovantes de rendimentos: dependem do tipo de atividade (assalariado, autônomo, trabalhador rural, pensionista, aposentado). É preciso apresentar comprovantes de todos os membros do grupo familiar que tenham algum tipo de renda.

É possível participar do ProUni mais de uma vez?

O candidato pode participar do ProUni quantas vezes quiser, desde que tenha realizado a edição mais recente do Enem e se encaixe nas exigências de escolaridade e renda.

O que não pode é tentar o ProUni se você já possui um diploma de nível superior (obtido com a ajuda do programa ou não). A regra é clara: o ProUni é só para quem nunca concluiu uma graduação.

Posso usar o ProUni e o FIES ao mesmo tempo?

Em alguns casos, sim. O FIES pode ser solicitado apenas por bolsistas parciais do ProUni para financiar o restante da mensalidade, desde que duas regras sejam cumpridas:

  • A utilização do FIES seja para financiar o mesmo curso na mesma instituição que o estudante tem a bolsa do ProUni, desde que a soma dos benefícios não exceda o valor das mensalidades.
  • A faculdade participe também do FIES.

Quais são as faculdades que participam do ProUni?

Somente faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) podem oferecer vagas pelo ProUni.

Confira algumas:

Veja também:

Descubra como entrar no ProUni com a nota do Enem

Pensa em concorrer a uma bolsa do ProUni? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin