dcsimg

Posso usar Enem de anos anteriores?

Como usar o Enem de anos anteriores

Que o Enem acontece todo ano, não é novidade. Criado inicialmente para avaliar a qualidade da educação, o Exame Nacional do Ensino Médio agora é uma espécie de passaporte para o ensino superior. Pode ser usado para entrar em universidades públicas e particulares, conseguir bolsas de estudos e até obter financiamento a juros baixos e prazo a perder de vista.

O que nem todo mundo sabe é que dá para usar o Enem de anos anteriores para participar de alguns processos seletivos.

Confira a seguir todas as situações em que você pode usar a nota do Enem, desde o mais recente até o mais antigo, e o que é necessário fazer. Veja também alguns exemplos de boas faculdades que aceitam a nota do Enem!

Quando usar o Enem mais recente

As provas do Enem acontecem uma vez por ano, no segundo semestre, entre o final de outubro e o início de novembro. O resultado é divulgado cerca de dois meses depois, entre os últimos dias de dezembro e as primeiras semanas de janeiro do ano seguinte.

Em seguida, começa a corrida por uma vaga na faculdade pelos processos seletivos que usam a nota do Exame.

Conheça agora dois programas do Governo Federal de acesso ao ensino superior que usam apenas o Enem mais recente:

Sistema de Seleção Unificada (Sisu)

Logo após a divulgação das notas do Enem, começam as inscrições para o Sisu, processo seletivo que usa a nota do Exame para classificar candidatos a vagas em universidades públicas participantes do programa.

O Sisu tem critérios simples: para se inscrever, basta não ter zerado na redação da edição mais recente do Enem. Não há limite de renda familiar ou idade para participar.

São duas edições por ano: no primeiro e no segundo semestre. Em ambas, o que vale é o Enem mais recente. As inscrições são gratuitas, feitas pela internet, e o processo é totalmente informatizado.

Programa Universidade para Todos (ProUni)

O ProUni também tem duas edições por ano, inscrições gratuitas pela internet e usa a nota do Enem mais recente para classificar candidatos.

A diferença principal aqui é que as vagas são para bolsas de estudos integrais e parciais em faculdades particulares bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Como o ProUni é destinado a quem mais precisa de ajuda para cursar o ensino superior, o MEC exige alguns requisitos de formação escolar e renda familiar. Podemos resumi-los em três tópicos:

  1. O candidato não pode ter diploma de nível superior.
  2. Precisa ter feito o ensino médio em escola pública ou escola particular na condição de bolsista integral.
  3. A renda familiar bruta mensal não pode ultrapassar três salários mínimos por pessoa.

Para se inscrever, é obrigatório ter feito o Enem mais recente. Além disso, o ProUni exige um desempenho mínimo de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

É possível conquistar uma bolsa do ProUni com a nota mínima, mas em cursos mais concorridos pode ser necessário apresentar 700 pontos ou mais.

Quando usar qualquer edição do Enem

Você pode usar qualquer edição do Enem a partir de 2010 (inclusive o mais recente) para participar dos seguintes processos seletivos:

Fundo de Financiamento Estudantil (FIES)

O FIES é um programa do Governo Federal que ajuda o estudante de baixa renda a pagar a faculdade particular. O processo seletivo é bastante concorrido e também acontece duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Para participar, o candidato deve cumprir o requisito de renda familiar e ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010. É preciso apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação do mesmo Enem.

Ingresso direto

Por comprovar a proficiência do estudante nos conteúdos vistos nos três anos do ensino médio, o Enem vem sendo usado por faculdades privadas para selecionar seus alunos. Nessa modalidade de ingresso, não é necessário fazer vestibular. Basta apresentar a nota do Exame e, caso alcance o desempenho exigido, fazer a matrícula.

As regras variam bastante entre as instituições. Algumas exigem pontuação geral, outras determinam uma nota mínima em alguma das provas (normalmente com conteúdo relacionado àquela graduação). Há ainda faculdades que selecionam a partir da nota da redação do Enem. Várias delas aceitam qualquer edição do Exame, principalmente a partir de 2010.

Se você pretende usar sua nota do Enem para ingresso direto, consulte os critérios de seleção na faculdade de seu interesse.

Selecionamos algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem para ingresso direto, ProUni e FIES. Além disso, todas elas têm seus próprios programas de bolsas de estudos e financiamento estudantil sem burocracia. Dê uma olhada:

Veja também:

Entenda de uma vez por todas pra que serve o ENEM

Já sabe como vai usar sua nota do Enem? Compartilhe com a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin