dcsimg

Descubra quais conteúdos você deve estudar pro ENEM

Existem matérias que se repetem bastante no Enem. Veja quais são os conteúdos que você não pode deixar de estudar!

O que estudar pro Enem

Se a gente fosse listar todos os conteúdos que é preciso estudar para o Enem, você passaria algumas horas lendo este texto. É que o Exame pede toda a matéria dos três anos do ensino médio – o que não é pouca coisa!

Quem quiser chegar preparado às provas tem que se dedicar para valer. Não tem como criar atalhos ou dar um jeitinho aqui.

O que existem são maneiras de melhorar o foco dos seus estudos e torná-los mais produtivos. Isso é possível sabendo quais são os conteúdos que mais caem na prova do Enem. Com essa informação em mãos, o candidato pode dar um reforço extra em alguns temas para, no dia da prova, estar com tudo na ponta da língua.

Vamos revelar a seguir quais são os conteúdos que você deve estudar para o Enem com mais atenção. Aproveite e confira outras dicas de como dar um gás na sua rotina para dominar tudo o que o edital pede. Confira!

Como são as provas do Enem

O Enem acontece em dois dias, geralmente entre o final de outubro e a primeira quinzena de novembro. São, no total, quatro provas objetivas com 45 questões cada e uma redação.

Veja como é a distribuição:

Primeiro dia do Enem

  • 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias – envolve conhecimentos sobre Química, Física e Biologia
  • 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias – trata de História, Geografia, Filosofia e Sociologia

Segundo dia do Enem

  • 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias – com conteúdos de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação
  • 45 questões de Matemática e suas Tecnologias – questões apenas de Matemática
  • Redação – texto de até 30 linhas sobre um tema que só é conhecido no dia da prova

Conteúdos que você deve estudar para o Enem

Agora que você viu como as provas serão distribuídas, confira os conteúdos que aparecem com mais frequência em cada uma delas:

Ciências Humanas e suas Tecnologias

  • História do Brasil
  • Ditadura no Brasil
  • Escravidão
  • Revolução Industrial
  • Revolução Russa
  • República oligárquica
  • República liberal
  • Era Vargas
  • Pós-guerra
  • Agricultura
  • Uso de mapas
  • Movimentos sociais
  • Direitos Humanos
  • Conquistas trabalhistas
  • O papel das mulheres, negros e homossexuais
  • Desenvolvimento social
  • Indústria brasileira
  • Questão da água
  • Energia
  • Urbanização e violência
  • Impactos ambientais da poluição
  • Conflitos por terra
  • Crescimento populacional
  • Transportes

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Química

  • Neutralidade
  • Oxidação
  • Equilíbrios químicos
  • Estequiometria
  • Nomenclatura
  • Química e meio ambiente
  • Radiação
  • Hidrocarbonetos
  • Soluções químicas
  • Compostos orgânicos
  • Isomeria
  • Funções orgânicas
  • Combustíveis
  • Funções orgânicas
  • Cálculo de pH
  • Termoquímica
  • Reações orgânicas

Física

  • Energia
  • Correntes e potência elétrica
  • Leis de Newton
  • Óptica
  • Mecânica
  • Fenômenos ondulatórios
  • Eletricidade
  • Termofísica

Biologia

  • Ciclos biogeoquímicos
  • Genética e biotecnologia
  • Ecologia
  • Evolução
  • Fisiologia humana
  • Biomas
  • Teia e cadeia alimentar
  • Fluxo de energia

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

  • Interpretação de texto
  • Intertextualidade
  • Norma culta e popular
  • Gêneros textuais
  • Figuras de linguagem
  • Síntese e resumo
  • Ambiguidade
  • Denotação e conotação
  • Funções da linguagem
  • Literatura
  • Modernismo e outros movimentos artísticos
  • Vanguardas europeias

Matemática e suas Tecnologias

  • Área, volume e perímetros
  • Análise combinatória
  • Progressão aritmética e geométrica
  • Funções de 1° e 2° graus
  • Equações de 1º e 2º graus
  • Grandezas proporcionais
  • Seno, cosseno e tangente
  • Probabilidade
  • Metro cúbico
  • Porcentagem
  • Trigonometria (triângulo retângulo e semelhança de triângulos)
  • Estatística – média aritmética, moda e mediana

Dicas de como estudar com mais foco para o Enem

As dicas a seguir ensinam a tornar sua rotina de estudos mais produtiva, já que são focadas no formato e nos conteúdos que mais caem nas provas do Enem. Anote:

  • Leitura e interpretação de texto são elementos fundamentais para fazer qualquer prova do Enem. Essa é uma competência que você precisa dominar caso esteja em busca de uma boa nota. Portanto, comece a ler muito desde já!
  • As provas de Ciências Humanas, Linguagens e Ciências da Natureza costumam abordar o conteúdo de forma transdisciplinar, que misturam conhecimentos de outras áreas. Por exemplo: questões de Geografia podem enfatizar acontecimentos históricos, enquanto uma pergunta sobre literatura pode, na verdade, ser uma questão de interpretação de texto. Fique ligado!
  • Idioma não é algo que se aprende de uma hora para outra. Para se sair bem na prova de inglês ou espanhol é bom começar a estudar com bastante antecedência. A prova é essencialmente leitura e interpretação em língua estrangeira.
  • Em disciplinas que têm muitas fórmulas, como Física, Química e Matemática, não perca tempo tentando decorar tudo. Aprenda os conceitos fundamentais e você vai conseguir fazer a prova com tranquilidade.
  • Em todas as provas o Enem gosta de abordar temas atuais ou tratar de fatores históricos que têm consequências até os dias de hoje. Questões sociais, econômicas, políticas e de desenvolvimento tecnológico podem aparecer em qualquer área do conhecimento, inclusive na redação.
  • A prova de Matemática é, proporcionalmente, a mais longa do Enem. São 45 questões somente dessa disciplina. Também é uma das que registram a média geral mais baixa. Vale a pena dar um reforço extra aqui.
  • Outro ponto importante a que pouca gente dá atenção: estude as competências que estão no edital do Enem. Elas trazem pistas importantes sobre o tipo de questão que vai cair nas provas!

5 dicas que vão ajudar a tirar uma nota alta no Enem

Agora que você viu como estudar com mais eficiência, conheça algumas atitudes que irão garantir um notaço nas provas do Enem!

  1. É fundamental estudar tudo o que consta no edital do Enem. A lista é longa e por isso você deve se programar com bastante antecedência. O segredo é dar foco nos temas que mais caem nas provas, mas sem deixar nada para trás.
  1. Exercite as provas anteriores do Enem para se familiarizar com o tipo de questão e o nível de dificuldade do Exame. No site do Inep estão disponíveis edições desde 1998, mas recomendamos usar aquelas a partir de 2010.
  2. Enquanto faz as provas das edições anteriores, use um relógio para cronometrar o tempo que você leva para resolver todas as questões. Essa técnica é importante, pois prepara o candidato para a maratona de dois dias de exames correndo contra o tempo.
  1. Anote em quais questões você tem facilidade e dificuldade (média e alta). Depois, dê um reforço no estudo de tudo aquilo que você identificar como médio e difícil.
  1. Reserve algumas horas do seu dia para se exercitar e dedicar tempo às atividades de lazer. O cérebro também precisa de um “respiro” para funcionar melhor.

Veja também:

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Como está sua rotina de estudos para o Enem? Compartilhe suas dicas com a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin