dcsimg

Veja se seu curso está entre os cursos prioritários do FIES

Descubra se aquela graduação que você quer tanto fazer está entre as que mais recebem financiamento do FIES!

Quem precisa fazer um curso superior e está com a grana curta encontra uma alternativa de ouro no FIES – o programa nacional que concede financiamento estudantil a juros baixos e prazo longo para saldar a dívida.

Para conseguir o FIES é preciso atender a alguns critérios do MEC e ainda passar por um concorrido processo seletivo.

Por outro lado, dizem por aí que estudantes que queiram financiar cursos considerados prioritários para o governo têm mais chances de obter o benefício. Na relação constariam as licenciaturas, engenharias e cursos da área da Saúde.

Será que essa informação procede? Se for verdade, como fazer para conseguir financiamento nesses cursos? Como descobrir se o seu curso está entre as prioridades do FIES?

A gente explica tudo a seguir!

Os cursos prioritários do FIES

Em algumas edições, o MEC destinou boa parte dos financiamentos aos chamados “cursos prioritários”, que contemplavam graduações na área da Saúde, Engenharia e em cursos de formação de professores (Pedagogia e demais licenciaturas).

Em 2016, por exemplo, 70% de todos os financiamentos disponíveis foram para esses três tipos de curso. Em 2017, foram mais ou menos 60% .

Só que o FIES é uma caixinha de surpresas. A gente só fica sabendo a quantidade e a distribuição exata de cursos financiados quando abrem as inscrições para aquele semestre.

Além disso, apesar de já ter anunciado uma série de mudanças no FIES a partir de 2018, o MEC não definiu com antecedência quais serão os cursos prioritários e se haverá essa preocupação na hora de distribuir as vagas.

Mas não precisa desanimar não. O novo FIES está mais abrangente e trouxe várias outras vantagens – inclusive com financiamento a juro zero!

Você vai ficar por dentro de todas as novidades do FIES nos tópicos que preparamos a seguir.

Cursos que estão disponíveis no FIES

O FIES financia todo tipo de curso. Quando o processo seletivo abrir você vai encontrar uma lista de graduações totalmente diferentes uma das outras, em tudo quanto é área.

Tem aqueles cursos super populares, como Medicina, Comunicação Social, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Direito, Nutrição, Odontologia, Arquitetura, Ciências Contábeis, Economia e Farmácia.

Tem todas as licenciaturas: Educação Física, Pedagogia, Matemática, Letras, Química, Física, Ciências Biológicas, etc.

Tem até aqueles cursos de curta duração voltados para o mercado de trabalho, conhecidos como “tecnólogos”: Gestão de Recursos Humanos, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Radiologia, Gestão Financeira, Design Gráfico, Design de Moda, Estética e muitos outros.

Como falamos ali em cima, as listas de cursos e instituições participantes mudam a cada edição.

O FIES, por enquanto, só financia cursos presenciais. Ficam de fora do programa, portanto, graduações a distância ou no formato semipresencial.

As novas regras do FIES

Já está por dentro das principais novidades do FIES? É bom ficar de olho, pois elas vão afetar todos os contratos a partir de 2018:

  • O FIES agora pode ser solicitado por quem tem renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa. Até 2017 o máximo permitido era de três salários mínimos por pessoa.
  • Quem tiver renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa pode conseguir FIES a juro zero! Sim, você não leu errado: a taxa é de 0% mesmo! O governo deve reservar aproximadamente um terço de todas as vagas anuais para financiamentos nesta categoria.
  • Quem mora nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste vai poder financiar o curso desejado com juros de apenas 3% ao ano – menos da metade do que era cobrado anteriormente. O benefício pode ser obtido por quem tem renda familiar mensal bruta de até cinco salários mínimos por pessoa.
  • Para os demais participantes do FIES, o juros cobrados continuam na casa dos 6,5% ao ano – ainda assim, o programa ainda oferece muitas vantagens, como prazo a perder de vista para quitar a dívida.
  • Agora as mensalidades do financiamento do FIES passam a ser cobradas logo depois que o participante se forma e começa a ter renda.

As exigências para se inscrever no programa não mudaram. Para disputar financiamento ainda é preciso ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas. A nota da redação precisa ser maior que zero. O candidato também deve cumprir os requisitos de renda descritos anteriormente.

O critério para classificar os candidatos é a nota do Enem.

Fique de olho nas próximas edições do FIES

Com as novas regras do governo federal, o FIES tende a se tornar um processo seletivo ainda mais disputado, já que ampliou o leque de participação a candidatos com renda familiar mensal bruta mais alta do que antes.

O programa continua a ter duas edições por ano. A do primeiro semestre, que ocorre normalmente entre o final de janeiro e o início de fevereiro, é sempre a maior. A do segundo semestre, que deve abrir entre o final de julho e o início de agosto, conta com um número menor de financiamentos.

As inscrições devem ser feitas somente no site do FIES Seleção.

Faculdades que oferecem cursos prioritários do FIES

Só podem participar do FIES faculdades particulares bem avaliadas pelo Ministério da Educação. Os cursos que elas oferecem também precisam, obrigatoriamente, ter bom desempenho junto ao órgão.

Essa é a garantia que o governo oferece de que você irá investir em um curso de qualidade reconhecida no mercado – o que abrirá diversas portas na sua nova trajetória profissional.

O número de instituições que participam do FIES é imenso. As faculdades estão espalhadas por todo o Brasil e têm cursos em diferentes áreas do conhecimento.

A nossa recomendação é que, antes de se inscrever no FIES, você faça uma pesquisa por boas faculdades onde estudar. Isso ajuda a ter mais foco na hora da seleção.

A gente preparou algumas ótimas sugestões para você colocar na seu radar. Anote aí:

E tem mais! Se o curso que pretende financiar não tem vaga no FIES, se você não se encaixa nos requisitos de participação ou se simplesmente não rolou de passar no processo seletivo, trazemos uma boa notícia: todas as faculdades acima trabalham com diversos programas de bolsas e descontos, além de oferecerem alternativas de financiamento com condições facilitadas. Ah, e todas elas aceitam a nota do Enem como forma de ingresso!

Veja também:

Como utilizar o FIES para pagar a faculdade?

Vai tentar financiar qual curso pelo FIES? O que você achou das novas regras? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin