dcsimg

Veja 5 ótimas dicas para quem vai fazer o FIES

O FIES não é nenhum bicho de sete cabeças. Fique ligado nestas dicas e corra atrás do seu sonho de conquistar um diploma universitário!

O FIES foi criado pelo governo federal para facilitar o acesso dos estudantes brasileiros à universidade.

Em linhas gerais, trata-se de um financiamento estudantil a juros baixos e prazo longo para quitar a dívida, que só começa a ser cobrada depois da formatura.

Achou bom demais para ser verdade? Pois saiba que em uma das modalidades do FIES é possível financiar as mensalidades da faculdade a juro zero!

Está a fim de tentar o benefício? Então confira aqui preciosas dicas sobre o FIES, como e quando se inscrever, como funcionam as notas de corte, quais os tipos de contrato e onde estudar com essa super facilidade!

Dicas para quem vai fazer o FIES

O FIES é um programa de enormes proporções, que envolve centenas de faculdades e milhões de estudantes de todas as regiões do país. A responsabilidade dos organizadores é grande, já que muitos alunos depositam no FIES suas esperanças de um futuro melhor.

A seguir vamos apresentar cinco dicas, destacando alguns pontos importantes do FIES para facilitar sua caminhada rumo ao tão sonhado diploma universitário. Confira!

1. Entenda quem pode pedir o FIES

O FIES exige apenas duas condições para inscrever no programa: renda familiar e nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Entenda melhor:

Para participar do FIES a renda familiar bruta mensal precisa ser de até três salários mínimos por pessoa para alguns tipos de contrato e de até cinco salários mínimos por pessoa para os demais. É que o FIES trabalha com mais de uma modalidade de financiamento, e cada uma delas tem um contrato diferente. Voltaremos a tocar nesse assunto mais adiante.

Quanto ao Enem, é preciso apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. A pontuação precisa ser de uma única edição do Exame e vale apresentar as notas de qualquer ano a partir de 2010.

Vale lembrar que essa é a pontuação mínima para se inscrever. Para garantir a vaga, dependendo do curso, você vai ter que superar uma concorrência feroz (veja mais sobre isso quando falarmos sobre a nota de corte).

Por outro lado, alguns fatores impedem a participação no FIES. Caso você se encaixe em algum deles, não poderá pedir o FIES: ser bolsista integral do ProUni, estar com a matrícula trancada, já ter sido beneficiário do FIES ou estar em dívida com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC), por exemplo.

2. Descubra como se inscrever no FIES

Se alguém oferecer a você uma vaga garantida no FIES, desconfie (e fique longe!).

A única maneira de conseguir o benefício é passar no processo seletivo do programa. A inscrição é gratuita e deve ser feita pela internet, no site do FIES Seleção.

Os procedimentos para se inscrever são super simples. É só ir preenchendo as informações solicitadas na tela do sistema.

E o melhor: nem precisa esperar muito pelo resultado. A lista dos pré-aprovados já sai na segunda-feira seguinte ao encerramento das inscrições.

Quem for pré-selecionado deverá se cadastrar em outro sistema, o SisFIEs, depois comparecer à faculdade para validar alguns documentos e em seguida ir à agência bancária para assinar o contrato e começar a receber o benefício. É fundamental fazer tudo isso dentro dos prazos determinados pelo FIES. Quem perder alguma data cede a vaga para o próximo colocado.

3. Fique de olho na época de inscrição

O FIES abre inscrições duas vezes ao ano, geralmente no início de cada semestre. O período para se inscrever costuma ser curto – começa em uma terça-feira e termina na sexta-feira da mesma semana.

Por isso, é preciso estar sempre muito atento às datas divulgadas no site do programa e, de preferência, não deixar para se inscrever na última hora.

4. Saiba como funcionam as notas de corte do FIES

No FIES, a nota de corte é um número obtido a partir da relação entre as vagas disponíveis para determinado curso, turno, faculdade/ unidade e o desempenho no Enem dos candidatos que querem entrar nesse mesmo curso, turno, faculdade/ unidade. Ela corresponde à pontuação do último colocado que conseguiu passar, ou seja, é a menor nota possível para conquistar aquela vaga.

Enquanto o sistema de inscrições estiver aberto, o FIES divulga as notas de corte parciais. Elas podem sofrer variações diárias, conforme novos candidatos vão se inscrevendo.

Nossa dica é acompanhar essas notas bem de perto. Apesar de não serem garantia de vaga, pois o processo seletivo ainda estará rolando, você pode verificar se a sua pontuação no Enem permitiria entrar na vaga que escolheu. Caso ache que não vai dar, você pode escolher outra opção. É possível modificar suas escolhas quantas vezes quiser, enquanto as inscrições estiverem abertas.

5. Conheça os tipos de contrato do FIES

O FIES trabalha com mais de um tipo de contrato de financiamento. É fundamental conhecê-los para entender em qual perfil você se encaixa e o que poderá esperar do benefício.

A primeira modalidade do FIES é destinada a quem tem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. A dívida, a ser paga somente depois do término do curso, não sofrerá cobrança de juros (será aplicada somente a correção monetária correspondente à inflação daquele período).

O segundo tipo foi pensado para suprir a carência de profissionais de nível superior dos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país. Destina-se a moradores dessas regiões com renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa. Cobra juros de 3% ao ano, mais a correção monetária.

A terceira modalidade está ainda em fase de discussão e acerto de regras, mas provavelmente terá um perfil mais voltado para a formação de mão de-obra para alguns setores específicos do mercado de trabalho. Solicitará do candidato renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa e os juros – embora ainda não se saiba a taxa exata – não devem ultrapassar os 7% ao ano.

Faculdades que aceitam o FIES

Centenas de faculdades de todo o país aderiram ao FIES. Todas elas são reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC), o que garante uma boa qualidade de ensino.

Selecionamos para você algumas opções de boas faculdades que aceitam o FIES:

Veja também:

Confira o calendário com as principais datas do FIES 2018

Está pensando em participar do FIES? O que achou das dicas? Deixe aqui seus comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin