dcsimg

Veja as respostas para as principais dúvidas sobre o FIES

Tem alguma pergunta sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES)? Veja se ela já foi respondida aqui!

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) volta e meia fica em evidência na mídia. O motivo? Esse benefício, patrocinado pelo governo federal, é uma super ajuda para quem não tem condições de pagar uma faculdade particular.

As regras do programa, no entanto, vivem mudando. Desde a sua criação, em 1999, o FIES incluiu a exigência de aprovação em um processo seletivo, mudou as taxas de juros e alterou até os requisitos de participação.

Para facilitar a sua vida, criamos um guia com as perguntas e respostas mais frequentes sobre o FIES. Dá para ter uma boa ideia do que fazer para conquistar seu financiamento e diploma de nível superior!

O que é o FIES?

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa que ajuda estudantes de baixa renda a custearem seus estudos no ensino superior privado.

As condições do financiamento são facilitadas e a dívida só começa a ser quitada após a formatura, com prazo longo para o pagamento.

Precisa de Enem para se candidatar ao FIES?

Sim. Para conseguir o FIES é necessário passar por um processo seletivo que classifica os candidatos de acordo com a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Ter feito o Enem, inclusive, é um dos dois requisitos obrigatórios para participar do FIES.

Quem pode se candidatar ao FIES?

Para se candidatar ao FIES, o estudante deve se encaixar em alguns critérios de renda e desempenho no Enem, que são:

  • Pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem e não ter zerado a redação. Pode ser utilizada qualquer edição a partir de 2010.
  • Renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Como se inscrever no FIES?

As inscrições para o FIES devem ser realizadas por meio do site FIES Seleção.

Você vai precisar informar seus dados pessoais, como CPF, data de nascimento e um endereço de e-mail válido. Não é preciso digitar suas notas do Enem – o sistema reconhece automaticamente a edição do Exame que você fez e recupera a sua pontuação.

Após esse primeiro cadastro, insira as informações pedidas pelo FIES Seleção, como documentos pessoais e informações sobre a renda dos membros do grupo familiar.

Selecione também o curso e a instituição de ensino que deseja, e pronto!

Quanto custa a inscrição do FIES?

Nada. A inscrição no FIES é totalmente gratuita.

Qual é a diferença entre FIES, ProUni e Sisu?

O FIES, o ProUni e o Sisu têm em comum o fato de serem programas do governo federal que usam a nota do Enem para classificar os candidatos. Por isso, muita gente se confunde.

O FIES, como o próprio nome diz, é um financiamento estudantil. Isso significa que o governo ajuda o aluno a pagar a universidade privada, mas essa dívida deverá ser paga de volta um dia.

O Programa Universidade para Todos (ProUni) também tem como meta facilitar o acesso de estudantes de baixa renda ao ensino superior privado. No entanto, esse acesso se dá por meio de bolsas de estudo integrais ou parciais, que não precisam ser pagas de volta ao governo.

Já o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) oferece vagas em universidades públicas.

Quais são as fases de pagamento do FIES?

As fases de pagamento do FIES, assim como a duração de cada etapa e o percentual financiado, dependem do contrato de cada estudante – e também da época em que ele foi assinado.

Como o FIES vem mudando bastante, não tem uma regra só que sirva para todos. O que acontece, em linhas gerais, é que enquanto estiver cursando a graduação o estudante só precisa pagar boletos trimestrais, de valor mais baixo. A dívida só começa a ser quitada após a formatura, em parcelas mensais que não podem ultrapassar 10% da renda do contratante.

Quais são os tipos de contrato do FIES?

O FIES trabalha atualmente com três tipos de contrato:

  • Contrato 1: Voltado aos estudantes com renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.
  • Contrato 2: Criado para quem possui renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa e mora nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste do país.
  • Contrato 3: Destinado a quem tem renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa e mora em outras regiões do país.

Quais são os juros do FIES?

Os juros do FIES dependem de cada tipo de contrato.

O primeiro contrato tem juro zero. Isso não significa, no entanto, que o estudante vai pagar de volta apenas o valor que foi financiado. A dívida será corrigida pela inflação do período.

O segundo contrato tem juros de 3% ao ano, mais a correção da inflação.

A taxa de juros do terceiro contrato ainda não foi definida. O que se sabe até o momento é que deve ficar próxima à taxa de juros do FIES antigo, que era de 6,5% ao ano.

Quais faculdades participam do FIES?

Para participar do FIES, a faculdade deve ser reconhecida e bem avaliada pelo MEC. Isso garante que você vai financiar um curso de qualidade, com diploma reconhecido no mercado.

Confira algumas instituições de ensino que costumam participar das edições do FIES:

Quais são os cursos financiados pelo FIES?

A oferta de cursos depende da edição do FIES e de cada instituição de ensino participante. Só dá para saber com certeza no período de abertura de inscrições.

Mas já adiantamos: há graduações do tipo bacharelado, tecnológico e licenciatura em todas as áreas do conhecimento. Sem dúvida você encontrará algo que se encaixe nas suas aptidões, talentos e interesses!

Importante: o FIES só pode ser usado para cursos presenciais.

Posso conseguir o FIES se a faculdade não participa do programa?

Não. Só é possível obter o financiamento se a faculdade participar do FIES.

Tenho o nome sujo. Posso me candidatar ao FIES?

Pode. O FIES não impede quem tem o nome sujo de participar do processo seletivo, mas talvez seja necessário se encaixar em alguns outros requisitos na hora de assinar o contrato.

O que não pode de jeito nenhum é estar inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC).

Como funciona o pagamento da mensalidade da faculdade pelo FIES?

Embora o propósito do FIES seja “emprestar dinheiro” ao estudante para que ele pague seu curso superior, essa grana não cai na conta do aluno.

O FIES paga o valor correspondente ao financiamento diretamente à instituição de ensino. Dependendo do contrato assinado e da cobertura do benefício, pode ser que o estudante tenha que pagar o restante da mensalidade.

Posso desistir de um curso financiado pelo FIES?

Pode. O FIES permite o encerramento do contrato por opção do aluno.

Agora, uma coisa deve ser levada em consideração: pedir o encerramento do contrato não significa que você estará dispensado de quitar a dívida acumulada durante o período que cursou a graduação com a ajuda desse benefício.

Posso pedir transferência de curso ou de faculdade utilizando o FIES?

Sim, mas algumas regras devem ser seguidas:

  1. O aluno só pode mudar de curso se for para a mesma faculdade.
  2. Só é possível mudar de instituição de ensino se continuar no mesmo curso e antes de completar 18 meses no curso atual.
  3. A faculdade para onde o estudante quer se transferir também deve participar do FIES.

A nota do vestibular influencia o FIES?

Não. Embora uma boa colocação no vestibular possa lhe garantir benefícios como bolsas parciais ou outros tipos de desconto, o desempenho no vestibular não tem nenhum impacto no financiamento nem no tipo de contrato que será assinado.

Dá para usar ProUni e FIES ao mesmo tempo?

Sim, mas há algumas regrinhas que devem ser observadas:

Só é possível utilizar o FIES com a bolsa parcial do ProUni. Afinal, não há necessidade de pedir um financiamento estudantil se você conseguiu uma bolsa que cobre 100% do valor do curso, certo?

A outra regra é que só dá para utilizar o FIES com o ProUni para o mesmo curso e na mesma instituição de ensino onde o estudante tem a bolsa parcial. Não dá para fazer uma graduação com o FIES e outra com o ProUni.

Veja também:

Documentos para o FIES

Vai se candidatar ao próximo FIES? Qual graduação deseja tentar? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin