dcsimg

Como Calcular Nota do Enem – Saiba como Fazer esta Conta

Descubra como se calcula o desempenho nas provas do Enem!

Enem

O Enem é um exame inovador em muitos sentidos. Desde a organização e agrupamento das disciplinas ao sistema de seleção de vagas, tudo nele é diferente do que estamos acostumados a ver na escola. Mas nada se compara ao cálculo da nota.

O Ministério da Educação (MEC) aplica um método sofisticadíssimo de avaliação, usado em exames de alto nível por todo o mundo. Por aqui, esse modelo recebeu o nome de Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Na TRI, o cálculo da nota é feito seguindo critérios comportamentais do estudante, identificando padrões de chute e avaliando com máxima precisão o grau de conhecimento sobre determinados assuntos.

Por esses motivos, é praticamente impossível calcular a nota exata do Enem em casa, com base só no gabarito. Mas existem alternativas para se ter uma ideia do desempenho nas provas objetivas.

Confira algumas maneiras de “calcular” a nota do Enem.

Como é feito o cálculo da nota do Enem

O Enem calcula sua nota de duas formas diferentes:

  1. Pelas respostas das provas objetivas
  2. Pela correção manual da redação

Vamos entender cada uma delas passo a passo:

1. Cálculo das provas objetivas

Ao final de cada prova do Enem, os cartões-resposta são coletados e enviados para uma leitura automatizada. Depois são transformados em dados que, na sequência, são interpretados pelo modelo da Teoria da Resposta ao Item (TRI).

Essa análise é feita por uma equipe de estatísticos, matemáticos e psicometristas (profissionais especializados em mensurar comportamentos), de forma absolutamente anônima. Quando os dados são submetidos à TRI, revelam o desempenho do aluno diante das provas sob três aspectos:

  • Grau de acerto e dificuldade do item
  • Diferenciação (discriminação) de conhecimento entre estudantes
  • Análise de acerto casual (chute!)

Cada questão da prova tem um peso diferente. O Enem julga o desempenho do aluno com base em um critério de coerência. Veja como funciona, resumidamente:

  • Se o aluno acertar questões fáceis e médias e errar as difíceis, significa que ele tem um conhecimento médio naquela área.
  • Se acertar as fáceis, as médias e as difíceis, provavelmente tem muito conhecimento na área.
  • Agora, se errar as fáceis e médias e acertar algumas difíceis, por exemplo, pode ser um sinal de chute – porque não é um comportamento coerente. Se acertou as difíceis, deveria também ter acertado as mais fáceis, certo?

Entendeu a complexidade da coisa? Por isso é difícil calcular a nota com base apenas no gabarito.

2. Cálculo da nota da redação

A redação é corrigida manualmente, por dois avaliadores que não têm contato um com o outro.

O texto é avaliado em cinco quesitos, cada um valendo 200 pontos e totalizando 1.000 pontos.

  1. Domínio da língua formal escrita.
  2. Compreensão do tema e estrutura do texto dissertativo-argumentativo.
  3. Uso de informações, fatos, opiniões e argumentos na defesa do ponto de vista.
  4. Mecanismos linguísticos usados para construção da argumentação.
  5. Elaboração da proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.

Cada avaliador atribui notas diferentes à redação. Se houver muita divergência entre elas, a redação segue para uma terceira e, se for o caso, vai para uma quarta análise.

Como calcular a nota do Enem

A nota exata do Enem só vai vir mesmo na divulgação dos resultados oficiais, geralmente nas primeiras semanas de janeiro.

Se a ansiedade não permite esperar até lá, dá para fazer uma tentativa de cálculo, mas sem garantia de que vão gerar resultados próximos.

Mesmo o “cálculo caseiro” requer uma certa mão de obra. O ideal é que se aproxime o máximo do método da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Veja como fazer:

  • Confira o gabarito e identifique as respostas que você acertou.
  • Com base nos cadernos de provas disponíveis no site do Enem, identifique quais questões podem ser consideradas fáceis, médias e difíceis.
  • Atribua um peso menor às questões fáceis, um pouco mais alto às questões médias e um maior às questões difíceis.
  • Marque também as questões que você chutou.
  • Veja quantas fáceis e médias você acertou e faça um somatório simples.
  • Veja quantas difíceis você acertou e confira se na mesma prova você acertou também as fáceis e as médias. Caso positivo, some tudo.
  • Se não seguiu um padrão coerente, adicione um peso menor às questões difíceis e some tudo.

É importante saber que o chute não faz você perder nota, mas se o sistema identificar essa prática a pontuação e cada questão chutada pode ser menor. De qualquer forma, acertar um bom número de questões objetivas vai garantir, sim, uma boa nota no final.

O problema maior é tentar calcular a nota da redação. Não tem como prever qual nota você irá receber dos avaliadores por cada um dos itens.

A alternativa, nesse caso, é se certificar de que você não tirou zero. Para isso, veja se você não cometeu nenhum dos deslizes abaixo:

  • Fugir do tema.
  • Entregar a folha de redação em branco.
  • Não seguir a estrutura dissertativa-argumentativa.
  • Escrever menos de sete linhas.
  • Usar palavrões ou textos desconexos.
  • Desrespeitar os direitos humanos.

Pode ser útil também checar as provas corrigidas do Enem e buscar referências de abordagens ideais para a redação. Muitos professores de cursinho produzem vídeos com esses conteúdos e publicam na internet.

O ideal mesmo é trabalhar a ansiedade e aguardar até a data dos resultados oficiais do Enem.

Veja também:

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Ansioso para saber seu desempenho no Enem? O que você está fazendo enquanto o resultado não sai? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin