dcsimg

Descubra como você pode usar a nota do Enem 2016

Vai fazer o Exame Nacional do Ensino Médio em 2016? Veja o que você pode fazer com a sua nota!

Enem, prova

A corrida para o Enem 2016 começou! As provas acontecem nos dias 5 e 6 de novembro (sábado e domingo), quando milhões de estudantes de todo o Brasil tentarão uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio para garantir seu futuro.

Motivos não faltam. Com a nota do Enem é possível participar de processos seletivos para entrar em faculdades públicas e particulares de todo o País, tentar uma bolsa de estudos do Governo Federal e até obter financiamento estudantil a juros baixos, entre outros benefícios.

Veja a seguir o guia que preparamos com tudo o que você pode fazer com sua nota do Enem 2016 para turbinar sua carreira!

Enem 2016 para o Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) usa a nota da edição mais recente do Enem para classificar candidatos a vagas em universidades públicas espalhadas por todo o País sem precisar fazer vestibular. Não há requisitos de renda e para se inscrever basta não ter zerado na redação.

Apesar do critério de pontuação mínima parecer baixo, a disputa é acirrada. Cada universidade pode exigir uma nota de base para concorrer a uma posição em determinados cursos. Os requisitos variam: algumas usam pesos diferentes para cada área do conhecimento, outras pedem determinada média geral para entrar na disputa.

Nos cursos e instituições de maior procura, a nota necessária para passar pode ficar entre 700 e 800 pontos. Mas é possível entrar no Sisu com pontuação por volta de 500.

O Sisu acontece duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre. Por isso, com sua nota do Enem 2016 você poderá participar de duas edições desse processo seletivo em 2017.

Enem 2016 para o ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do Governo Federal que oferece bolsas de estudos parciais e integrais a pessoas de baixa renda em faculdades privadas reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC.

O processo seletivo usa a nota do Enem do ano imediatamente anterior. Se você cumprir os requisitos de participação, poderá usar sua nota do Enem 2016 nas duas edições do ProUni de 2017, que acontecem no primeiro e no segundo semestre.

A nota mínima exigida é de 450 pontos na média das provas e acima de zero na redação. Além disso, pode fazer o ProUni quem não tiver diploma de nível superior e cumprir pelo menos uma das condições a seguir:

  • Ter cursado o ensino médio completo em escola pública, ou ter cursado o ensino médio completo em escola privada, como bolsista integral da própria escola.
  • Ter cursado parte do ensino médio em escola da rede pública e parte em escola da rede privada, na condição de bolsista integral da própria escola privada.
  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ser professor efetivo da rede pública de ensino, que atue no magistério da educação básica e concorra a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura (nesse casos não há requisitos de renda);

As bolsas integrais, que cobrem 100% dos custos com mensalidades, são destinadas a pessoas com renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo. Para concorrer às bolsas parciais, que cobrem 50% da mensalidade, é necessário comprovar renda familiar bruta mensal de no máximo 3 salários mínimos por pessoa.

Em alguns cursos é possível passar com pouco mais que a nota mínima. Já nos mais concorridos, como Medicina e Engenharia, a nota de corte fica entre 700 e 800 pontos. Com 600 pontos no Enem consegue-se bolsa em diversos cursos oferecidos pelo ProUni.

Enem 2016 para o FIES

Estudantes de baixa renda que não conseguiram uma vaga no Sisu ou no ProUni podem recorrer ao Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), programa do Governo Federal que financia uma parte dos custos da faculdade a juros baixos. O estudante só começa a pagar a dívida depois de formado.

O FIES está ficando cada vez mais difícil de conseguir. As vagas são limitadas e a distribuição depende de fatores como o orçamento disponível no MEC, municípios com maior necessidade de financiamento, qualidade dos cursos e áreas consideradas prioritárias para o Governo Federal: Saúde, Engenharia e formação de professores.

É necessário comprovar renda familiar mensal de no máximo 2,5 salários mínimos por pessoa.

O FIES aceita a nota de qualquer edição do Enem a partir de 2010, desde que o candidato apresente desempenho de pelo menos 450 pontos na média geral das provas e nota maior que zero na redação.

A nota para passar no FIES depende de muitos fatores e muda a cada edição. Por isso, a melhor maneira de saber se você conseguirá uma vaga com sua pontuação do Enem 2016 é verificar as notas de corte divulgadas durante o período de inscrições, no primeiro e no segundo semestre.

Enem 2016 para Certificado de Conclusão do Ensino Médio

É possível usar a nota do Enem para obter o certificado de conclusão do ensino médio. O recurso serve para quem não está matriculado em uma escola regular e pretende usar o Exame para comprovar que tem o conhecimento necessário neste nível de escolaridade.

O candidato precisa ter no mínimo 18 anos completos até o primeiro dia das provas e atingir a seguinte pontuação:

  • 450 pontos em cada uma das provas: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Matemática.
  • 500 pontos na redação.

O candidato que quiser usar o Exame para obter o certificado de conclusão do ensino médio deve marcar essa opção no momento de se inscrever para o Enem.

Enem 2016 para Ingresso Direto

Não é à toa que o Enem já é chamado de “maior vestibular do Brasil”. O Exame está tão consolidado que é aceito por inúmeras universidades como único critério de ingresso, sem a necessidade de aplicar outra prova.

Os critérios variam. Algumas instituições exigem nota mínima geral, outras atribuem pesos diferentes às áreas do conhecimento cobradas no Exame. Para saber se você cumpre os requisitos, consulte a faculdade onde quer entrar.

Conheça algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que aceitam o Enem como forma de ingresso direto:

Veja também:

Saiba tudo sobre o Enem 2016

Como você vai usar sua nota do Enem 2016? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin