dcsimg

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Em dúvida se vale a pena fazer o Enem? Descubra tudo o que você pode fazer com a nota do Exame!

prova-do-enem_600

Se você estiver pensando em fazer uma faculdade para turbinar a carreira, uma palavrinha deve entrar a partir de agora no seu radar: Enem.

Criado para avaliar a qualidade da educação brasileira, o Enem acabou virando a principal porta de entrada para o ensino superior no País. Além disso, a nota do Exame vem sendo usada como critério em uma série de programas do Governo Federal de democratização de acesso a universidades públicas e privadas.

Vale a pena saber para que serve a nota do Enem e, talvez, encarar o Exame para encurtar seu trajeto rumo a uma melhor qualificação profissional.

Descubra a seguir tudo o que você pode fazer com a nota do Enem!

1. Entrar na universidade pública sem fazer vestibular

Isso mesmo, você leu direito! É possível conquistar uma vaga na universidade pública sem precisar fazer o temido vestibular. Basta participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), uma iniciativa do Governo Federal que usa exclusivamente a nota do Enem para classificar candidatos a uma vaga em instituições públicas de ensino superior de todo o País.

O Sisu é totalmente informatizado e abre inscrições duas vezes por ano. Não é preciso pagar nenhum tipo de taxa de inscrição e não há limites de renda ou idade para participar.

O critério principal é ter feito o Enem no ano imediatamente anterior e não ter zerado na redação.

Cada universidade pode ter seus próprios critérios de nota mínima e pesos diferentes para as provas do Enem. No período de inscrições você poderá consultar se atende aos requisitos do curso dos seus sonhos.

Vale lembrar que a concorrência pode ser feroz e quanto maior sua pontuação do Enem, maiores as chances de passar no Sisu!
Entenda o que é Sisu.

2. Ganhar uma bolsa de estudos na faculdade particular

Logo depois do processo seletivo do Sisu, abrem as inscrições para o Programa Universidade para Todos, o ProUni.

Essa é mais uma iniciativa do Governo Federal que utiliza a nota do Enem como critério de seleção. A diferença é que o ProUni oferece bolsas de estudo parciais e integrais em faculdades privadas.

Para participar, além de não ter diploma de nível superior e cumprir requisitos de renda, é obrigatório ter participado do Enem do ano imediatamente anterior e ter atingido um desempenho mínimo no Exame de pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Quanto maior sua nota do Enem, maiores as chances de conseguir uma bolsa do ProUni. A nota de corte também varia de acordo com a faculdade, curso, turno e modalidade de concorrência (cotas ou não). Cursos mais disputados chegam a exigir mais de 700 pontos, mas dependendo da vaga é possível entrar com pouco mais do que o desempenho mínimo.

Se você fez o Enem a partir de 2010, poderá tentar uma vaga no processo de bolsas remanescentes do ProUni.

Veja também: Quantos pontos preciso tirar no Enem para conseguir o ProUni?

3. Financiar a faculdade a juros baixos e prazo longo

Em 2015, o programa de financiamento estudantil a juros baixos do Governo Federal, o FIES, passou a exigir que os candidatos apresentam a nota do Enem de qualquer edição a partir de 2010, desde que tenham alcançado  pelo menos 450 pontos na média geral das provas e nota maior do que zero na redação.

O FIES também exige renda familiar bruta mensal de no máximo dois salários mínimos e meio por pessoa.

Está cada vez mais difícil conseguir o FIES, mas se você optar por cursos nas áreas prioritárias de formação de professores, saúde ou engenharias e morar nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste (exceto Distrito Federal), tem mais chances de conseguir o benefício.

O estudante que recebe o FIES só precisa começar a pagar a dívida um ano e meio depois de se formar e o prazo é de três vezes a duração do curso financiado.

Conheça as novas regras do FIES em 2015.

4. Entrar na faculdade privada direto, sem fazer nenhuma prova

A nota do Enem também serve para se matricular em inúmeras faculdades privadas brasileiras sem precisar se preocupar em fazer nenhum tipo de prova.

Cada instituição define suas próprias regras e critérios para selecionar seus alunos por meio da nota do Enem. Vale a pena consultar a faculdade de seu interesse para saber mais.

Conheça algumas universidades privadas reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) que usam o Enem como forma de ingresso direto:

5. Complementar a nota do vestibular

Não são todas as universidades que usam esse recurso, mas é possível utilizar a nota do Enem para complementar a pontuação no vestibular e, assim, aumentar as chances de entrar no curso dos seus sonhos.

Os critérios e pesos atribuídos ao Exame variam bastante entre as instituições. Consulte o Edital do Vestibular para saber se a universidade onde você pretende estudar aceita essa ajuda extra e como funciona o processo.

6. Entrar para uma universidade na Europa

Nem todo mundo sabe, mas é possível usar a nota do Enem para estudar no exterior! Por enquanto, seis universidades de Portugal reservam uma parte de suas vagas para brasileiros, que são selecionados pela nota do Enem.

Mas atenção: é preciso pagar uma taxa de inscrição para participar do processo e, caso passe, arcar com todos os custos de passagem, hospedagem e mensalidades.

7. Obter o certificado do ensino médio

Muitos adultos brasileiros não cursaram uma escola regular e, portanto, não possuem um diploma do ensino médio.

Ter uma comprovação desse nível de escolaridade faz toda a diferença. Além de poder se candidatar a vagas de emprego e participar de concursos que exigem ensino médio completo, somente quem tem esse certificado pode fazer uma faculdade.

O MEC permite usar a prova do Enem para comprovar o domínio dos conteúdos do ensino médio e, assim, obter o diploma de conclusão correspondente.

Veja mais em: Enem e a certificação do ensino médio – supletivo

http://www.guiadacarreira.com.br/vestibular/enem-certificacao-ensino-medio-supletivo/

Vai encarar o Enem e usar a nota do Exame para entrar na faculdade ou conseguir comprovar o ensino médio? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin