dcsimg

Entenda como funciona a nota do Enem

Descubra como é feito o cálculo da nota do Exame Nacional do Ensino Médio!

Enem

Participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser a porta de entrada para o ensino superior. Todos os anos milhões de pessoas fazem a prova do Enem com o objetivo de conseguir uma vaga na universidade e se qualificar para o mercado de trabalho.

Com a nota obtida no Enem é possível se inscrever em diversos programas do Governo Federal e participar de processos seletivos para entrar em universidades públicas e privadas, conseguir bolsas de estudo ou mesmo financiar o curso superior.

Estes benefícios já são conhecidos da maioria das pessoas. O que ainda gera muitas dúvidas é como essa nota funciona, como é feito o cálculo da pontuação final e quais os critérios utilizados para a correção.

O Enem é bastante inovador e utiliza um método de correção muito diferente do que estamos acostumados a encontrar nas escolas e nos vestibulares tradicionais. Trata-se de um modelo estatístico que leva em consideração o nível de dificuldade das questões e a coerência de respostas, entre outros fatores.

Ficou curioso para saber como funciona a nota do Enem? Então veja a seguir como este método é aplicado e como é feito o cálculo da nota final!

Como a nota do Enem é calculada?

O cálculo da nota do Enem é feito em duas partes. Existe um método que é aplicado na correção das provas objetivas e outro usado na correção da redação.

Veja em detalhes.

Como é calculada a nota das provas objetivas do Enem

As quatro provas objetivas do Enem (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Matemática) são corrigidas através de um modelo estatístico chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Na TRI as questões não possuem um valor fixo. A pontuação depende do percentual de erros e acertos dos participantes.

Por exemplo: uma questão que teve um grande número de acertos é considerada fácil e não valerá muitos pontos na nota final. Já as questões com poucos acertos são consideradas difíceis e, por isso, valem mais pontos.

Por esta razão não é possível saber qual será a nota de um participante apenas conferindo o gabarito e comparando o número de respostas corretas.

O processo de correção das provas do Enem é demorado e o resultado final é divulgado cerca de dois meses após a realização do Exame. Depois de encerrados os dois dias de prova, os cartões resposta são submetidos a uma leitura automatizada e transformados em dados. Este banco de dados é interpretado pelo modelo TRI e os resultados são analisados por uma equipe de especialistas.

Cada item que compõe as questões do Enem é classificado a partir de três parâmetros:

  1. Grau de dificuldade.
  2. Possibilidade de acerto ao acaso (o chute).
  3. Poder de discriminação (capacidade que uma questão tem de distinguir os alunos que têm os conhecimentos exigidos daqueles que não têm).

Isso quer dizer que, além de cada questão ter um valor diferente conforme seu grau de dificuldade, o desempenho dos estudantes é medido de acordo com a coerência em suas respostas.

Parece complicado? Veja como funciona:

  • Se um estudante acertar a maioria das questões fáceis e médias de uma prova, podemos supor que ele tem um conhecimento mediano nesta área.
  • Se, por outro lado, ele acertar muitas questões fáceis e médias e ainda responder corretamente alguns itens difíceis, podemos supor que ele tem um ótimo conhecimento nesta área.
  • Agora, se ele errar a maioria das questões fáceis e médias e acertar um número grande das questões difíceis, é provável que ele tenha chutado estes itens. Este não é um comportamento coerente, pois se ele teve condições de resolver as questões mais difíceis, é esperado que tenha capacidade de acertar as fáceis também.

Quanto mais coerentes forem as respostas, maior será a nota. É por isso que muitas vezes encontramos dois participantes com o mesmo número de acertos e notas finais diferentes.

No modelo de TRI não existe uma nota máxima pré-estabelecida. Antes acreditava-se que cada prova poderia valer até 1.000 pontos. Porém, recentemente um participante tirou uma nota maior que isso na prova de Matemática, com um total de 1.008,3 pontos.

No mesmo ano, a nota máxima da prova de Linguagens foi de 825,8 pontos. Isto significa que a cada nova edição do Enem a nota máxima das provas pode mudar. Tudo depende do desempenho dos participantes.

Para saber se a nota que você tirou é alta o suficiente, o Enem divulga quais foram as notas máximas e mínimas em cada uma das provas. Assim é possível comparar seu desempenho com o dos outros participantes.

Como é corrigida a redação do Enem?

A redação do Enem é corrigida de maneira tradicional. Cada prova é analisada de forma anônima por dois corretores diferentes. Os corretores não sabem quem escreveu o texto, nem a nota dada pelo outro avaliador.

As duas notas são comparadas. Se houver muita divergência, um terceiro corretor vai avaliar o texto. Se ainda assim as notas apresentarem uma discrepância grande, a prova é submetida a uma quarta avaliação, desta vez por uma banca de professores.

Existem cinco critérios de correção, cada um deles valendo 200 pontos. Deste modo, a nota da redação vai de zero a 1.000 pontos. Os critérios são:

  1. Entendimento da proposta da redação e aplicação de conhecimentos de várias áreas na elaboração do texto.
  2. Conhecimento da norma padrão da língua escrita.
  3. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para construir uma argumentação.
  4. Capacidade de organizar as informações, assim como selecionar, relacionar e interpretar fatos, opiniões e argumentos na defesa de um ponto de vista.
  5. Elaboração de uma proposta de intervenção para o tema abordado, respeitando os direitos humanos.

Além de observar estes critérios, os avaliadores precisam identificar se o estudante cumpriu os requisitos mínimos ao escrever a redação. Caso contrário, a nota será zero e o participante ficará de fora dos principais processos seletivos para entrar na faculdade.

Saiba quais são as atitudes que podem zerar sua redação e procure evitá-las:

  • Fugir do tema proposto.
  • Entregar a folha da redação em branco.
  • Escrever menos de 7 linhas no total.
  • Desrespeitar os direitos humanos.
  • Apresentar uma tentativa clara de anular a prova.

Alguns dias após a divulgação das notas, o Enem disponibiliza todas as redações digitalizadas.

Veja também:

Descubra qual é a nota mínima pra passar no Enem

Você já fez ou pretende fazer o Enem? Conte para a gente como vai usar sua nota!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin