dcsimg

3 dicas para ganhar um financiamento na Estácio

A Estácio oferece três boas oportunidades para que sua caminhada até o diploma universitário seja mais fácil. Confira!

Com os programas de financiamento, o estudante paga apenas uma porcentagem das mensalidades durante o curso. O resto ele acerta depois de formado, quando já tem a chance de estar mais organizado financeiramente.

Para conseguir um financiamento na Universidade Estácio de Sá (UNESA), existem programas governamentais e privados. As regras variam entre eles, mas todos têm em comum o fato de facilitarem a vida do estudante.

Alguns financiamentos não pedem fiador, não cobram juros e não há sequer a necessidade de ter conta bancária. O processo de adesão costuma ser muito simples. Mas é importante ler com atenção as condições de pagamento – às vezes há taxas administrativas e/ou correção da inflação, por exemplo.

Conheça agora mesmo três opções de financiamento que você pode usar para estudar na Estácio!

1. PAR

O Parcelamento Estácio (PAR) é um programa oferecido pela Universidade Estácio de Sá. Permite a negociação de até 70% das mensalidades e o aluno tem alguns anos para pagar a dívida, dependendo da duração do curso financiado.

Por exemplo: quem financiar uma graduação de quatro anos terá mais quatro anos para saldar sua dívida. Se o curso for de três anos, terá mais três anos para pagar, e assim por diante.

O PAR não cobra juros sobre as parcelas, somente correção monetária de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A cada semestre, o aluno deve renovar sua adesão, comparecendo à secretaria da faculdade para se reinscrever no plano. É importante ressaltar que o participante do PAR não pode ter nenhum outro tipo de bolsa ou benefício, como FIES ou ProUni, por exemplo.

O Parcelamento Estácio é aplicável aos cursos de graduação presenciais, sejam eles bacharelados, licenciaturas ou tecnológicos. A exceção é o curso de Medicina, que não pode ser parcelado.

Como funciona o PAR

  • No primeiro ano do curso, o aluno paga somente 30% do valor de cada mensalidade. Os restantes 70% farão parte do denominado saldo remanescente, que deverá ser quitado mais tarde, sem juros, com correção monetária, em pagamento parcelado.
  • No terceiro semestre, a porcentagem da mensalidade que deve ser paga sobe para 40% e, no quarto semestre, vai para 50%. A partir do quinto semestre e até o final do curso, a porcentagem é de 60%. O restante vai sendo somado ao saldo remanescente.
  • A dívida do aluno (soma de todo o saldo remanescente) só começará a ser paga depois do término do curso, a partir do primeiro mês após a formatura. O prazo para a quitação do saldo é igual ao tempo de duração do curso financiado, conforme já explicamos mais acima.
  • O valor de cada parcela será igual à divisão de todo o saldo remanescente pelo número de meses que o aluno tem para pagar.

Como se inscrever no PAR

Somente os calouros da Estácio podem solicitar o PAR, enquanto ainda estão cursando o primeiro semestre.

Pra começar, portanto, é preciso passar no vestibular ou ingressar na Estácio pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Uma vez conquistada sua vaga em um curso da Estácio, é muito simples se inscrever no programa de Parcelamento: basta ir à secretaria de sua unidade e dizer que quer participar. O processo não tem burocracia: não precisa ter conta em banco, não há necessidade de fiador e a documentação solicitada é a mesma pedida para a matrícula.

2. Pravaler

Outro programa de financiamento parecido com o PAR é o Pravaler. Também parcela uma parte das mensalidades, não cobra juros, deve ser renovado a cada início de semestre e, para solicitar a participação, não é preciso que o candidato tenha feito o Enem.

Mas as porcentagens são um pouco diferentes: o aluno paga 50% do curso enquanto estuda e os outros 50% serão quitados em prestações depois de formado. Outra diferença é que o Pravaler pode ser contratado a qualquer momento do curso.

O sistema é assim: cada semestre é dividido em doze parcelas e, portanto, o pagamento do curso acontece no dobro do tempo. Por exemplo: no primeiro semestre, em vez de pagar seis mensalidades, o aluno arcará com doze prestações, uma a cada mês, com valor igual a 50% da mensalidade.

A contratação também é muito simples e pode ser feita online, inclusive o envio de documentos. Na página do programa há um simulador de parcelas, para que o aluno tenha uma ideia aproximada do que vai ter que pagar.

Os prazos podem variar.

3. FIES

A Estácio de Sá oferece vagas no Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), um programa do governo federal que inclui diversas universidades privadas brasileiras.

Com o FIES, os estudantes também conseguem ajuda para pagar as mensalidades e só começam a pagar o saldo devido depois da formatura.

Por ter condições mais vantajosas do que os financiamentos privados, o FIES é muito procurado. Desde 2015, quando o número de vagas foi limitado, é preciso passar por um processo seletivo para conseguir o financiamento.

As inscrições abrem duas vezes ao ano e as condições de participação podem variar de acordo com a edição. Normalmente é necessário cumprir requisitos de renda familiar e desempenho no Enem.

As regras do programa vêm mudando bastante. Por isso, para obter informações mais detalhadas o ideal é consultar o site do FIES.

Veja também:

Saiba como você pode usar o Enem para entrar na Estácio

O que achou das nossas dicas? Está pensando em tentar um financiamento para estudar na Estácio? Deixe aqui seu comentário!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin