dcsimg

Saiba absolutamente tudo sobre o FIES 2018

A gente foi atrás do que mudou no principal programa de financiamento estudantil do Brasil. Entenda como funciona o FIES 2018!

Sabe o FIES que você conhecia até outro dia? Pois é, mudou de novo.

Quem está a fim de tentar um financiamento estudantil a juros baixos (ou, na melhor das hipóteses, com juro zero) vai encontrar uma série de novos critérios e metodologias.

O melhor de tudo é que o processo seletivo abre daqui a pouco e, em 2018, serão distribuídos mais de 300 mil financiamentos. São duas chances, uma no primeiro e outra no segundo semestre do ano.

É uma super oportunidade de garantir uma ajuda para pagar a faculdade em 2018 e dar um passo adiante em seu futuro profissional!

Preparamos o guia a seguir para você saber absolutamente tudo sobre o FIES 2018: as datas, as mudanças, as exigências para quem quer participar e faculdades legais por todo o Brasil que trabalham com o programa. Confira!

As grandes mudanças do FIES em 2018

Em julho de 2017 o Ministério da Educação (MEC) resolveu mexer na estrutura do FIES novamente. E desta vez não poupou trabalho: fez alterações bem drásticas.

Agora o FIES está um pouco mais complexo, com benefícios distintos para determinados públicos e exigências diferentes. Mas nada que a gente não possa compreender.

O programa, ao que parece, vai atender a uma faixa ainda maior da população. Continua a priorizar a concessão de financiamento para o público que mais precisa e agora está acessível também para quem tem uma renda mensal um pouco mais alta do que a estipulada anteriormente.

Vamos às principais mudanças que passam a valer em 2018:

  • A renda familiar bruta mensal para participar do programa passa a ser de até cinco salários mínimos por pessoa.
  • Cerca de um terço de todos os financiamentos do FIES será a juro zero. Ou seja, das mais de 300 mil vagas reservadas para 2018, 100 mil entram nesta categoria.
  • Os demais terão juros que variam de 3% a 6,5%, aproximadamente.
  • Uma parte do FIES será destinada a pessoas que moram nas regiões mais carentes do país.
  • Antes o prazo para começar o pagamento da dívida era de até 18 meses depois da formatura. Agora é diferente. O candidato vai começar pagar as parcelas assim que estiver empregado. A parcela da dívida não deve extrapolar 10% do valor bruto do salário.
  • Agora o FIES não tem mais limite no valor da mensalidade financiada – uma boa notícia para quem precisa de ajuda para pagar cursos mais caros, como Medicina e Odontologia.
  • O programa foi dividido em três categorias. Entenda melhor o que isso significa a seguir.

As novas categorias do FIES 2018

Agora que você já está por dentro das principais mudanças estruturais do FIES, conheça as três categorias que devem ser oferecidas a partir de 2018:

FIES 1 – Esta é a categoria de financiamento a juro zero! Ela é voltada a estudantes que tenham renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

FIES 2 – Esta segunda categoria deverá atender aos moradores das regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte do país. Os financiamentos deverão ter juros mais baixos do que o que era cobrado até 2017: a taxa passa de 6,5% para 3%. Poderão participar todos os candidatos que comprovem renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

FIES 3 – Nem o Governo Federal sabe dizer ainda como será a terceira categoria do FIES. Especula-se que os juros cobrados vão ser similares aos valores de 2017 – na casa de 6,5% – e que o programa deverá englobar quem tem renda familiar de até cinco salários mínimos por pessoa. Vamos ficar de olho. Assim que o formato for definido, informaremos por aqui.

Veja quem vai poder participar do FIES 2018

As regras de participação do FIES continuam basicamente as mesmas. Só mudou a renda máxima permitida.

Poderá encarar o FIES 2018 quem:

  • Tiver feito qualquer Enem a partir de 2010 e obtido, na mesma edição do Exame, pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.
  • Tiver renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa para disputar o FIES 1.
  • Tiver renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa para disputar o FIES 2 ou 3.
  • Não tiver obtido o FIES antes.
  • Não estiver em débito com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC).

As inscrições para o FIES 2018

As inscrições para quem quer tentar o FIES 2018 devem abrir nas primeiras semanas de fevereiro.

O processo é todo feito pela internet, gratuitamente, por meio do site oficial do FIES Seleção.

Como se trata de um processo seletivo que usa a nota do Enem como critério, vão levar o financiamento os estudantes que tiverem a pontuação mais alta no Exame.

As inscrições normalmente abrem em uma terça-feira pela manhã e se encerram pontualmente às 23h59 da sexta-feira da mesma semana. Os resultados devem sair na segunda-feira seguinte. Não haverá prorrogação. Quem perder o prazo vai ter que esperar até o semestre seguinte.

Quem não for aprovado logo de cara não precisa perder as esperanças. Poucos dias depois o FIES começa a convocar os candidatos da lista de espera. Esse processo pode se estender até meados de março, no caso do primeiro semestre, ou até o final de agosto, no caso do segundo.

As etapas de contratação do FIES 2018

Assim que o resultado do FIES 2018 for divulgado, os candidatos contemplados precisam encarar a próxima etapa de inscrição.

Ela consiste basicamente em três passos:

  • Cadastro no SisFIES – Aqui o candidato irá informar dados complementares, preencher um questionário socioeconômico e fazer a comprovação de renda. O MEC dá dez dias corridos para o participante cumprir essa etapa.
  • Apresentação dos documentos na CPSA – Terminado o cadastro no SisFIES, é hora de levar toda a documentação solicitada para a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da faculdade onde o candidato obteve financiamento. Lá, eles farão a validação das informações e concederão a documentação necessária para obter o financiamento bancário.
  • Formalização do financiamento estudantil – Ao passar pelo SisFIES e CPSA, o candidato terá mais alguns dias corridos para se dirigir a uma agência bancária conveniada ao FIES para dar prosseguimento ao financiamento. Ele tem que levar a documentação exigida e ainda contar com a apresentação de um fiador – que pode ser uma pessoa, um grupo ou um fundo segurador. As categorias de fiança variam de acordo com o perfil do candidato. Esta é a última etapa. Quem conseguir cumprir todos os passos terá o financiamento ativado.

O FIES do segundo semestre de 2018

Para quem não sabe, o FIES tem duas edições por ano. Em 2018, claro, não será diferente.

As seleções para concessão de financiamentos no segundo semestre devem começar entre o final de julho e as primeiras semanas de agosto. As datas exatas só devem ser definidas poucos dias antes da abertura das inscrições.

O processo do segundo semestre é exatamente igual ao do primeiro: seleção, inscrição, validação de documentos e contratação do financiamento. Também tem lista de espera.

Aqui a diferença está mesmo no número de vagas, que é bem menor que no primeiro semestre.

Como encontrar uma faculdade com o FIES 2018

O que não falta são boas faculdades que participam do FIES. Qualquer curso ou instituição que você escolha no programa terá o selo de aprovação do MEC. É que o governo só concede financiamento em instituições bem avaliadas pelo Ministério.

Isso é uma garantia e tanto de que seu investimento não será em vão. Seu diploma será bem visto no mercado de trabalho e você terá uma bela oportunidade de crescer profissionalmente.

Como são centenas de instituições participantes, é comum se perder um pouco no mundo de opções ao acessar o sistema do FIES.

Para ajudá-lo a encontrar a faculdade certa, a gente separou algumas de destaque, que oferecem cursos em diferentes áreas do conhecimento.

Conheça:

Veja também:

Conheça todas as mudanças que afetarão o FIES em 2018

Vai tentar o FIES em 2018? Conte para a gente o curso e a instituição onde você sonha em estudar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin