dcsimg

Existe FIES para Medicina? Descubra

Veja se é possível conseguir um financiamento do FIES para pagar o curso de Medicina e como concorrer ao benefício!

Medicina é o curso mais longo, mais caro e mais concorrido do Brasil. Enquanto a disputa por uma vaga é cada vez mais acirrada nas universidades, cresce a demanda por novos médicos em todas as partes do Brasil, especialmente nas regiões mais carentes.

O FIES é um programa do Governo Federal que permite financiar o curso superior em uma faculdade particular e só começar a quitar a dívida depois da formatura, com juros baixos e prazo longo para pagar.

Medicina e FIES parecem feitos um para o outro. Afinal, para suprir tamanha demanda, nada como um programa de incentivo para formar novos médicos.

Só que não é tão simples quanto parece. O FIES tem suas regrinhas e exceções e nem sempre financia 100% do curso. Quem pretende obter o benefício para cursar Medicina precisa ficar ligado em todos os pormenores do programa.

Se você quer entender como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil nos mínimos detalhes e como usar o FIES para pagar o curso de Medicina, confira o guia que preparamos a seguir!

Tem FIES para Medicina?

Tem, e o melhor: Medicina está entre os cursos prioritários do Governo Federal. Todos os anos o FIES oferece centenas de vagas em Medicina em diversas partes do Brasil.

Como funciona o FIES?

O FIES é um programa de financiamento de cursos em instituições privadas de ensino com bom conceito junto ao Ministério da Educação (MEC).

Com ele, o aluno consegue uma empréstimo a juros baixos, bancado pelo Governo Federal. A dívida só começa a ser quitada depois da formatura, com juros mais baixos do que os cobrados no mercado.

Durante o curso, o estudante só terá que arcar com uma taxa trimestral referente aos juros do financiamento – para quem vai fazer Medicina, que tem mensalidades médias acima de R$ 6 mil, é um benefício e tanto!

Após a conclusão do curso, o estudante tem um tempo de carência para começar a quitar o financiamento – e o prazo para pagamento das parcelas pode se estender por vários anos.

Considerando o mercado de trabalho para Medicina no Brasil, não vai ser difícil o futuro médico pagar a dívida ao governo. Há bons empregos na área, em todas as regiões do País, e a remuneração média é uma das maiores do Brasil.

Quem pode pedir FIES para Medicina?

Para concorrer a uma vaga do FIES é preciso apresentar boas notas no Enem e atender aos requisitos de renda exigidos pelo MEC.

O candidato precisa:

  • Ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.
  • Apresentar renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos por pessoa.
  • Inscrever-se no processo seletivo (veja detalhes adiante).

É fácil conseguir FIES para Medicina?

Aqui vamos dar a real: quando se trata de Medicina, nada é fácil. A concorrência para entrar na universidade pública é super acirrada. A nota do Enem para descolar bolsa pelo ProUni é altíssima e a pontuação para obter o financiamento do FIES também não poderia ser diferente.

Portanto, não se iluda com a pontuação mínima exigida para se inscrever no FIES. A procura pelo curso é muito grande, e por isso as notas de corte – menor pontuação para entrar – chegam a superar os 700 pontos.

Como é o processo seletivo do FIES

O FIES passou por uma grande mudança em 2015. Antes o benefício era aberto a qualquer pessoa interessada. Depois, passou a funcionar como processo seletivo nos mesmos moldes do ProUni e do Sisu. E com a restrição no número de financiamentos, aumentou bastante a concorrência.

O processo seletivo abre geralmente duas vezes por ano e tudo é feito pela internet, no site oficial do FIES. As datas são divulgadas com antecedência pelo Ministério da Educação, mas é normal que a seleção ocorra depois do ProUni.

A quantidade de vagas disponíveis para Medicina e as instituições participantes mudam a cada edição e só são conhecidas pouco antes da abertura do processo seletivo.

A concorrência do FIES se dá entre os candidatos que pretendem ganhar o financiamento para determinado curso (neste caso, Medicina), na mesma faculdade, unidade (campus) e turno. Quem apresentar nota mais alta no Enem leva o benefício.

Durante a seleção o candidato pode acompanhar a evolução da nota de corte e mudar as opções de curso, instituição ou turno, se for preciso.

A lista dos pré-selecionados é divulgada poucos dias depois do encerramento do período de seleção, junto com a relação da pessoas que ficaram em lista de espera.

Depois de aprovado, o candidato tem que levar toda documentação comprobatória à faculdade onde irá estudar e ao banco que fará o empréstimo.

O FIES financia todo o curso de Medicina?

Depende da renda apresentada pelo candidato.

Basicamente, o FIES define o valor a ser financiamento a partir de um cálculo complexo, que leva em conta o valor da parcela, o comprometimento de renda do estudante com os encargos educacionais, o valor total do curso e a renda mensal apresentada.

Esse cálculo é feito automaticamente pelo sistema e utiliza as informações fornecidas pelo estudante no momento da inscrição.

É importante lembrar que todos os dados serão checados mais adiante e que a falsificação de qualquer um deles pode ter consequências jurídicas indesejáveis para o candidato.

Faculdades de Medicina que aceitam o FIES

O FIES só é concedido em instituições de ensino bem avaliadas pelo MEC. Isso ajuda a garantir que o investimento de tempo e dinheiro feito pelo candidato – que não é baixo – irá se converter em benefícios profissionais mais adiante.

Por isso, quem consegue o FIES pode ficar tranquilo em relação à qualidade de ensino que irá encontrar.

Conheça algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Medicina que costumam participar do FIES:

Veja também:

Saiba que nota você precisa tirar no ENEM para conseguir FIES

O que achou do modelo de financiamento do FIES para Medicina? Vai tentar? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin