dcsimg

Entenda como funciona o fundo garantidor do FIES

Aproveite e fique sabendo se você também pode usar o fundo garantidor para contratar o financiamento do FIES!

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é uma super ajuda para quem precisa entrar no ensino superior mas não tem como pagar pelos estudos no momento.

Com o FIES é possível financiar um curso a juros baixos – ou mesmo sem juros! – e ainda ganhar um prazo super longo para pagar as parcelas do financiamento.

Só que um benefício desse tamanho não chega assim, de mão beijada. É preciso enfrentar a disputa por uma vaga e, mais adiante, cumprir algumas burocracias impostas pelo governo e pelas instituições bancárias.

Na hora de assinar o contrato, por exemplo, o candidato tem que apresentar uma garantia para o pagamento da dívida. A mais comum delas é um fiador – uma pessoa que assumirá as parcelas caso o estudante deixe de pagá-las.

Mas pouca gente sabe que existem outras opções – e que o Fundo Garantidor é uma delas.

Veja aqui como funciona esse sistema de Fundo Garantidor, quem pode solicitá-lo, quais foram as mudanças recentes no FIES e muito mais!

O que é o fundo garantidor do FIES

O FIES, você sabe, é um empréstimo a longo prazo. E, como é comum acontecer em qualquer empréstimo, é preciso apresentar alguma garantia de que o valor será devolvido mais adiante.

Essa garantia vem na forma de um fiador, que na maioria dos casos precisa ser uma pessoa que atenda a certas exigências financeiras.

Mas o governo federal sabe que conseguir fiador não é tarefa fácil. Muita gente tem medo de assumir uma responsabilidade tão grande pelo outro – e isso pode ser especialmente problemático para os candidatos do FIES com renda mais baixa.

Foi justamente por isso que o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC), também conhecido como Fundo Garantidor, foi criado. O sistema assume uma parte dos riscos das operações de crédito educativo do FIES e é destinado especificamente a estudantes de maior vulnerabilidade financeira.

Na prática, o Fundo dispensa que o contratante do FIES apresente um fiador no momento de assinar o contrato do financiamento no banco.

Quem pode participar do fundo garantidor do FIES

O Fundo Garantidor está disponível apenas para alguns dos estudantes que conseguiram o FIES.

Para solicitar essa modalidade de fiança o candidato precisa atender a pelo menos um dos pré-requisitos a seguir:

  • Apresentar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Obter o financiamento para curso de licenciatura.
  • Ser bolsista parcial do Programa Universidade para Todos (ProUni) e usar o FIES para financiar a outra metade do mesmo curso e faculdade em que tem a bolsa.

Para conseguir o fundo garantidor é necessário que a faculdade onde o candidato deseja estudar tenha aderido a essa modalidade de fiança. Recomendamos verificar essa informação durante o processo seletivo do FIES.

Quem está com nome sujo pode aderir ao Fundo Garantidor do FIES?

O Fundo Garantidor foi criado justamente para facilitar a vida daqueles estudantes que têm renda mais baixa ou restrições de crédito.

Por isso a resposta é: sim, candidato que estiver com o nome sujo pode participar do FIES normalmente.

A única exigência é se encaixar em alguns dos critérios que mencionamos acima (renda, tipo de curso ou bolsa parcial do ProUni).

Passo a passo para aderir ao Fundo Garantidor do FIES

Antes de chegar à etapa em que precisa acionar o Fundo Garantidor, o candidato precisa ter sido aprovado para uma vaga no programa.

Para concorrer a uma vaga é preciso se inscrever no site do FIES durante o período de inscrição (que acontece duas vezes ao ano, sempre no início do semestre letivo).

No sistema de seleção, o candidato deve escolher a vaga desejada e acompanhar a evolução da nota de corte parcial todos os dias. Como o FIES classifica os candidatos com base na nota do Enem, aqueles que tiverem pontuação mais alta têm mais chances de passar.

Caso seja pré-aprovado, o candidato ainda vai enfrentar mais duas etapas antes de finalmente aderir ao Fundo Garantidor.

  1. Ele terá que fazer o cadastro no SisFIES, o sistema de gestão do programa. Aqui é preciso detalhar toda a documentação sobre renda, escolaridade, situação socioeconômica, etc.
  1. Depois de se cadastrar no SisFIES, é preciso apresentar uma série de documentos à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da faculdade onde o candidato conseguiu financiamento. Lá, todo material será analisado e validado.
  2. Depois de cumpridas essas duas etapas, é hora de ir até uma agência bancária para formalizar a obtenção do financiamento. O candidato deverá ter em mãos toda a documentação necessária, além do aval da CPSA. É neste momento que ele fará a adesão ao Fundo Garantidor.

As novas regras do FIES alteram o Fundo Garantidor?

No segundo semestre de 2017 o FIES passou por uma grande reformulação.

Entre as principais mudanças, o programa passou a englobar também pessoas com renda mais alta e ganhou três categorias distintas de financiamento.

Mas será que isso impacta de alguma forma o modelo do Fundo Garantidor?

Bom, a verdade é que até agora o Ministério da Educação (MEC) não anunciou qualquer alteração nesse quesito. O Fundo, portanto, permanece como está até segunda ordem. Caso haja alguma alteração a gente vai informar tudo por aqui.

Onde estudar com o FIES

O FIES está disponível em centenas de faculdades particulares por todo o país. O MEC só permite a participação de instituições bem avaliadas, o que dá ao candidato a certeza de que irá fazer um bom curso, com diploma reconhecido no mercado de trabalho.

Um dos segredos para se dar bem na busca por um financiamento é chegar no dia da seleção com foco, sabendo qual curso quer fazer, e em qual instituição.

Por isso, a gente selecionou algumas ótimas faculdades que oferecem vagas no FIES, com cursos em diversas áreas do conhecimento, para você colocar no seu radar.

Confira:

Veja também:

Saiba tudo sobre o FIES do segundo semestre

Ficou clara essa questão do fundo garantidor? Vai usar esse recurso? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin