dcsimg

MERCOSUL: Comércio, Sucesso e Integração

O Mercosul surgiu para integrar a América do Sul e acabar com 5 séculos de disputa.Conheça mais sobre esse grande projeto de relações internacionais!

As Relações Internacionais na América do Sul anterior ao MERCOSUL

Mercosul

Apesar dos tempos de paz que temos atualmente na América do Sul (conflitos diretos entre países), nem sempre o cenário foi assim.

A região da América do Sul, descoberta, explorada e colonizada por Portugueses e Espanhóis já viveu vários dias vermelhos de guerra.

Originalmente dividia entre os territórios do Império Português e do Império Espanhol pelo Tratado de Tordesilhas, várias regiões férteis para a agricultura e ricas em minérios da América do Sul já foram disputadas entre estes dois gigantes do passado.

Referente tais disputas, levando em consideração as relações internacionais e o cenário de guerra, a Bacia da Prata, região que compreende o Uruguai atualmente, foi tomada pelo Império Português, foi novamente retomada pelos Espanhóis, pelo Brasil (isso mesmo a região já foi uma província do Brasil!) e por fim foi libertada em definitivo pelos colonos Espanhóis que ali estabeleceram a República do Uruguai.

A maior guerra no entanto, foi a chamada Guerra do Paraguai, ela foi travada entre a Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai) e a República do Paraguai.

Esta sangrenta guerra, começou em 1864 quando exércitos do Paraguai marcharam contra o estado do Mato Grosso, dentro do Brasil, para conquistar mais terras para o seu país.

O Brasil logo reagiu enviando 150.000 homens para o combate, seus aliados Argentina e Uruguai enviaram mais cerca de 100.000 soldados para impedir que também fossem invadidos. O Mato Grosso foi facilmente recuperado por essas forças militares e logo o Brasil iniciou um contra-ataque invadindo o Paraguai.

A Guerra do Paraguai que durou até o ano de 1870, provocou a morte de mais de 50.000 Brasileiros no campo de batalha, assim como 300.000 soldados Paraguaios.

Guerra do Paraguai

Esta guerra marcou para sempre a história das relações internacionais na América do Sul, transformando o Paraguai de antiga potência no país, para o mais atrasado do continente, devido a destruição que foi causada em seu território e também devido a morte de seus cidadãos.

Fim da Era das Disputas e Início das Boas Relações Internacionais na América do Sul

As relações internacionais na América do Sul viraram da discórdia e guerra para a paz e cooperação em definitivo, este fato que teve início no ano de 1985.

Neste ano, Brasil e Argentina, que acabavam de sair de um período militar e estavam falidos e desmoralizados no cenário internacional, resolvem assinar um tratado de cooperação mútua para reativar suas economias e surgir novamente no cenário mundial.

Em 1985, o então presidente do Brasil, José Sarney e o presidente da Argentina Raúl Alfonsín assinam a Declaração de Iguaçu, onde firmam a vontade e início da nova parceria.

Muitos analistas e especialistas em relações internacionais e economia, no entanto, afirmam que o acordo não passava de ilusão e que as experiências de disputa do passado iam acabar por destruí-lo, mas desta vez foi diferente: a união prevaleceu.

Em 1991, expandindo o conceito original da integração econômica entre o Brasil e a Argentina, Uruguai e Paraguai também assinam um acordo, os 4 países formalizando o chamado Tratado de Assunção.

O Tratado de Assunção, no caso, foi o documento de relações internacionais que lançou a pedra fundamental do MERCOSUL.

A Fundação e Evolução do MERCOSUL

O MERCOSUL atualmente tem 3 categorias de países participantes:

  • Estados Participantes: São os países que efetivamente participam do MERCOSUL e se beneficiam diretamente de suas vantagens comerciais e diplomáticas dentro das relações internacionais. Atualmente são estados participantes do MERCOSUL: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela.
  • Estados Associados: São os países que não fazem parte do MERCOSUL, mas que no entanto tem prioridade nas relações internacionais com os países associados, sendo realizados diversos acordos comerciais. Atualmente são estados associados do MERCOSUL: Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru.
  • Estados Observadores: Os países observadores tem como função fiscalizar as relações internacionais entre os estados participantes e associados. Em caso de alguma dúvida ou disputa, sua opinião será consultada. Atualmente, o México é o país observador do MERCOSUL.

Assim como está acontecendo com outros blocos comerciais pelo mundo afora, a tendência é de que cada vez mais países que mantenham relações internacionais com os países do MERCOSUL também desejem se unir ao bloco, fazendo com que ele cresça cada vez mais.

O Tamanho do MERCOSUL

Confira abaixo um comparativo entre economia, população, PIB e IDH dos países membros do MERCOSUL:

MERCOSUL em Números
PIB ( em dólares US$ ) População PIB Per Capta ( em dólares US$ ) IDH
Brasil 1.995,00 bilhões 191.480.630 habitantes 10.418,80 0,813
Argentina 523,70 bilhões 39.745.613 habitantes 13.176,29 0,866
Venezuela 223,43 bilhões 27.934.783 habitantes 7.998,27 0,844
Uruguai 37,26 bilhões 3.399.237 habitantes 10.963,34 0,865
Paraguai 28,34 bilhões 6.100.000 habitantes 4646,22 0,761

Fonte: Wikipedia ( http://pt.wikipedia.org/ )

Note que o Brasil possui um PIB maior do que a soma de todos os outros países, o mesmo valendo para a população, o que faz com que o Brasil tenha o maior peso nas Relações Internacionais dentro do grupo.

No entanto, o IDH do Brasil é apenas o quarto, o que indica que ainda há muita melhoria a ser realizada no setor social.

Confira abaixo em um comparativo gráfico do peso de cada país dentro das relações internacionais do bloco (quanto maior o círculo, maior a importância e peso do país):

O tamanho da esfera foi calculado de acordo com o PIB, população e IDH do país, de acordo com a tabela acima.

A Migração no MERCOSUL

Passaporte Brasileiro

Seguindo o principio fundamental das boas relações internacionais, a migração de pessoas e mudança de país dentro do MERCOSUL é altamente facilitada pelos governos.

O MERCOSUL, oficialmente é considerado Área de Livre Residência com direito ao trabalho para todos os seus cidadãos, em outras palavras, uma pessoa que mora no Brasil ou em qualquer um dos outros países, pode facilmente mudar de país e ir morar em outro país do bloco com grandes facilidades burocráticas e sem necessidade de visto.

Além do amplo direito de ir e vir, os cidadãos dentro do MERCOSUL tem total liberdade de culto (religião) e de expressão cultural dentro dos países, formalizando um amplo e positivo acordo de relações internacionais.

Relações Internacionais Comerciais dentro do MERCOSUL

Por ser o país de maior peso econômico e populacional, atualmente o Brasil é o país que tira os maiores benefícios comerciais do MERCOSUL, levando também grande desenvolvimento e qualidade de vida para os países vizinhos, vendendo produtos industrializados que não são produzidos localmente.

As principais compras do Brasil, dentro da cadeia de relações internacionais com o MERCOSUL, são matérias primas, recursos naturais (derivados do petróleo) e produtos agrícolas.

Confira abaixo as principais exportações do Brasil para os demais países do MERCOSUL e a quantidade de transações comercias que o Brasil fechou com cada país:

Relações Comerciais no MERCOSUL – Exportações do Brasil
Vendeu para a Argentina Vendeu para a Venezuela Vendeu para o Uruguai Vendeu para o Paraguai
Brasil (Vendedor) Automóveis, celulares e autopeças. Frango, carne bovina e açúcar. Óleo Diesel, automóveis e celulares. Óleo Diesel, fertilizantes e caminhões.
Valor das Vendas (em dólares) US$ 14,7 bilhões US$ 4,96 bilhões US$ 1,5 bilhões US$ 1,92 bilhões

Fonte: Wikipedia (http://pt.wikipedia.org/)

Confira abaixo as principais importações do Brasil para os demais países do MERCOSUL e a quantidade de transações comerciais que o Brasil fechou com cada país:

Relações Comerciais no MERCOSUL – Importações do Brasil
Comprou da Argentina Comprou da Venezuela Comprou do Uruguai Comprou do Paraguai
Brasil (Comprador) Trigo, produtos químicos e automóveis. Combustível de Aviação, produtos químicos e Óleo Diesel Malte, garrafas PET e Trigo Milho, Trigo e Farinha de Soja.
Valor das Compras (em dólares) US$ 9,55 bilhões US$ 1,9 bilhão US$ 0,818 bilhão US$ 0,92 bilhão

Fonte: Wikipedia (http://pt.wikipedia.org/)

A todos os entusiastas na área de comércio internacional focado na relação diplomática entre os países, é sempre interessante uma formação especializada em relações internacionais. Os cursos de extensão, como as palestras e seminários, durante o período da graduação são essenciais, afim de manter o futuro profissional atualizado. O estudo de vários idiomas também é muito valorizado, devido a necessidade de interação com diversas culturas.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin