dcsimg

18 motivos que te farão zerar o ENEM 2016

Descubra o que pode render um zero no Enem 2016 e fique longe dessas armadilhas!

Zerar no Enem

Zerar na prova – qualquer prova! – é o pesadelo de muitos estudantes. No caso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o medo é ainda maior. A nota do Enem é hoje a principal porta de entrada para o ensino superior. Ou seja, tirar um zero significa ficar de fora de muitos dos processos seletivos que usam o desempenho no Exame para classificar candidatos a uma vaga em universidades públicas e privadas de todo o Brasil.

Antes que você se desespere, respire fundo e continue com a gente. Vamos explicar todos os casos que resultam em nota zero no Enem e o mais importante: o que fazer para evitar essa situação desagradável.

E começamos com uma boa notícia: mesmo que você erre todas as questões das provas objetivas, não vai tirar zero. Como assim?

Veja a explicação agora e na sequência confira 18 motivos que podem fazer um candidato zerar no Enem 2016!

Não dá para tirar zero nas provas objetivas do Enem

Você já deve ter ouvido falar que as quatro provas objetivas do Enem seguem um modelo complexo de correção, a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

A TRI começou a ser usada no Enem em 2009, mas os conceitos básicos desse cálculo foram definidos lá atrás, em 1943! É o modelo adotado por exames e processos seletivos no mundo inteiro. Vamos entender melhor o porquê de não ser possível tirar zero nas provas objetivas do Enem.

O objetivo da TRI é medir o grau de conhecimento do estudante a partir de uma escala de proficiência. Neste caso específico, o MEC desenvolveu a “escala Enem”, que não tem valores mínimos e máximos estabelecidos. Se o estudante acertar todas as questões, não significa que vai tirar nota 1.000. Por outro lado, se errar todas, não significa que vai tirar zero.

Achou complicado? É que, pela TRI, gabaritar as questões não significa saber tudo, assim como errar todas as perguntas não significa que o candidato não saiba absolutamente nada. Faz sentido, não é mesmo?

Após o resultado de cada edição do Enem, o MEC divulga as notas mínimas e máximas daquele ano. Raramente as máximas passam de 1.000. As mínimas, por sua vez, têm ficado por volta dos 300 pontos.

Vale lembrar que a TRI é usada para corrigir somente as provas objetivas:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias

É possível tirar zero na redação do Enem

Já a redação segue um modelo de correção totalmente diferente. São avaliadas cinco competências, valendo de 0 a 200 pontos cada uma. A nota mínima da redação é zero e a máxima é 1.000.

E se o candidato for eliminado?

O Edital do Enem lista uma série de situações em que o candidato pode ser eliminado do Exame sem que sua prova seja corrigida – o que, na prática, é como tirar um zero.

Entenda agora todas as situações em que você pode tirar um zero no Enem:

Motivos para tirar zero no Enem 2016

Antes de fazer a prova, você poderá ser eliminado se:

  1. Mentir ao preencher o formulário de carência socioeconômica para obter a isenção da taxa de inscrição.
  2. Chegar após o fechamento dos portões (13 h, no horário de Brasília).
  3. Chegar à sala da prova após o início do Exame (13h30, horário de Brasília).
  4. Abrir o caderno de prova antes da autorização do fiscal da sala.
  5. Não desligar o celular e guardá-lo no porta-objetos conforme a orientação do aplicador da prova.

Durante a prova do Enem 2016, os seguintes comportamentos resultam em eliminação:

  1. Fazer qualquer tipo de consulta.
  2. Comunicar-se com outros participantes.
  3. Usar qualquer material não permitido.
  4. Sair da sala antes de duas horas após o início da prova.
  5. Não cumprir as orientações do aplicador sobre o caderno de provas, cartão-resposta, rascunhos e folha de redação.
  6. Levar o caderno de prova antes do horário permitido – 30 minutos antes do término da prova.

Fique de olho também na redação. Veja o que pode fazer você zerar na prova:

  1. Fugir do tema proposto.
  2. Não seguir o modelo dissertativo-argumentativo.
  3. Entregar a folha de redação em branco. Não vale entregar o rascunho!
  4. Escrever 7 linhas ou menos, o que os corretores consideram “texto insuficiente”.
  5. Desenhar, escrever xingamentos, palavrões ou usar outras formas propositais de anulação.
  6. Incluir alguma parte propositalmente sem conexão com o texto.
  7. Desrespeitar os direitos humanos.

Como usar a nota do Enem 2016

Seu desempenho no Exame deste ano pode ser usado para entrar na faculdade de diversas formas. Confira:

Sistema de Seleção Unificada (Sisu): usa a nota do Enem mais recente como critério para classificar candidatos a vagas em universidades públicas. O único requisito é não ter zerado na redação. Você poderá usar seu desempenho no Enem 2016 para concorrer nas duas edições do Sisu 2017, no primeiro e no segundo semestre.

Programa Universidade para Todos (ProUni): usa a nota do Enem mais recente para classificar candidatos a bolsas de estudos parciais e integrais em faculdades privadas. É preciso atender a requisitos de escolaridade e renda, além de ter alcançado pelo menos 450 pontos nas provas e nota maior que zero na redação do Enem mais recente. Caso cumpra os critérios de participação, poderá usar seu desempenho no Enem 2016 para tentar uma bolsa do ProUni no primeiro e no segundo semestre de 2017.

Financiamento Estudantil do Governo Federal (FIES): aceita a nota de qualquer edição do Enem a partir de 2010, desde que o candidato apresente desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação. Caso se encaixe nos requisitos de renda familiar e desempenho, poderá usar sua nota do Enem 2016 para concorrer ao FIES nas duas edições de 2017 e também nos anos seguintes, se a regra não mudar até lá. O FIES oferece financiamento a juros baixos e prazo longo para pagamento.

Entrar na faculdade privada sem fazer vestibular: boas universidades privadas espalhadas por todo o Brasil aceitam o Enem como forma de ingresso. As condições variam entre as instituições – algumas exigem desempenho geral, outras pedem nota mínima em determinadas provas. Consulte a faculdade de seu interesse para saber os detalhes.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC que costumam participar do ProUni e do FIES, além de aceitarem a nota do Enem como forma de ingresso direto:

Veja também:

Descubra como ver seu resultado no Enem 2016

O que achou dos motivos que podem render um zero no Enem 2016? Vai conseguir desviar de todos eles? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin