dcsimg

Veja se é necessário estar com o nome limpo pra pedir o FIES

Será que a restrição de crédito é impedimento para conseguir um financiamento estudantil do FIES? Confira a seguir!

Quem está com o bolso em apuros não precisa desistir do sonho de fazer um curso superior. Existem diversas alternativas, como vaga em universidade pública pelo Sisu, bolsa de estudos em faculdade privada pelo ProUni ou mesmo um financiamento estudantil pelo FIES.

Os dois primeiros são difíceis e exigem uma nota alta no Enem mais recente para conseguir vaga. Entre eles, o financiamento acaba sendo a opção mais inclusiva porque, além de a concorrência ser menos acirrada, também não exige que o candidato tenha feito as provas mais recentes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – no FIES vale apresentar o desempenho em qualquer edição do Enem a partir de 2010.

Mas aí entra em jogo outra questão. Para ter crédito geralmente é preciso comprovar que é bom pagador e muitos brasileiros estão hoje com restrições cadastrais, o famoso nome sujo. Uma pesquisa recente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CND) revelou que 60 milhões de brasileiros se encontram nessa situação.

Portanto, fica a pergunta: será que é necessário estar com o nome limpo para conseguir o FIES?

Se você está a fim de descobrir, fique com a gente. Vamos revelar todos os detalhes sobre como conseguir o financiamento mesmo com o nome sujo. De quebra, ainda apresentamos faculdades legais onde estudar!

É necessário ter o nome limpo para conseguir o FIES?

O tema é complexo, e a resposta à pergunta do título também. A verdade é que existem algumas situações em que os candidatos com nome sujo podem, sim, solicitar um financiamento estudantil do FIES.

Vamos entender o passo a passo direitinho:

  • Primeiro de tudo, quem está com o nome sujo precisa passar pelo processo seletivo do FIES (vamos falar mais sobre isso adiante).
  • Caso consiga a pré-aprovação para um financiamento, terá que passar por uma série de burocracias que envolvem comprovação da renda familiar, dados pessoais, validação de documentos, etc.
  • A última etapa antes de adquirir o financiamento é levar toda a documentação exigida a uma agência bancária conveniada. É neste momento que a informação sobre o nome sujo virá à tona.

O FIES, por ser um financiamento de alto valor, exige dos candidatos uma garantia de que a dívida será quitada. Essa garantia vem na forma de um fiador.

Para isso, existem diversas modalidades. Quem está com o nome limpo pode escolher entre um fiador individual ou a fiança solidária (grupo de fiadores).

Quem está com o nome sujo não tem essa regalia. O candidato nessas condições terá, obrigatoriamente, que optar por um sistema de fiança chamado Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC).

Também conhecido como Fundo Garantidor, só pode ser acionado por aqueles que atendam a uma das exigências abaixo:

  • Estejam solicitando o FIES para financiar algum curso de licenciatura.
  • Comprovem renda familiar mensal bruta per capita de até um salário mínimo e meio.

Outro detalhe importante: para que o candidato obtenha o FIES com a ajuda do Fundo Garantidor é preciso que a faculdade tenha aderido a essa modalidade.

Existe algum caso em que o candidato com nome sujo não pode pedir o FIES?

Sim, em apenas um caso o candidato estará totalmente impedido de pedir o FIES: se ele estiver com o nome sujo junto ao Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) do Governo Federal.

Se você está nessa situação, terá que saldar suas dívidas antes de solicitar o benefício novamente.

Alternativas para fazer um curso superior mesmo com nome sujo na praça

Além do FIES, existem outras alternativas que os candidatos com nome sujo podem optar para fazer um curso superior.

Listamos algumas para você:

  • Estudar em universidade pública – Quem entra em uma universidade pública não tem que se preocupar com mensalidades nem optar por este ou aquele recurso para garantir financiamento. Ter nome sujo ou limpo é indiferente para a instituição. O único problema aqui é conseguir uma das vagas, que são disputadíssimas. O maior processo seletivo nacional para entrar em universidades públicas é o Sisu – Sistema de Seleção Unificada. Só que para passar é preciso ter uma pontuação bem alta no Enem mais recente (não vale usar a nota de outras edições). O Sisu acontece duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.
  • Estudar com bolsa do ProUni – O Programa Universidade para Todos concede bolsas de estudo parciais e integrais a estudantes de baixa renda de todo o Brasil. O benefício está disponível em faculdades bem avaliadas pelo Ministério da Educação. Assim como no Sisu, a disputa por uma bolsa também é alta. Para ter chance de passar é necessário chegar no processo seletivo com uma nota alta no Enem mais recente, embora o mínimo exigido seja de 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. Para participar do ProUni é preciso se encaixar em certos critérios de renda, escolaridade e formação. A seleção abre duas vezes ao ano.
  • Conseguir uma bolsa na própria faculdade – Muitas faculdades particulares oferecem bolsas de estudos integrais ou parciais a alunos que têm um bom desempenho no vestibular. Outras dão o benefício àqueles que se saem bem durante o curso. Fique de olho!

Quem pode participar do FIES

Pode participar do FIES quem cumprir os seguintes requisitos:

  • Tenha feito pelo menos 450 pontos na média das provas e tirado nota acima de zero na redação em uma mesma edição do Enem – pode ser em qualquer uma a partir de 2010.
  • Apresentar renda familiar mensal bruta de no máximo cinco salários mínimos por pessoa.
  • Nunca tenha obtido o FIES antes.

As vantagens do FIES são muitas. Dentre elas, podemos destacar os juros abaixo do valor de mercado e o prazo longo para pagamento da dívida, que pode se estender por vários anos.

O FIES está disponível em cursos de todas as áreas do conhecimento, mas somente na modalidade presencial.

A disputa por uma vaga de financiamento abre duas vezes ao ano, no primeiro e no segundo semestre.

Novo FIES x nome sujo: o que muda?

Sabia que o FIES mudou mais uma vez? Pois é, no segundo semestre de 2017 o governo federal anunciou algumas modificações importantes no programa. As alterações passam a valer a partir de 2018.

As mudanças do programa são, até agora, na seleção e distribuição dos benefícios. Não há informações ainda se o governo vai mexer na questão que trata dos candidatos com nome sujo.

Caso haja alguma alteração nos próximos meses, contaremos tudo para você aqui mesmo!

Veja o que mudou no novo FIES:

  • O FIES incluiu uma faixa maior da população. Agora aceita candidatos com renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.
  • Quem mora nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste e tem renda familiar de até cinco salários mínimos por pessoa poderá financiar o curso com juros de 3% – menos da metade do que era cobrado até 2017.
  • Além disso, um terço dos financiamentos são destinados aos candidatos com renda familiar mensal bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Esses financiamentos serão a juro zero!
  • Os demais financiamentos devem ficar disponíveis com juros de aproximadamente 6,5%. Pode participar quem tem renda familiar de até cinco salários mínimos.
  • O programa não tem mais limite no valor da mensalidade – uma boa para quem pretende tentar vaga em Medicina!

Onde estudar com financiamento do FIES

Uma ótima notícia: o FIES está disponível em centenas de faculdades particulares em todo o país. E todas elas precisam ser bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) – essa é uma condição que o governo federal impõe como forma de garantir um ensino de qualidade a quem busca o benefício.

Quando o FIES abre inscrições, o candidato acessa o sistema e se depara com centenas de opções de cursos e instituições. É comum as pessoas ficarem perdidas em meio a tanta informação.

Para você chegar mais bem preparado na disputa por um financiamento estudantil, a gente separou algumas boas faculdades que oferecem cursos em diversas áreas.

Coloque aí no seu radar:

  • Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466422;s=13637;x=7936;f=201502241145510;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Universidade Estácio de Sá (UNESA) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466415;s=13637;x=7936;f=201502241140000;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466415;s=13637;x=7936;f=201502241140000;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466435;s=13637;x=7936;f=201502241154150;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466435;s=13637;x=7936;f=201502241154150;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Universidade de Franca (UNIFRAN) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466435;s=13637;x=7936;f=201502241154150;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1466438;s=13637;x=7936;f=201502241156120;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1624318;s=13637;x=7936;f=201610061250020;u=j;z=TIMESTAMP;
  • Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais http://o1.qnsr.com/cgi/r?;n=203;c=1624319;s=13637;x=7936;f=201610061252040;u=j;z=TIMESTAMP;

Veja também:

Documentos para o FIES

Documentos para o FIES

Ficou claro para você essa questão do nome sujo no FIES? Tem mais alguma dúvida? Compartilhe com a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin