dcsimg

Conheça as novas regras do FIES para 2016

O MEC modificou algumas regras do financiamento estudantil. Descubra quais são e como participar do FIES em 2016!

fies-logo

O FIES faz parte de uma série de iniciativas criadas pelo Governo Federal para ampliar o acesso ao ensino superior de qualidade.

Trata-se de um financiamento estudantil a juros baixos e prazo a perder de vista que ajuda milhares de brasileiros a pagar a faculdade particular.

O programa foi criado em 1999 e, ao longo dos anos, sofreu algumas modificações. A mais radical delas foi em 2015, quando o número de vagas foi limitado (anteriormente, todo mundo que cumpria os requisitos do programa conseguia um financiamento). Além disso, foi instituído um processo seletivo com regras bem claras: a renda bruta mensal familiar dos candidatos deve ser de no máximo três salários mínimos e a participação exige desempenho mínimo no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para os novos contratos de 2016, o MEC já anunciou algumas mudanças. Elas estão ligadas aos critérios de participação e à distribuição de vagas.

Se você está interessado em pedir um financiamento do FIES para bancar a faculdade particular e turbinar sua carreira, confira as novas regras para 2016 e veja o que precisa fazer para conseguir o financiamento!

O que muda no FIES em 2016

Confira o resumo do que mudou para os novos contratos do FIES, para a segunda edição de 2016:

  • Mais da metade de todas as vagas do FIES serão ocupadas em cursos considerados prioritários, ou seja, aqueles da área da saúde, engenharias e formação de professores.
  • Pessoas que já possuam um diploma de nível superior também poderão se candidatar a um financiamento do FIES, desde que atendam aos demais requisitos.
  • O critério de renda familiar bruta mensal por pessoa passou de 2,5 para 3 salários mínimos.
  • A priorização de vagas deixa de ser para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, passando a ser por microrregião (classificação que agrupa municípios utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE).
  • Para distribuir as vagas entre as microrregiões, serão utilizados os seguintes critérios: demanda por ensino superior, demanda por financiamento estudantil e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de cada município.

Quem já tem um financiamento do FIES não precisa se preocupar. As mudanças afetam apenas aqueles contratos que forem assinados a partir de 2016.

Passo a passo para o FIES 2016

As inscrições para o FIES 2016 devem acontecer no primeiro e no segundo semestre.

A programação geral do MEC costuma ser a seguinte:

  • Primeiro sai o resultado do Enem, já que a nota do Exame é usada como critério de classificação para os demais programas.
  • Acontece o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em universidades públicas e não tem limite de renda para participar.
  • É feita a seleção do Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos a estudantes de baixa renda em faculdades privadas.
  • Por fim, quem não conseguiu passar no Sisu ou no ProUni e cumpre os requisitos de participação pode tentar um financiamento pelo FIES.

Se esse for o seu caso, veja como fazer para tentar o FIES em 2016:

  1. Verifique se você atende aos requisitos de participação

Para se inscrever no FIES, você precisa:

  • Ter feito o Enem a partir de 2010, com pelo menos 450 pontos na média das quatro provas objetivas e nota maior do que zero na redação.
  • Ter renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos por pessoa.
  1. Faça a inscrição no processo seletivo

Se você cumpre os requisitos de participação, pode se inscrever para o seletivo no site FIES Seleção quando entre os dias 24 e 29 de junho.

Siga as orientações do sistema e escolha um curso entre as vagas disponíveis. A inscrição é gratuita.

  1. Inicie o processo de financiamento

Se você for um dos felizardos e aparecer na lista dos selecionados para o FIES, é importante ficar de olho no restante do processo para não perder sua vaga!

No prazo solicitado, você deve se cadastrar no SisFIES, preenchendo todas as informações solicitadas.

Em seguida, deverá levar a documentação pedida na faculdade para a qual foi pré-selecionado. Procure a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), que é o departamento responsável por cuidar de todos os processos referentes ao FIES nas universidades participantes do programa.

O próximo passo é comparecer ao banco (Caixa Econômica ou Banco do Brasil) levando mais alguns documentos para assinar seu contrato de financiamento.

Faculdades que participam do FIES

A lista completa de todos os cursos oferecidos e instituições participantes de cada edição do FIES só é disponibilizada quando abrirem as inscrições. Conheça algumas faculdades que costumam participar do FIES:

Veja também:

Faculdades que aceitam o ProUni

Saiba que nota você precisa tirar no Enem para passar no Sisu

Vai tentar uma vaga no FIES em 2016 para turbinar sua carreira? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin