dcsimg

Saiba tudo sobre o critério de renda familiar do FIES

A renda familiar é um dos requisitos do FIES. Entenda se você se encaixa nesse critério para pedir um financiamento estudantil a juros baixos!

O maior programa de financiamento estudantil do Brasil, o FIES, é uma alternativa interessante para os milhões de brasileiros que pensam em fazer um curso superior mas não passaram na universidade pública e não têm condições de bancar a mensalidade de uma faculdade particular.

Com o FIES é possível financiar um curso de graduação a juros baixos – e em alguns casos até sem juros! – e pagar a dívida só depois da formatura, com prazo a perder de vista.

Só que obter tantas vantagens não é assim tão fácil. Por mais que tenha o objetivo de ampliar o acesso do brasileiro ao ensino superior, o FIES ainda é um processo seletivo e, como tal, tem algumas exigências de participação.

Uma delas é a tal da renda familiar – para participar do FIES é preciso atender a um certo limite financeiro. Você sabe o que isso significa? Quais são os valores permitidos? Quem está autorizado a entrar na disputa?

Se bateu aquela dúvida a respeito do critério de renda familiar do FIES, fique ligado que explicaremos tudo a seguir. De quebra, ainda revelaremos o que mudou no programa, os procedimentos que você terá que cumprir antes de obter o financiamento e algumas ótimas faculdades onde estudar com o financiamento.

Vamos lá!

O critério de renda familiar do FIES

Recentemente o critério de renda familiar para participar do FIES mudou. O programa ampliou o valor máximo permitido para abranger mais pessoas.

Mas antes de falarmos sobre a renda familiar, você sabe o que significa exatamente esse termo? Ou melhor: o que significa renda familiar bruta mensal por pessoa (ou per capita)?

A renda familiar é a soma dos ganhos individuais de todas as pessoas da família que vivem na mesma casa.

Por exemplo, se na sua casa vivem você, seu pai, seu irmão e sua mãe, a renda familiar mensal é o valor combinado dos rendimentos de cada um – pode ser salário, renda de aluguel, pensão, aposentadoria, etc.

Ou seja: o quanto seu pai ganha, mais o quanto sua mãe ganha mais o quanto você ganha e mais o quanto seu irmão ganha.

Para obter a renda familiar bruta mensal per capita, então, basta dividir o total de rendimentos pelo número de pessoas da mesma família que moram naquela casa.

O critério atual do FIES estabelece que a renda familiar bruta mensal não pode ser maior do que cinco salários mínimos por pessoa. Independentemente da quantidade de pessoas que têm algum rendimento, a soma total, no caso de uma família de quatro pessoas, por exemplo, não pode ser maior que o valor correspondente a 20 salários mínimos – o que dá cinco salários mínimos por pessoa.

Quem tem renda familiar por pessoa de menos de 5 salários mínimos pode participar do FIES?

O FIES não estabelece um valor mínimo de renda familiar para quem quer participar do programa. Aqui existe apenas o valor máximo permitido.

Por isso, se a sua renda familiar bruta mensal for de um, dois, três ou quatro salários mínimos por pessoa, pode entrar tranquilo na disputa por um financiamento do FIES.

Além do critério de renda, o que mais é preciso cumprir para entrar no FIES?

Além da renda familiar, o FIES tem outro requisito de participação: o do desempenho no Enem.

Para concorrer a um financiamento é preciso ter feito o exame em qualquer ano a partir de 2010. Além disso, o candidato precisa ter atingido pelo menos 450 pontos na média das provas e ter tirado nota acima de zero na redação.

Assim que você se inscrever no FIES, o sistema vai procurar a pontuação mais alta alcançada no Enem, caso tenha feito o exame mais de uma vez. É com esse valor que você irá disputar uma vaga de financiamento.

Aqui não custa lembrar: quanto melhor a nota do Enem, maiores as chances de ganhar uma vaga do FIES!

Precisa comprovar renda familiar no FIES?

Sim, todos os candidatos aprovados no FIES terão que fazer pelo menos duas comprovações de renda.

A primeira delas ocorre no SisFIES, um sistema no qual todos os aprovados para um financiamento terão, obrigatoriamente, que entrar e informar dados mais completos sobre renda, formação escolar, dados familiares e situação socioeconômica geral.

Depois o candidato precisará comparecer, levando toda a documentação, à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da faculdade onde obteve o financiamento. A equipe de profissionais fará a análise e validação de todos os documentos apresentados.

Se estiver tudo nos conformes, será preciso seguir até uma agência bancária conveniada para assinar os termos finais do financiamento.

Além do critério de renda, o que mais mudou no FIES?

Você já viu que a renda familiar mensal bruta para participar do FIES mudou, mas essa não é a única alteração sofrida pelo programa em 2017.

O FIES agora tem três categorias diferentes de financiamento que estão totalmente ligadas ao perfil socioeconômico – ou seja, à renda familiar! Conheça:

  • O FIES 1 oferece financiamento a juro zero a candidatos que tenham renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Essa modalidade será oferecida a um terço de todos os contratos oferecidos por ano.
  • O FIES 2 terá juros baixos, na casa dos 3% ao ano, e será oferecido aos candidatos com renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa que morem nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste.
  • O FIES 3 será destinado aos demais participantes que tenham renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa. Os juros cobrados aqui serão de 6,5% ao ano, aproximadamente.

Fora isso, as parcelas do financiamento agora serão cobradas depois que o estudante se formar e começar a ter renda. Antes o MEC dava um prazo de carência fixo de um ano e meio após a formatura.

Onde estudar com financiamento do FIES

Se você está em dúvidas sobre tentar ou não o FIES, temos uma boa notícia: o benefício está disponível apenas em faculdades bem avaliadas pelo MEC.

Essa é uma bela garantia de que seu investimento não vai ser jogado fora. O MEC atesta que o curso escolhido está dentro dos conformes e que o diploma que virá depois será bem aceito no mercado de trabalho.

Inúmeras faculdades particulares participam do FIES, por todo o Brasil. Nossa recomendação é que você chegue ao processo seletivo já com uma instituição em mente. Isso vai ajudar bastante na hora de encontrar a vaga ideal.

Pensando nisso, selecionamos algumas ótimas faculdades para você levar em conta a partir de agora. Algumas delas estão espalhadas por todo o Brasil e oferecem cursos em diversas áreas do conhecimento.

Conheça:

Veja também:

Descubra como se inscrever no FIES e obter seu financiamento

Tudo certo em relação ao critério de renda familiar do FIES? Vai tentar o financiamento? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin