dcsimg

Veja tudo o que você precisa saber sobre a renovação do FIES

Tem o FIES? Saiba como fazer o aditamento para não perder o benefício!

fies-logo

Se você conseguiu o financiamento do FIES para pagar a faculdade, já deve ter ouvido falar do aditamento.

Trata-se da renovação do contrato do financiamento, que é obrigatória para todos os beneficiários do programa. Quem não cumpre as regras do aditamento tem o contrato cancelado, ou seja, perde o benefício.

O processo é simples, quase todo feito pela internet. Vamos contar tudo o que você precisa saber sobre ele a seguir.

Para que serve a renovação do FIES

O aditamento, ou renovação do FIES, confirma que o estudante está cumprindo as regras do programa e quer continuar a receber o benefício.

Isso ajuda a evitar fraudes, garante a continuidade do programa e assegura que o aluno está regularmente matriculado na faculdade para a qual solicitou o financiamento.

Além disso, a renovação também é usada para alterar ou corrigir dados cadastrais.

Quando é preciso renovar o FIES

A renovação do FIES deve ser feita obrigatoriamente todo semestre. As datas são divulgadas pelo MEC e pelas faculdades.

Quem precisa fazer a renovação do FIES

A renovação – ou aditamento – do contrato do FIES é obrigatória para todos os estudantes que recebem o benefício.

Como fazer a renovação do FIES

Existem dois tipos de renovação do FIES: simplificada e não simplificada. Em ambas, o processo de aditamento começa da mesma forma.

Quem dispara o processo de renovação é a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Toda faculdade que participa do FIES tem uma CPSA para tratar de assuntos referentes ao financiamento. A comissão tem dois representantes da instituição de ensino, dois membros de representação estudantil e um professor da universidade.

A partir da data estipulada pelo MEC, a CPSA entra no sistema SisFIES e preenche os dados solicitados. Em seguida, avisa aos estudantes, que devem entrar no mesmo sistema para verificar as informações.

No caso do aditamento simplificado, que é o mais comum, se os dados estiverem corretos o estudante só precisa aceitá-los no sistema. Se houver alguma incorreção, o aluno deve entrar em contato com a CPSA, que vai então corrigir as informações e dar início ao aditamento novamente.

O aditamento não simplificado ocorre quando o sistema do FIES solicita algum documento adicional para comprovar os dados informados. Nesse caso, o aluno deve comparecer à CPSA, obter a documentação e levá-la até a agência bancária onde firmou o contrato do FIES.

Quando estiver tudo OK – tanto no aditamento simplificado quanto no não-simplificado – o estudante deve ir até a CPSA para obter sua via do Documento de Regularidade de Matrícula (DRM).

Quem não estiver em dia com sua parte nas mensalidades, ou com o pagamento dos boletos do financiamento, precisará regularizar sua situação para poder dar andamento à renovação contratual.

O que acontece se eu perder o prazo de renovação do FIES?

Se você, por algum motivo, não conseguiu fazer a renovação do FIES, entre em contato o quanto antes com a CPSA de sua faculdade para descobrir como fazer o procedimento.

O que acontece se eu não renovar meu contrato do FIES?

A renovação do contrato é obrigatória para a manutenção do benefício do FIES. Ou seja, caso não faça o aditamento, você perderá o financiamento.

Como conseguir o FIES?

O FIES é um recurso valioso para quem não tem condições de pagar uma faculdade. O processo seletivo acontece duas vezes por ano e usa a nota do Enem como critério de classificação. Para se inscrever, é obrigatório apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação de qualquer edição do Exame a partir de 2010, além de se encaixar no critério de renda familiar.

Somente instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC podem participar do FIES. A oferta de cursos varia a cada edição.

Alternativas ao FIES

Existe outra iniciativa do Governo Federal de incentivo ao ensino superior, o Programa Universidade para Todos (ProUni). Nele, são oferecidas bolsas integrais e parciais a estudantes de baixa renda que ainda não têm diploma de nível superior. Para se inscrever é necessário ter feito o Enem mais recente, alcançar a nota mínima exigida e cumprir os requisitos de formação escolar e renda.

Quem não se encaixa nos critérios do ProUni e do FIES conta ainda com uma série de programas de bolsas e financiamentos privados, alguns capitaneados pelas próprias faculdades.

Confira algumas instituições que costumam participar do ProUni e do FIES, além de contarem com programas de bolsas e financiamentos:

Veja também:

Saiba que nota você precisa tirar no ENEM para conseguir FIES

Ficou claro como funciona o aditamento do FIES? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin