dcsimg

Veja tudo o que você precisa saber sobre o Sisu 2017

Quer entrar na universidade pública sem fazer vestibular em 2017? Confira nosso guia completo sobre o Sisu!

Desde de 2010, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para classificar candidatos a universidades públicas. A cada edição, são ofertadas cerca de 200 mil vagas em mais de cem instituições espalhadas por todo o Brasil.

É uma oportunidade de ouro para turbinar a carreira com um curso superior sem precisar passar pelo perrengue do vestibular.

São duas edições do Sisu em 2017. A primeira abre inscrições em janeiro, logo após a divulgação do resultado do Enem, e a segunda deve ocorrer na metade do ano, provavelmente em junho.

Ficou interessado? Então confira o guia que preparamos com tudo o que você precisa saber sobre o Sisu 2017 para aproveitar essa chance!

Quem pode participar do Sisu 2017?

Quem fez o Enem em 2016 e não zerou na redação pode se inscrever nas duas edições do Sisu em 2017.

O Sistema não exige nenhum outro requisito. Condição financeira, formação escolar e idade não são empecilhos.

Quando acontece o Sisu 2017?

As principais datas do Sisu 2017 já foram divulgadas pelo Ministério da Educação (MEC).

O cronograma da primeira edição segue o padrão dos anos anteriores, abrindo inscrições logo após a divulgação do resultado do Enem. O prazo de inscrição é curto: apenas 4 dias. O resultado sai na segunda-feira seguinte ao encerramento das inscrições. Fique de olho!

  • Inscrições: 24 a 27 de janeiro de 2017
  • Resultado: 30 de janeiro
  • Prazo para entrar na lista de espera: 30 de janeiro a 10 de fevereiro
  • Convocação dos aprovados em lista de espera: a partir de 16 de fevereiro

As datas da segunda edição do Sisu 2017 devem ser divulgadas pelo MEC em junho. Assim que o cronograma estiver definido, você ficará sabendo por aqui.

Quanto custa participar do Sisu 2017?

As inscrições do Sisu são gratuitas para todos os participantes.

Onde fazer a inscrição para o Sisu 2017?

Existe apenas um caminho para se inscrever nesse processo seletivo: o site oficial do Sisu.

Não custa lembrar que ninguém pode garantir uma vaga para você, nem cobrar para “facilitar” as coisas. Fique de olho!

Como fazer a inscrição para o Sisu 2017?

Fazer a inscrição para o Sisu é um processo simples e sem burocracia. No período informado pelo MEC, você deve:

  1. Acessar o site oficial do Sisu.
  2. Digitar seu número de inscrição e senha do Enem 2016 (se não lembrar, vá até o site do Enem e recupere as informações seguindo as orientações do sistema). Não precisa digitar suas notas do Exame. O sistema do Sisu está conectado com o do Enem e pega a pontuação automaticamente.
  3. Conferir os dados e alterar algum item, se precisar.
  4. Fazer uma busca e escolher, entre as vagas disponíveis, duas opções de curso (em uma faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência).
  5. Verificar as informações e confirmar a inscrição.

O Sisu 2017 tem cotas?

Sim. No Sisu existem duas modalidades de disputa: ampla concorrência e ações afirmativas (cotas). A quantidade e distribuição de vagas para cotistas varia entre cada curso, turno, faculdade e campus.

No geral, há vagas para pessoas de baixa renda, alunos de escola pública, pretos, pardos, indígenas, quilombolas e pessoas com deficiência, entre outras, dependendo da política adotada pela instituição.

Quando abrirem as inscrições, você vai poder consultar as opções exatas de vaga para cotistas, bem como os critérios para concorrer a uma delas.

Quais são os cursos disponíveis no Sisu 2017?

Todo ano, o Sisu oferece centenas de milhares de vagas em cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo, em todas as áreas do conhecimento. Tem desde Artes Visuais até Zootecnia, de Administração a Turismo, passando por todas aquelas graduações mais conhecidas, como Pedagogia, Letras, Educação Física, Fisioterapia, Enfermagem, Direito, Engenharia, Odontologia e Medicina. A lista é gigante!

Em janeiro de 2017, são ofertadas 238.397 vagas em 131 instituições.

Posso mudar de opção de vaga no Sisu 2017?

Sim! Enquanto durarem as inscrições é possível mudar de opção de vaga quantas vezes quiser. O Sisu vai considerar sempre a última que você gravou no sistema.

Mudar de escolha é uma boa ideia quando o candidato percebe, ao consultar a nota de corte parcial, que sua pontuação não é suficiente para passar naquela vaga.

Veja mais sobre a nota de corte a seguir.

Qual a nota de corte do Sisu 2017?

A nota de corte do Sisu corresponde à pontuação do último candidato que consegue vaga em determinado curso, faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência. Ela pode ser de dois tipos:

Nota de corte parcial: é divulgada diariamente, enquanto durarem as inscrições. Como o processo ainda está rolando e há um fluxo de entrada e saída de candidatos, a nota de corte parcial varia bastante ao longo do período. Ela serve para o participante avaliar se sua pontuação no Enem permite entrar em determinada vaga.

Nota de corte final: só é divulgada após o encerramento do processo seletivo. Corresponde à menor nota aceita para passar em determinado curso, turno, modalidade, universidade e campus.

Por isso, não dá para saber as notas de corte do Sisu com antecedência.

O que se sabe – e vem se repetindo nas edições mais recentes – é que o Sisu é o mais concorrido entre os processos seletivos que usam a nota do Enem. Em 2016, por exemplo, mais de 80% das vagas exigiram desempenho igual ou superior a 600 pontos. Para entrar nos cursos mais concorridos, não tem jeito: é preciso apresentar um notão no Enem, acima de 800 pontos.

Quem passa no Sisu está automaticamente matriculado na universidade?

Não. Os candidatos selecionados pelo Sisu têm um prazo para efetuar a matrícula na universidade. Quem não comparecer, perde a vaga.

Não passei no Sisu 2017. E agora?

Passar no Sisu não é nada fácil. A concorrência é altíssima e todo semestre muita gente fica a ver navios. Mas isso não é motivo para desistir do sonho de fazer um curso superior de qualidade. Conheça três outras opções:

  • Programa Universidade para Todos: com o ProUni, estudantes de baixa renda podem concorrer a bolsas parciais e integrais em cursos presenciais e a distância de faculdades bem avaliadas pelo MEC. O processo seletivo abre duas vezes ao ano, logo após o Sisu. Pode participar quem não tem diploma de nível superior e atende aos requisitos de desempenho no Enem mais recente, formação escolar e situação econômica.
  • Fundo de Financiamento Estudantil: com o FIES dá para conseguir um empréstimo a juros baixos para pagar a faculdade. A dívida só começa a ser quitada depois da formatura e pode ser parcelada em vários anos. O processo seletivo também acontece duas vezes por ano e é destinado a estudantes que atendem aos requisitos de renda familiar e desempenho no Enem (qualquer edição a partir de 2010).
  • Ingresso direto: cada vez mais faculdades particulares usam a nota do Enem para selecionar novos alunos ou preencher vagas remanescentes. Os critérios variam bastante entre as instituições, mas no geral é simples: basta apresentar o desempenho no Exame e, caso alcance a pontuação exigida, partir para a matrícula sem precisar fazer vestibular.

Veja algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem, participam do ProUni e do FIES:

Veja também:

Saiba que nota você precisa tirar no Enem para passar no Sisu 

Vai participar do Sisu 2017? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin