dcsimg

10+ dicas rápidas para estudar para o vestibular da forma correta

Conheça alguns truques para estudar melhor e de forma mais produtiva para fazer bonito nas provas do vestibular!

Poucos momentos da vida são tão tensos quanto o vestibular. A gente tem que se dedicar muito aos estudos, às vezes por anos a fio, e depois encarar provas que são sempre difíceis, com uma concorrência cada vez maior.

Para lidar com tanta pressão é fundamental saber como se preparar, e com o máximo de antecedência possível. É preciso levar tudo em conta: local de estudos, matérias mais complicadas, treinamento, simulados, assuntos que mais caem nas provas… nenhum detalhe pode escapar.

Antes que você desanime, a gente dá uma boa notícia: há uma série de métodos que você pode adotar para render melhor nos estudos e, consequentemente, no vestibular.

Se você vai encarar as provas mais esperadas do ano, a gente dá aquela ajuda amiga: conheça 11 dicas rápidas para você estudar para o vestibular de forma correta!

Dica 1: Conheça bem o vestibular que você vai fazer

Não dá para encarar um processo seletivo sem dar uma espiada em dados como concorrência, nível de dificuldade das questões, número de vagas, estrutura das provas, fases, etc.

O certo mesmo é pesquisar tudo sobre as edições passadas do vestibular que você vai fazer: concorrência média por vaga, cursos mais complicados e mais fáceis de passar, notas de corte e temas da redação, por exemplo, são itens super importantes.

Por mais que pareça banal, é importante ter uma visão estratégica do processo seletivo do qual você vai participar. Isso ajuda na tomada de decisões (escolher uma segunda opção de curso, por exemplo, ou mudar o turno da graduação desejada para aumentar as chances de passar) e a desenhar um plano adequado de estudos.

Fique de olho também no número de chamadas (alguns cursos chegam a ter três ou quatro chamadas) e nos prazos e procedimentos de matrícula após a aprovação.

Lembre-se: daqui para a frente, toda informação que você puder usar a seu favor tem que ser levada em conta. Não deixe passar nada.

Dica 2: Estude bem o edital do vestibular

Ter o edital na ponta da língua é essencial para um bom desempenho nas provas. Claro que você não precisa gravar todos os mínimos detalhes, mas deve saber, pelo menos:

  • Quais são os assuntos pedidos nas provas.
  • As principais datas dos exames: inscrição, recebimento do cartão de confirmação, provas da primeira etapa, provas da segunda etapa (se tiver), divulgação dos gabaritos, resultados da primeira, segunda e demais chamadas (se tiver).
  • O que pode e o que não pode levar ou usar no dia das provas.
  • As competências que serão avaliadas em cada matéria.

Portanto, dedique algumas horinhas para ler detalhadamente o edital. E não tenha medo de recorrer a ele sempre que tiver alguma dúvida!

Dica 3: Crie seu “ninho” de estudos

Um estudo produtivo depende – pelo menos para a maioria das pessoas – de um ambiente calmo, confortável e sem interferências. Só dessa forma é possível se concentrar e destrinchar todos os conteúdos que os vestibulares pedem, que normalmente não são poucos.

Escolha, portanto, um lugarzinho aconchegante onde você possa dedicar longas horas aos estudos. Pode ser no seu quarto, num espaço da sala, numa biblioteca, onde for. Importante mesmo é que não tenha gente passando o tempo todo, tirando sua atenção, telefones emitindo notificações e por aí vai.

Dica 4: Estude só o que consta no edital do vestibular

Não precisa perder tempo estudando o que não está listado no edital do vestibular: essas questões não vão cair na prova, pode ficar tranquilo. Todo concurso é obrigado, por lei, a ater-se ao que consta no edital.

Dica 5: Separe as matérias em três categorias simples

Assim que você ler as matérias que constam no edital do concurso, já vai dar para saber, de cara, quais são aquelas que você conhece menos ou mais.

Com essa informação em mãos, faça o seguinte:

  • Pegue três marcadores de texto de cores diferentes.
  • Escolha uma cor para as matérias mais difíceis (um vermelho, talvez), as médias (amarelo) e as fáceis (verde).
  • Marque cada matéria com uma dessas três categorias.
  • Depois, organize-as em uma tabela com três colunas: fácil, média e difícil.

Depois disso, você já vai ter o rascunho de um esquema de estudos, com todas as disciplinas separadas por nível de dificuldade.

Agora é hora de montar um roteiro de estudos com base nessa tabela – veja como fazer isso no tópico a seguir.

Dica 6: Monte um planejamento de estudos

Agora é um momento que vai exigir bastante atenção. Você vai montar seu roteiro de estudos – um guia que deve acompanhá-lo até o dia das provas.

O ideal é fazer o seguinte:

  1. Tenha todas as matérias em mãos, separadas por grau de dificuldade (aquela tabela que você já aprendeu a preparar no tópico anterior).
  2. Separe um calendário.
  3. Marque todos os dias de estudos até um mês antes das provas.
  4. Distribua todos os conteúdos por dia de acordo com o seguinte critério:
    • Matérias mais difíceis têm prioridade
    • Matérias com média dificuldade vêm a seguir
    • Matérias mais fáceis ficam por último
  5. Depois disso, siga seu roteiro à risca. Se você quebrar o ritmo, pode se prejudicar mais adiante.

Se o tempo de estudos for curto, em vez de priorizar as matérias mais difíceis, dê preferências às médias. É que a quantidade de horas que você vai precisar para dominar conteúdos de média dificuldade vai ser menor do que o necessário para assimilar as matérias mais difíceis.

Um mês antes das provas, o ideal é que você se dedique exclusivamente à revisão de todos os conteúdos.

Não se esqueça de reservar alguns dias de folga porque, afinal, ninguém é de ferro. Mas precisam ser poucos, porque agora você vai correr contra o relógio.

Dica 7: Pratique, pratique, pratique!

Depois de ter montado seu roteiro e de ter iniciado os estudos, já pode colocar em prática tudo aquilo que você está vendo. E a melhor forma de fazer isso é treinando com as provas anteriores do vestibular e simulados oferecidos por cursinhos.

Os arquivos podem ser encontrados facilmente na internet e muitos vestibulares disponibilizam tanto os cadernos de provas como os gabaritos.

Quase todo vestibular pede uma redação. Não deixe de praticar o texto no formato pedido. Questões subjetivas também devem ser praticadas.

Se for treinar em casa, faça as provas com um relógio do lado. Mesmo que precise ir ao banheiro ou tomar uma água, não pare o cronômetro. A ideia é criar um ambiente semelhante ao que você vai encontrar quando for fazer a prova para valer.

Isso vai ajudar a criar ritmo para as provas – que normalmente é bem pesado.

Quase todos os vestibulares do Brasil têm uma quantidade grande de questões para responder em pouco tempo. Quem tiver mais agilidade sai na frente!

Dica 8: Prepare-se para encarar a concorrência

Estude bem a concorrência do curso que você deseja fazer. Como ela evoluiu ao longo dos anos? Qual a média de candidatos por vaga na primeira e na segunda etapa (se for o caso)? Qual foi a nota de corte?

A concorrência é um bom indicativo do quanto você terá que estudar. Cursos muito difíceis, como Medicina ou Engenharia, exigem que o candidato tenha um desempenho exemplar nas provas para ter chances de entrar.

E você já sabe como obter isso, não é? Sim, estudando bastante, com muita antecedência e planejamento. Mesmo em cursos menos concorridos e com notas de corte menores, não dá para prever como será o desempenho dos outros candidatos. Por isso, não deixe de estudar o máximo que puder!

Dica 9: Defina um plano B

A meta deve ser sempre atingir o plano A – o curso dos seus sonhos na faculdade desejada. Nunca tire isso da cabeça.

Porém, muitos vestibulares exigem que você defina um curso alternativo, caso não consiga entrar na primeira opção. O que você acha disso? Já pensou em uma segunda opção?

O ideal é selecionar como segunda opção um curso que tenha a ver com o que você realmente quer.

Dica 10: Por mais difícil que seja, não desista

A gente sabe que é super cansativo, que é chato, que muitos dos seus amigos estarão curtindo enquanto você vai ficar preso em casa, mas pense que todo esse esforço pode ser recompensado com a aprovação no curso dos seus sonhos.

Se você se dedicar bastante agora, talvez não tenha que passar por isso de novo no ano que vem. Já pensou que maravilha?

Caso esteja tentando entrar em um curso muito concorrido, talvez precise de preparar psicologicamente para enfrentar o processo seletivo mais de uma vez. Isso é muito comum entre aqueles que tentam Medicina, por exemplo.

Dica 11: Escolha uma faculdade reconhecida pelo MEC

Fazer o curso superior em uma boa faculdade, com aprovação do Ministério da Educação (MEC) e boa reputação junto ao mercado de trabalho, é o primeiro passo para o sucesso na vida profissional.

Por isso, esteja sempre atento a esse detalhe, independentemente do vestibular que você for prestar.

Confira algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC:

Veja também:

ENEM ou Vestibular? Descubra qual a melhor opção para você

Gostou das dicas? Então compartilhe com seus amigos e deixe um comentário aqui para a gente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin