dcsimg

A Escola Politécnica da USP

A Escola Politécnica da USP, conhecida como POLI, tem formado Engenheiros há mais de 100 anos. Conheça mais sobre a POLI, sua história e seu funcionamento!

História da Escola Politécnica da USP

Prédio do Biênio: Um dos símbolos da Escola Politécnica da USP

A Escola Politécnica da USP, oficialmente chamada como EPUSP, mas popularmente chamada apenas de POLI, foi fundada no ano de 1893.

A POLI, como primeira escola de Engenharia do Estado de São Paulo, foi incorporada a USP ( Universidade de São Paulo ) no ano de 1934.

Juntamente com a Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, que também se uniu a USP em 1934, a POLI é considerada como uma das principais unidades da USP, sendo também uma das suas fundadoras.

Devido ao fato de vários alunos formados na POLI se tornarem políticos ou empresários importantes ao longo da história, a instituição ficou famosa como ” Escola Formadora de Engenheiros e Líderes “.

Atualmente, contando com aproximadamente 4600 alunos, divididos em 17 Cursos de Engenharia, a POLI é considerada uma referência no Brasil em matéria de produção de tecnologia.

A POLI também conta em seu quadro com 3482 alunos na Pós Graduação e 460 Professores ( contando Graduação e Pós Graduação ).

Funcionamento dos Cursos de Graduação na POLI da USP

Como muitos já devem saber, os cursos de Graduação na POLI, funcionam de um modo bem particular.

Embora o aluno escolha sua profissão no momento do vestibular, a Graduação na POLI é composta por 3 fases:

  • Ciclo Básico das Engenharias: Nesta fase, que é compartilhada por todos os alunos de todos os cursos, os futuros Engenheiros estudam o conteúdo básico da Engenharia e seus fundamentos. Como tem um foco fortíssimo em Matemática e Física, essa é considerada a fase mais difícil da POLI e onde a maioria dos alunos desiste. A maioria das aulas nesta fase é dada em um prédio conhecido como Prédio do Biênio, construção que por sinal é considerada como um dos símbolos da POLI. O ciclo básico das Engenharias dura 1 ano.
  • Ciclo das Grandes Áreas da Engenharia: Nesta nova etapa da graduação da POLI o será direcionado a 1 das 4 grandes áreas da Engenharia humana:
    • Área de Engenharia Civil
    • Área de Engenharia Elétrica
    • Área de Engenharia Mecânica
    • Área de Engenharia Química

    Mais uma vez, alunos que pretendem seguir carreiras de Engenharia diferentes vão estudar juntos, só que desta vez conteúdos mais direcionados. Nesta fase já aparecem os primeiros laboratórios. Esta fase da POLI também dura 1 ano.

  • Ciclo Específico de Engenharia: Quando o aluno passa pela fase das Grandes Áreas, finalmente chega o momento em que ele estudará conteúdos do curso que escolheu. Na fase do Ciclo Específico de Engenharia o aluno terá enfim aulas de conteúdos totalmente da sua carreira. Esta fase, que fecha o ciclo de formação de Engenheiros da POLI, dura 3 anos.

Sistema de Ciclos da POLI

Confira abaixo um diagrama resumindo como funciona o esquema de Ciclos da POLI da USP:

Funcionamento dos Ciclos da POLI da USP

1° Ciclo 2° Ciclo 3° Ciclo
Área Básica 4 Grandes Áreas Carreiras Dentro de Cada Grande Área
Ciclo Básico das Engenharias Área de Engenharia Civil Engenharia Civil
Engenharia Ambiental
Área de Engenharia Elétrica Eng. Controle e Automação
Engenharia da Computação
Eng. de Sistemas Digitais
Engenharia de Energia
Engenharia Eletrônica
Eng. Telecomunicações
Área de Engenharia Mecânica Engenharia Mecânica
Engenharia Mecatrônica
Engenharia Naval
Engenharia de Produção
Área de Engenharia Química Engenharia Metalúrgica
Engenharia de Materiais
Engenharia de Minas
Engenharia de Petróleo
Engenharia Química

Estrutura Física da POLI da USP

Escola Politécnica da USP: Visão Aérea

Com uma área de mais de 150.000 m² a Escola Politécnica da USP, possui uma rede interna com 3.000 Computadores e Notebooks e também mais de 1.000 Impressoras.

Esta estrutura faz da POLI o maior instituto dentro da USP.

Apesar da quantidade de cursos ser relativamente pequena, eles demandam uma grande quantidade de laboratórios.

Além de aproximadamente 4600 alunos de graduação, a Escola Politécnica da USP também é o local de estudo e trabalho de 1219 alunos de Mestrado e 918 aluno de Doutorado.

A Biblioteca da POLI, atualmente a maior coletânea de Engenharia da América Latina, tem aproximadamente 570.000 livros, teses e revistas em seu acervo.

É um conteúdo completo de Engenharia abordando temas tais como Matemática, Física, Química, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Naval, entre outros.

Além de Bibliotecas, salas de aula e também laboratórios, o complexo da Escola Politécnica da USP também abriga as seguintes associações:

  • Associação Atlética Acadêmica Politécnica ( AAAP )
  • Grêmio Politécnico
  • Empresa Júnior da POLI ( incubadora )
  • Grupo de Teatro da Poli ( GTP )
  • Equipe de Robótica
  • Equipe de Aerodesign
  • Equipe de Baja ( pequeno carro leve de corrida )

Vestibular da POLI

Feito anualmente por aproximadamente 12.000 alunos, o vestibular da POLI oferece todos os anos 750 vagas em seus 17 cursos.

Embora a Escola Politécnica da USP use o Vestibualar normal da Fuvest no momento da Inscrição é preciso ficar atento a alguns detalhes.

Por exemplo, no momento da inscrição, ao invés de escolher 1 dos 17 cursos, você vai ter 7 opções:

  • 1- ) Engenharia de Produção
  • 2- ) Engenharia Mecatrônica
  • 3- ) Engenharia de Computação e Engenharia de Sistemas Digitais
  • 4- ) Engenharia Elétrica, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Energia, Engenharia de Telecomunicações e Engenharia Eletrônica
  • 5- ) Engenharia Mecânica e Engenharia Naval
  • 6- ) Engenharia Civil e Engenharia Ambiental
  • 7- ) Engenharia Químcia, Engenharia Metarlúrgica, Engenharia de Materiais, Engenharia de Minas e Engenharia de Petróleo

O aluno entrará na POLI de acordo com sua escolha, por exemplo se ele escolher a opção 5, se tirar uma boa nota entrará para Engenharia Mecânica, caso contrário ficará com sua segunda opção Engenharia Naval.

Agora se o aluno, quiser Engenharia Naval mesmo, poderá trocar a opção, se for bem na prova, isso também pode ser feito. Aí neste caso ele troca a vaga que conseguiu em Engenharia Mecânica pela vaga de Engenharia Naval.

Intercâmbios na POLI

A Escola Politecnica da USP, por ter convênios e parcerias com várias Universidades pelo mundo a fora, oferece boas oportunidades também de Intercâmbio para seus alunos.

São 3 modalidades de Intercâmbio diferentes:

  • Intercâmbio Aberto: Nesta modalidade de Intercâmbio, o aluno pode escolher qualquer Unviersidade no exterior para estudar, a Escola Politécnica da USP vai cuidar de toda a questão burocrática. Para participar do Intercâmbio Aberto, o aluno tem que ter cursado no mínimo 2 anos na POLI. Despesas em geral, ficam por conta do aluno.
  • Aproveitamento de Estudos: Neste tipo de Intercâmbio, o aluno não pode escolher qualquer Universidade, mas somente aquelas que são parceiras diretas da POLI. A vantagem, neste caso, é que a USP além de providenciar a questão burocrática também cobre uma boa parte das despesas. Para participar do programa de Aproveitamento de Estudos o aluno tem que passar em uma prova e também ter cursado no mínimo 3 anos na POLI.
  • Duplo Diploma: No programa de Duplo Diploma da POLI, o aluno se forma no exterior e na POLI ao mesmo tempo !! Para poder participar o aluno deve escolher uma das escolas parceiras da POLI, fazer uma prova de admissão e estar no mínimo no 3° semestre do seu curso. Neste programa o intercâmbio tem duração de 2 anos, estes 2 anos, descontam 1 ano na POLI. Sendo assim, neste programa o aluno leva 6 anos para se formar ao invés de 5.

Os programas de Intercâmbio são muito populares na Escola Politécnica da USP, atualmente cerca de 20% dos alunos fizeram ou fazem algum tipo de Intercâmbio.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin