dcsimg

Conheça as novas regras do FIES em 2015

Confira as novas regras para pedir o financiamento do FIES em 2015!

fies-logo

Atenção ! As regras do Financiamento Estudantil do Governo Federal mudaram novamente.

Confira as Novas Regras do FIES em 2016.

Fazer um curso superior é fundamental para dar aquela turbinada na carreira. E para quem não tem condições de pagar a faculdade particular, o Governo Federal criou o Programa de Financiamento Estudantil, conhecido como FIES.

O FIES já beneficiou quase dois milhões de estudantes com um financiamento a juros baixos. Em 2015, algumas regras do programa ficaram mais rígidas e quem quiser pedir o financiamento precisa ficar atento aos novos requisitos.
Confira as novas regras para pedir o financiamento do FIES em 2015!

Como ficam as regras do FIES em 2015

O Ministério da Educação está liberando aos poucos as informações sobre mudanças no FIES. Quem vai pedir o financiamento a partir do segundo semestre de 2015 deve ficar atento a pelo menos estes itens:

  • Renda Máxima
  • Taxa de Juros
  • Desempenho no Enem
  • Utilização do FIES com o ProUni
  • Limitação de financiamento

Renda Máxima

O teto de renda familiar para participar do FIES agora é de 2,5 salários mínimos por pessoa.

Taxa de Juros

A taxa de juros do FIES passou a ser de 6,5% ao ano.

Desempenho no Enem

Agora, além de cumprir o critério de renda familiar e demais requisitos, o estudante que quiser pedir o FIES precisa apresentar um desempenho mínimo no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A regra só vale para quem se formou no ensino médio a partir de 2010 e a pontuação mínima no Enem para pedir o FIES é de:

  • pelo menos 450 pontos de média nas provas objetivas
  • nota maior do que zero na redação

Quem se formou antes de 2010 no ensino médio não precisa apresentar o desempenho do Enem para pedir o FIES. Os professores efetivos da rede pública de educação básica regularmente matriculados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia também ficam dispensados desse requisito.

A regra de nota mínima do Enem se aplica somente aos estudantes que fizerem a inscrição no FIES a partir de 2015. Quem já tem contrato do FIES não precisa se preocupar com o desempenho no Enem.

Utilização do FIES com o ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) concede bolsas de estudo parciais e integrais em faculdades privadas para estudantes com renda familiar mensal de até três salários mínimos. No caso das bolsas parciais, é possível usar o FIES para pagar o restante da mensalidade.

A partir de 2015, as regras de utilização do FIES junto com o ProUni ficaram um pouco mais rígidas. O bolsista parcial do ProUni que quiser usar o FIES para pagar o restante da mensalidade só poderá ter os dois benefícios se atender às duas condições a seguir:

  1. O financiamento do FIES deve ser feito para o mesmo curso e mesma faculdade onde o estudante tem a bolsa de 50% do ProUni.
  2. A soma dos dois benefícios (FIES + ProUni) não ultrapassar o valor da mensalidade com desconto.

Pela nova regra, ficam impedidos de utilizar o FIES com ProUni os estudantes que se encaixarem em qualquer um dos seguintes casos:

  • Bolsista integral do ProUni que quiser usar o FIES para pagar outro curso.
  • Bolsista parcial do ProUni que quiser usar o FIES para pagar outro curso na mesma faculdade ou um curso em faculdade diferente daquela onde tem a bolsa do ProUni.
  • Bolsista parcial do ProUni que quiser usar o FIES para pagar o mesmo curso na mesma faculdade, se a soma da bolsa e do financiamento ultrapassar o valor dos encargos educacionais com desconto.

A regra de utilização do FIES com o ProUni vale tanto para os novos contratos como para quem já tem o FIES e o ProUni. Por isso, se você não se encaixa nos requisitos para utilizar os dois benefícios juntos, precisará regularizar sua situação. Essa regularização deve ser feita no período de aditamento semestral do FIES, quando você terá de optar por um dos dois benefícios.

Informe-se no departamento de sua faculdade que cuida do ProUni ou do FIES para saber o procedimento correto e os prazos.

Limitação de financiamentos

Para o segundo semestre de 2015 serão concedidos 61,5 mil financiamentos e o Governo Federal vai priorizar:

  • Cursos com notas 45 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES)
  • As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (com exceção do Distrito Federal)
  • Cursos nas áreas de Saúde, Engenharias e Formação de Professores (Licenciatura, Pedagogia e Normal Superior)

O MEC informou que outros cursos e regiões não deixarão de ser contemplados com o FIES.

Veja também:

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Você pretende pedir o FIES? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin