dcsimg

Vídeo do Furto da Prova do ENEM 2009

Confira o vídeo inédito do roubo da prova do ENEM 2009 direto das câmeras de segurança da gráfica Plural. Veja também como estão as investigações!

Furto da Prova do ENEM 2009: Falhas de Segurança Facilitaram o Furto

Especial Novo ENEM 2009 do Guia da Carreira

O roubo da prova e o cancelamento do ENEM 2009 foram com certeza as maiores supresas deste segundo semestre de 2009 no Brasil, mais de 4 milhões de alunos que iriam realizar a prova do ENEM 2009 foram surpreendidos. Muitos se sentiram aliviados e muitos revoltados.

Mas ainda mais surpreendente que o roubo da prova do ENEM 2009 foi a facilidade com que esse furto foi descoberto.

Felipe Pradella, o mentor do crime segundo a Polícia Federal, não era funcionário da Gráfica Plural mas sim um funcionário terceirizado que estava prestando serviços durante a impressão do ENEM 2009.

Uma vez dentro da gráfica Pradella e seus comparsas não tiveram grandes dificuldades para furtar a prova. Segundo a investigação da Polícia Federal entrar dentro da gráfica era o principal desafio, dentro da gráfica a segurança era realizada por funcionários não especializados atuando como seguranças e com a prova do ENEM 2009 sendo armazenada sem maiores precauções. Seria um plano simples e limpo, não fosse um pequeno detalhe: a gráfica plural havia instalado câmeras de segurança.

Plano do Furto da Prova do ENEM 2009

O plano para furtar a prova do ENEM 2009 era simples: aproveitar um momento de descuido dos funcionários e pegar um dos cadernos que estavam sendo impressos.

Para diminuir a chance de serem pegos, Pradella e os demais envolvidos planejaram pegar a prova aos poucos. Segundo a investigação da Polícia Federal o caderno 1 da prova do ENEM 2009 foi pego por Felipe Ribeiro no dia 21 de setembro, o outro caderno sendo pego pelo próprio Pradella no dia seguinte.

Ainda segundo a investigação uma vez de posse dos dois cadernos, Pradella procurou Gregory Camilo e Luciano Rodriguez para que estes facilitassem o acesso aos jornalistas.

Uma vez tendo a prova e acesso aos jornalistas a próxima etapa do plano era tentar vender este material para a imprensa sem ser identificado.

Um dos veículos de imprensa procurados, o jornal Estado de São Paulo, foi o primeiro a denunciar o esquema, o jornal informou o fato ao MEC e as autoridades assim que confirmou que realmente estavam tentando lhe vender o material real da prova do ENEM 2009. O preço pedido pela prova foi 500.000 reais.

Vídeo do Momento do Furto da Prova do ENEM 2009

Confira abaixo o vídeo do momento exato em que o caderno 2 da prova do ENEM estava sendo roubado da gráfica plural:

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin