dcsimg
Engenharia de Alimentos: carreira e mercado

Engenharia de Alimentos: carreira e mercado

A carreira em Engenharia de Alimentos

O profissional formado em Engenharia de Alimentos estuda a produção de alimentos em escala industrial. Ele desenvolve técnicas, maquinários e softwares para otimizar os processos produtivos.

Este engenheiro é responsável por criar novos produtos. Ele desenvolve e testa fórmulas a fim de determinar a cor, sabor e consistência do alimento, assim como o seu valor nutricional.

Na indústria, o engenheiro de alimentos atua em todas as etapas do processo de fabricação e conservação de alimentos, sejam eles de origem vegetal ou animal. Ele seleciona as matérias-primas necessárias, define quais os equipamentos e maquinários serão utilizados na fabricação e administra equipes de trabalho. Faz parte de suas funções estudar e implantar métodos para aumentar e melhorar o processo produtivo dos alimentos.

O controle de qualidade é outro setor que um engenheiro de alimentos pode atuar. Neste caso ele coordena as análises realizadas em laboratórios, organizando os métodos e sistemas utilizados para garantir a qualidade das matérias-primas e dos produtos já processados.

No que diz respeito à proteção do meio ambiente e sustentabilidade, o engenheiro de alimentos é responsável por definir métodos de tratamento de resíduos. Ele define o que pode ser descartado e de que maneira, e também o que pode ser reciclado ou reaproveitado na indústria alimentícia.

Por se tratar de uma profissão regulamentada, o engenheiro de alimentos deve obter um registro junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) de estado em que trabalha.

Perfil do profissional formado em Engenharia de Alimentos

Quem deseja seguir carreira como engenheiro de alimentos deve ter a consciência que os processos produtivos e a manipulação de alimentos podem influenciar diretamente na saúde e bem estar da população. Portanto, senso de responsabilidade e postura ética são características esperadas de um bom profissional desta área.

O interesse por pesquisa e tecnologia ajudará este engenheiro na prática de sua profissão. Para se manter competitivo no mercado é preciso acompanhar os avanços científicos e tecnológicos e estar atualizado sobre políticas e normas da indústria alimentícia.

Mercado de trabalho para quem faz Engenharia de Alimentos

O aumento da renda familiar e as mudanças nos hábitos alimentares das pessoas são fatores que elevam o consumo de produtos alimentícios industrializados. Por consequência, a procura por profissionais especializados nesta área também aumenta.

O setor da indústria alimentícia é o que mais emprega profissionais formados em Engenharia de Alimentos. Porém, é crescente a busca por este engenheiro também em restaurantes, redes de fast food, distribuidoras de alimentos e bebidas.

Em órgãos públicos existe a oportunidade de trabalhar no setor da vigilância e fiscalização sanitária.

Sobre o curso superior em Engenharia de Alimentos

O curso superior em Engenharia de Alimentos é do tipo bacharelado e dura em média cinco anos.

A exemplo de outros cursos de Engenharia, o aluno de Engenharia de Alimentos estuda Matemática, Física e Química. Além destas disciplinas generalistas, o curso proporciona uma formação específica sobre as técnicas de manipulação e fabricação de alimentos, desenvolvimento de fórmulas, conceitos térmicos de troca de calor, armazenamento e conservação de alimentos, toxicologia dos alimentos e muito mais.

Nos últimos semestres da faculdade o aluno deve realizar um estágio supervisionado na área e ao final da graduação deve apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Onde estudar Engenharia de Alimentos

Confira algumas das principais faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem o curso de Engenharia de Alimentos:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Veja também:

Quanto ganha um engenheiro de alimentos?

Você já conhecia a carreira em Engenharia de Alimentos? Ficou interessado em cursar uma faculdade nesta área? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin