dcsimg
Física: carreira, mercado de trabalho e onde estudar

Física: carreira, mercado de trabalho e onde estudar

A carreira em Física

Os caminhos mais tradicionais para quem opta pela carreira em Física são o ensino e a pesquisa. Como pesquisador, este profissional aplica as leis da Física na pesquisa pura e aplicada, solucionando questões práticas do cotidiano.

Na carreira acadêmica, o físico pode ministrar aulas para os ensinos fundamental e médio da educação básica e em cursos técnicos e profissionalizantes. Para atuar em universidades é preciso que este profissional continue seus estudos e faça pelo menos o mestrado.

O campo da pesquisa oferece inúmeras áreas de atuação para este profissional. A Física é uma ciência que está presente em todas as Engenharias e em praticamente tudo relacionado à tecnologia.

Algumas das áreas em que um físico pode se especializar são:

  • Física Nuclear – estuda a estrutura da matéria nuclear e sua aplicação na geração de energia elétrica.
  • Instrumentação – atua na criação de instrumentos de precisão.
  • Acústica – analisa níveis de ruídos e desenvolve materiais que sirvam de isolantes acústicos.
  • Física Biológica – estuda o comportamento e os aspectos físicos de processos biológicos.
  • Física Ambiental – estuda as características e propriedades físicas da atmosfera e solo e relaciona seus estudos com mudanças climáticas.
  • Física Médica – desenvolve técnicas e instrumentos para serem utilizados em terapias e diagnósticos.
  • Óptica – desenvolve lentes para serem utilizadas em diversos tipos de aparelhos, como equipamentos a laser, por exemplo.

Perfil do profissional formado em Física

Um bom profissional da Física deve ter curiosidade para saber como os fenômenos acontecem e interesse por estudar as características e propriedades da matéria.

Esta é uma profissão que envolve muita pesquisa, então organização, disciplina e poder de concentração são características fundamentais para um físico.

Para aqueles que optam por seguir a carreira acadêmica é essencial ter desenvoltura e saber se expressar com objetividade e clareza.

Mercado de trabalho para quem faz Física

O profissional licenciado em Física pode ministrar aulas em escolas de educação básica e cursinhos preparatórios para vestibular e concursos. Diversos cursos técnicos e profissionalizantes possuem a disciplina de Física em sua grade curricular.

Universidades públicas e privadas contratam profissionais desta área para atuarem  como professores e pesquisadores. Neste caso o profissional deve realizar uma pós-graduação.

Existe uma grande carência de professores para a educação básica em todo o território nacional. Professores recém-graduados não encontram dificuldades para encontrar emprego, principalmente em cidades do interior do País

A contratação de físicos para atuarem na indústria ainda é um pouco tímida no Brasil, mas tem ganhado espaço em empresas de petróleo, de transportes, computacionais e médicas. Neste caso, em geral o físico atua juntamente com outros profissionais de diferentes áreas, principalmente das Engenharias.

Sobre o curso superior em Física

O curso superior em Física existe nas habilitações de licenciatura e bacharelado e tem duração média de quatro anos.

A estrutura curricular do curso apresenta disciplinas como: Física Básica, Cálculo, Métodos Numéricos, Mecânica, Eletromagnetismo, Física Experimental, Estrutura da Matéria e Termodinâmica, entre outras.

Os estudantes que optam pela habilitação em licenciatura, além destas disciplinas, estudam sobre Didática, Organização Escolar e Práticas de Ensino.

Ao final da graduação os alunos devem apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), ou realizar um estágio supervisionado (para quem faz licenciatura).

Onde estudar Física

Confira algumas das principais universidades reconhecidas pelo MEC que oferecem o curso superior em Física:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Veja também:

Quanto ganha um Físico?

Você gostaria de seguir carreira como físico? Pensa em fazer uma faculdade nesta área? Conte para a gente aqui nos comentários.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin