dcsimg

Auxiliar de enfermagem: profissão, carreira e mercado de trabalho

Saiba tudo sobre a profissão de auxiliar de enfermagem: o que faz, onde pode atuar e como ingressar na carreira!

O auxiliar de enfermagem, muitas vezes, é quem tem o primeiro contato com o paciente. Ele passa informações e faz a preparação para encaminhá-lo aos cuidados de médicos e enfermeiros.

Esse profissional necessita ter uma visão global de todo o atendimento para poder prestar um serviço de qualidade. Em parceria com os enfermeiros, são o braço direito dos médicos – e formam uma equipe fundamental para a boa recuperação dos pacientes.

Neste artigo você vai ter mais informações sobre a profissão e o mercado de trabalho, quanto pode ganhar um auxiliar de enfermagem e onde estudar para seguir essa carreira. Confira!

O que faz um auxiliar de enfermagem

O auxiliar de enfermagem é um profissional que faz parte de uma equipe de saúde composta por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, entre outros especialistas.

Em linhas gerais, tem a função de zelar pelo bem estar do paciente, cuidando de sua higiene e alimentação, fazendo curativos e ministrando medicamentos. Sua lista de atribuições diárias é extensa. Podemos citar algumas de suas principais atividades:

  • Preparar o paciente para consultas, exames e tratamentos
  • Auxiliar na execução dos tratamentos
  • Aplicar vacinas
  • Colher material para exames laboratoriais
  • Ministrar medicamentos
  • Atuar em atendimentos pré e pós-operatórios
  • Zelar pela segurança, higiene, alimentação e conforto do paciente
  • Fazer, trocar e limpar curativos
  • Esterilizar materiais

Além disso, o auxiliar de enfermagem pode participar também de serviços mais administrativos, como fazer o controle, a contagem e o registro diário dos materiais ambulatoriais utilizados (gesso, seringas, bandagens, agulhas etc.), além de ajudar nos trâmites de rotina relacionados à admissão e alta dos pacientes.

Por ser um dos primeiros agentes de saúde a entrar em contato com o paciente recém-ingressado, o auxiliar de enfermagem tem que estar apto a reconhecer e descrever os sintomas observados. A partir dessa identificação, ele poderá transmitir os dados básicos do caso com eficiência ao restante da equipe. Essa sensibilidade e os conhecimentos adquiridos em seus anos de estudo e prática profissional serão de grande valia para uma carreira de sucesso.

O mercado de trabalho para o auxiliar de enfermagem

O auxiliar de enfermagem encontra um amplo campo de trabalho no Brasil, principalmente quando falamos de regiões mais afastadas das capitais e dos grandes centros do Sul e Sudeste, ou áreas de maior vulnerabilidade socioeconômica.

Segundo o Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), cerca de 2 milhões de profissionais trabalham com enfermagem no Brasil. Destes, aproximadamente 428 mil são auxiliares de enfermagem.

Eles podem atuar em hospitais, clínicas, consultórios médicos, postos de saúde, laboratórios de análises clínicas, unidades de diagnóstico, centros de recuperação, casas de repouso, asilos e creches. Há também a possibilidade de prestar atendimentos em domicílio, cuidando de pacientes que necessitam de cuidados em suas casas.

Quanto ganha um auxiliar de enfermagem

A média salarial nacional de um auxiliar de enfermagem, segundo o Guia de Profissões e Salários do site Catho, é de R$ 1.693. Essa cifra, no entanto, apresenta variações para mais ou para menos segundo a região do país, o porte da empresa contratante e o tempo de experiência.

O Site Nacional de Empregos (SINE) revela que um auxiliar de enfermagem em início de carreira trabalhando em um pequeno hospital ou clínica recebe em torno de R$ 1.100 por mês. Já um profissional com mais experiência, trabalhando em uma grande empresa, pode chegar a ganhar um salário de aproximadamente R$ 2.800.

Outro fator importante a ressaltar é a possibilidade de o auxiliar de enfermagem acumular mais de um trabalho, adaptando seus turnos para poder prestar serviços em mais de um lugar. Assim, seus ganhos mensais podem aumentar.

Como se tornar um auxiliar de enfermagem

Antes de falarmos propriamente sobre os estudos necessários para se tornar um auxiliar de enfermagem, vamos esclarecer uma questão que costuma gerar dúvidas: afinal de contas, qual a diferença entre o enfermeiro, o técnico em enfermagem e o auxiliar de enfermagem?

  • Enfermeiro é quem fez a faculdade de Enfermagem, que é um curso superior, com duração média de cinco anos.
  • Técnico em enfermagem é quem fez um curso técnico de enfermagem, de nível médio, que dura cerca de dois anos.
  • Auxiliar de enfermagem é quem fez um curso de auxiliar, também de nível médio, com duração de cerca de um ano e meio.

Então, você já sabe que o necessário é fazer um curso de auxiliar de enfermagem para ingressar na profissão. No Brasil, esses cursos podem ser encontrados em escolas profissionalizantes, centros de formação e também em alguns hospitais, em todas as regiões do país. É importante verificar se o curso está autorizado pelo Ministério da Educação (MEC), para que seu diploma tenha validade e reconhecimento. É desejável também que tenha a fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), garantindo assim sua qualidade e prestígio no mercado.

Os cursos de auxiliar de enfermagem têm duração de até ano e meio, dependendo da carga horária. Além da teoria na sala de aula e das práticas em laboratórios, o aluno também passa por estágios realizados em instituições de saúde. Para se matricular, o interessado deve ter pelo menos 17 anos e estar cursando o ensino médio.

Depois de formado, o auxiliar de enfermagem precisa se registrar no COREN de seu estado para poder exercer a profissão. Para se inscrever no COREN não é necessário fazer prova. Basta apresentar a documentação solicitada e, claro, o seu diploma reconhecido pelo MEC.

Caso queira aumentar sua qualificação profissional, para abrir mais portas no mercado de trabalho e ter a chance de ganhar de salários maiores, existem muitas possibilidades de continuar os estudos. Uma delas é fazer um curso de técnico em enfermagem, oferecidos em grande número no país.

Outra opção é partir para uma faculdade de Enfermagem. É claro que fazer uma graduação exige bastante dedicação, força de vontade e tempo para investir nos estudos. Mas o esforço pode valer muito a pena!

Onde estudar Enfermagem

Há muitas faculdades de Enfermagem no Brasil. Os cursos mais comuns são os de bacharelado, com duração média de cinco anos. Como já dissemos aqui, é fundamental que o curso e a instituição estejam credenciados pelo MEC. Só assim o diploma tem validade em todo o território nacional.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Enfermagem:

Veja também:

Qual o salário de enfermagem?

O que você achou da profissão de auxiliar de enfermagem? Está nos seus planos? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin