dcsimg

Sabe qual o piso salarial do professor? Descubra agora mesmo

Veja quanto ganha um professor em diversos tipos de instituições de ensino por todo o Brasil!

Professor

Ensinar é uma atividade vital para o desenvolvimento e crescimento de qualquer cidade, de qualquer país.

No Brasil ainda é uma profissão que precisa ser mais bem remunerada e valorizada, mas aos poucos os professores vêm conquistando o reconhecimento merecido.

O Governo Federal implementou um programa nacional de valorização da docência, beneficiando diretamente os professores que trabalham no ensino fundamental e médio das escolas públicas brasileiras. As medidas resultaram na criação de um piso salarial unificado, válido em todo o Brasil.

Além disso, o crescimento do número de instituições de ensino de diversos níveis – especialmente o superior – tem criado novas oportunidades de trabalho para quem quer se aventurar pelo campo da docência.

Outro fator decisivo para a valorização da carreira é a grande oferta de cursos de licenciatura disponíveis nas universidades públicas e privadas – a maioria pode ser feita na modalidade a distância, com toda comodidade e a certeza de, ao final, obter um diploma de nível superior reconhecido no mercado de trabalho.

Com tantos pontos a favor, descubra qual o piso salarial do professor, quanto ganha este profissional em diversos estados brasileiros, as melhores oportunidades e o que fazer para entrar nesta carreira!

Piso salarial do professor

O valor do piso salarial do professor é definido pela Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. Ela se aplica a profissionais do magistério público da educação básica que desempenham atividades de docência ou de direção, administração, planejamento, inspeção, supervisão, orientação e coordenação educacional em escolas de ensino básico.

O valor atual é de R$ 2.135, com reajustes todos os anos, no mês de janeiro.

Esse é o mínimo que os professores da rede pública de ensino básico devem ganhar. Só que alguns estados ainda não cumprem a lei totalmente, e os valores seguem variando por todo o Brasil – alguns pagam bem mais, outros bem menos.

Veja a seguir quanto recebem os professores nas redes públicas e particulares de ensino pelo País.

Piso salarial do professor de ensino básico na rede pública

A maioria dos estados segue a determinação do Governo Federal e paga o piso salarial aos professores. Outros ainda precisam cumprir a lei.

Confira quanto ganha um professor com licenciatura plena na rede pública em diversos estados brasileiros. Entre parênteses, a carga horária semanal de cada um:

  • Acre: R$ 2.010 (30h)
  • Alagoas: R$ 2.837 (40h)
  • Amazonas: R$ 1.881 (20h)
  • Amapá: R$ 3.416 (40h)
  • Bahia: R$ 1.980 (40h)
  • Ceará: R$ 1.705 (40h)
  • Distrito Federal: R$ 4.128 (40h)
  • Espírito Santo: R$ 880 (25h)
  • Goiás: R$ 2.904 (40h)
  • Maranhão: R$ 2.443 (40h)
  • Minas Gerais: : R$ 1.445 (24h)
  • Mato Grosso do Sul: R$ 2.363 (20h)
  • Mato Grosso: R$ 2.937 (30h)
  • Pará: R$ 1.927 (40h)
  • Paraíba: R$ 1.665 (30h)
  • Pernambuco: R$ 1.917 (40h)
  • Piauí: R$ 2.634 (40h)
  • Paraná: R$ 1.415 (20h)
  • Rio de Janeiro: R$ 2.958 (40h)
  • Rio Grande do Sul: R$ 1.165 (20h)
  • Santa Catarina: R$ 2.487 (40h)
  • São Paulo: R$ 2.415 (40h)
  • Sergipe: R$ 2.135 (40h)
  • Tocantins: R$ 4.830 (40h)

Piso salarial do professor de ensino básico na rede particular

Na rede privada de ensino o cenário é diferente. Aqui os salários variam de acordo com a negociação entre professores e escolas.

A média nacional para um professor da educação básica na rede particular é de R$ 1.823, de acordo com o guia de Profissões e Salários da Catho.

Os valores mudam de estado para estado e, atualmente, Rio Grande do Sul, Ceará e Minas Gerais estão no topo da lista dos que melhor remuneram os professores – mas observe que os valores ainda estão abaixo dos praticados na rede pública.

Veja a distribuição em alguns estados:

  • Bahia: R$ 1.695
  • Ceará: R$ 1.889
  • Distrito Federal: R$ 1.602
  • Espírito Santo: R$ 1.413
  • Goiás: R$ 1.597
  • Mato Grosso do Sul: R$ 1.538
  • Mato Grosso: R$ 1.722
  • Minas Gerais: R$ 1.874
  • Paraná: R$ 1.760
  • Rio de Janeiro: R$ 1.459
  • Rio Grande do Sul: R$ 1.924
  • Santa Catarina: R$ 1.445
  • São Paulo: R$ 1.819

Piso salarial do professor do ensino superior

Não há um piso salarial fixo para professores da rede superior de ensino, seja ela pública ou privada. O salário varia de acordo com a qualificação do profissional, o tempo de experiência e o tipo de instituição para a qual trabalha – que podem ser universidades federais, estaduais e municipais, institutos federais de educação ou faculdades particulares.

Nas universidades federais, por exemplo, existe uma variedade de cargos que um professor pode ocupar.

Os salários variam da seguinte forma:

  • Professor com doutorado e dedicação exclusiva recém-contratado: média de R$ 8.400
  • Professor com doutorado e dedicação exclusiva com mais de três anos de serviço: média R$ 10.000
  • Professor titular (com bem mais tempo de serviço): entre R$ 11.000 e R$ 17.000

Nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, os valores mudam de acordo com a região. As médias nacionais são as seguintes:

  • R$ 5.700 para 20 horas semanais
  • R$ 6.300 para 40 horas semanais
  • R$ 10.200 para dedicação exclusiva

Nas universidades privadas, os valores também variam bastante de estado para estado. O Banco Nacional de Empregos (BNE) revela que a média salarial de um professor universitário na rede particular é de R$ 4.600 e muda muito de acordo com o tempo de experiência do profissional. Conheça:

  • Professor em início de carreira: de R$ 2.800 a R$ 4.800
  • Com 4 a 6 anos de experiência: de R$ 3.550 a R$ 6.000
  • Com 6 a 8 anos de experiência: de R$ 4.500 a R$ 7.500
  • Com mais de 8 anos de experiência: de R$ 5.600 a R$ 9.400

Lembre-se que para ser professor universitário é preciso investir em pós-graduações de alto nível. Para as públicas, ter mestrado (e às vezes doutorado) é essencial. As particulares exigem no mínimo especialização.

Como se tornar um professor

O professor pode ser de Biologia, Música, Direito, Engenharia, Pedagogia, Artes, de Comunicação, Medicina, Arquitetura, Língua Portuguesa… Enfim, todas as áreas de conhecimento precisam – e muito – de professores.

Também existem cursos específicos para quem já sabe, antes de fazer o vestibular, que quer ser professor. São as chamadas licenciaturas. Elas estão disponíveis em diversas áreas e preparam os profissionais para atuação, primeiramente, nas redes de ensino fundamental e médio – seja na docência ou na administração escolar.

As licenciaturas são fáceis de achar em universidades públicas e privadas, podendo ser cursadas presencialmente ou a distância.

Algumas das licenciaturas mais comuns são:

  • Artes
  • Ciências
  • Ciências Biológicas
  • Educação Física
  • Filosofia
  • Física
  • Geografia
  • História
  • Letras
  • Matemática
  • Pedagogia
  • Química
  • Sociologia

Profissionais formados em cursos de bacharelado ou superiores de tecnologia podem se tornar professores conforme vão conquistando novas titulações (especialista, mestre, doutor, etc.).

Onde estudar para ser professor

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer cursos de licenciatura em diversas áreas de conhecimento:

Veja também:

Como se tornar um professor

O que achou dos salários dos professores? Está pensando em seguir essa carreira? Conte para a gente suas impressões nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin